Principal » História » Alexandre Magno: biografia, conquistas do império e morte

Alexandre Magno: biografia, conquistas do império e morte

Alexandre Magno, também conhecido como Alexandre, o Grande, nasceu em 356 a.C. e foi o rei do Império da Macedônia por vários anos.

Alexandre Magno: biografia, conquistas do império e morte

Antes de mais nada, Alexandre Magno, também conhecido como Alexandre, o Grande, nasceu em 356 a.C., e foi o rei do Império da Macedônia entre 336 a.C. e 323 a.C., durante o período helenístico da Grécia Antiga.

Todavia, Alexandre Magno acabou por suceder seu pai, Filipe II da Macedônia, dando início a várias investidas militares, a fim de consolidar seu poder na Grécia, além de explorar e conquistar territórios na Ásia e no Oriente.

Todavia, a história dos macedônios tem início por volta do século VIII a.C., quando ocuparam o norte da península grega, em uma terra fértil de planícies e montanhas. Nesse sentido, puderam desenvolver atividades agrícolas e, também, a criação de cavalos.

Biografia de Alexandre Magno

Alexandre Magno nasceu em 356 a.C., na Macedônia. Era filho de Filipe II, rei da Macedônia, responsável por ensinar a arte da guerra ao filho. Sua mãe, que era devota de Baco, sempre dizia ao filho que seu pai verdadeiro era Zeus.

Enquanto a Macedônia era apenas um território da Grécia Antiga, Alexandre Magno passava a juventude tendo acesso ao conhecimento da cultura e dos valores gregos. Nesse período, ele chegou até a ser aluno de Aristóteles, um dos responsáveis pela educação de Alexandre Magno.

Alexandre Magno: biografia, conquistas do império e morte
O Globo.

Todavia, após a morte de seu pai, Alexandre Magno assumiu o trono, tornando-se rei. Passou a chefiar a Liga de Corinto, que era a união de várias pólis gregas, além de comandar o exército macedônio, responsável por diversas conquistas.

Seu império chegou à Ásia Menor, à Pérsia e perto do rio Indo, na Índia. Alexandre Magno também fundou cidades no Oriente e no Egito, como Alexandria, que ficou responsável por difundir a cultura grega.

Contudo, durante sua vida, Alexandre Magno se casou três vezes e teve dois filhos, que foram assassinados ainda quando eram crianças. A autoria, entretanto, foi atribuída a rivais de Alexandre, o Grande.

Todavia, nos 12 anos em que Alexandre Magno esteve no poder, seu império foi capaz de unir os mundos ocidental e oriental, além de conseguir tornar os valores gregos mais conhecidos em um território totalmente diferente do conhecido.

Conquista do poder

Os macedônios ocupavam o norte da Grécia e eram conhecidos como povos que acabaram por incorporar muitos elementos da cultura grega. Nesse sentido, em 338 a.C., o rei Filipe II da Macedônia dominou uma liga liderada por Atenas e Tebas, o que deu início ao domínio deste povo na região.

Todavia, os planos do rei Filipe II incluíam um grande exército com gregos e macedônios, que juntos seriam capazes de derrotar os persas e conquistar seus territórios. Entretanto, seu plano fora interrompido após seu assassinato, em 336 a.C.

History.

Nesse sentido, após a morte de seu pai, Alexandre Magno assumiu o trono em meio a uma crise na Macedônia e permaneceu por 20 anos. De postura enérgica, Alexandre Magno lutou contra os usurpadores do trono, que acabaram sendo executados, e contra povos que tentaram atacar os macedônios, caso dos ilírios.

Com o poder consolidado, Alexandre Magno finalmente organizou um exército com a presença de gregos, macedônios e outros povos. Assim, deu-se início à campanha que conquistou a Ásia, território que sempre havia pertencido aos Persas.

Alexandre Magno contra os persas

A investida de Alexandre Magno contra os persas começou em 334 a.C., quando ele levou cerca de 50 mil soldados até a região da Ásia Menor. A conquista do território aconteceu durante a Batalha de Grânicos, quando os macedônios derrotaram a cavalaria persa.

Após essa batalha, Alexandre controlou várias cidades da região, e as que resistiram acabaram derrotadas e transformadas em pólis democráticas. A conquista da Ásia Menor possibilitou que o exército de Alexandre fosse em direção à Síria, em 333 a.C.

Império de Alexandre Magno.

Na Batalha de Isso, o rei persa, Dario III, enviou um grande exército que deveria bater de frente com os macedônios. Após vários conflitos, os macedônios acabaram ganhando. Como resultado disso, o rei Dario III acabou fugindo para o oriente.

Nesse sentido, após a vitória na Batalha de Isso, Alexandre Magno conquistou as grandes cidades onde hoje estão países como Síria, Líbano e Palestina. A cidade de Tiro foi a única que não se submeteu ao domínio macedônio de imediato, resistindo a um cerco de oito meses. Ao ser dominada em 332 a.C., a cidade foi pilhada e seus cidadãos se tornaram escravos.

Após a conquista de Tiro, Alexandre Magno foi ao Egito, onde fundou a cidade de Alexandria, em 331 a.C. O local era estratégico para o controle e domínio de saídas, como o Mar Mediterrâneo e Egeu, ocupados pelos navios dos macedônios.

Alexandre ataca novamente

Em 330 a.C., Alexandre Magno foi ao encontro de Dario mais uma vez, desta vez pelo vale do Rio Tigre. O rei persa estava juntando seu exército e encontrou os macedônios na Batalha de Gaugamela, que acabou sendo vencida por Alexandre e seus soldados.

Após a vitória, Alexandre Magno conseguiu as cidades de Susa e Persépolis, que lhe renderam muito dinheiro guardado nos cofres persas. Dario, entretanto, acabou assassinado por um usurpador que foi morto por Alexandre, que agora consolidava seu poder na Pérsia.

Conquistas na Índia e morte de Alexandre Magno

Entre 326 a.C. e 325 a.C., Alexandre Magno travou batalhas difíceis em busca do domínio dos reinos situados na região do Rio Indo. Contra Poro, rei dos pauravas, Alexandre Magno impôs toda a sua violência e venceu uma batalha complexa e que deixou muitos mortos.

Alexandre Magno: biografia, conquistas do império e morte
Mega Curioso.

Após ser informado por seus soldados de que não desejavam seguir com os avanços militares, Alexandre Magno voltou para a Babilônia e se estabeleceu entre 324 a.C. e 323 a.C. Lá ele planejou o ataque à Península Arábica, mas foi interrompido após contrair malária ou febre tifoide.

Em junho de 323 a.C., Alexandre Magno acabou por falecer. Sua morte, entretanto, é rodeada por mistérios e há várias possibilidades não descartadas por historiadores em geral. Posteriormente, o Império Macedônio sofreu com uma crise sucessória até se fragmentar por completo.

Então, o que achou da matéria? Se gostou, leia também: Período Helenístico, o que foi? Filosofia, civilização e império macedônico.

Fontes: Brasil Escola, Toda Matéria, Aventuras na História, Brasil Escola

Imagens: Medium, O Globo, History, Todo Estudo, Mega Curioso

Escolhidas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.