Astronomia

Anãs negras, o que são? Definição, características e hipóteses

Na astrofísica, as anãs negras são um tipo de estrela hipotética resultante do consumo total da energia térmica de uma anã branca.

Continue lendo após a publicidade

Na Astrofísica, as anãs negras são um tipo de estrela hipotética resultante do consumo total da energia térmica de uma anã branca.

Em suma, seria um corpo frio e invisível vagando no espaço. Acredita-se que o universo não tenha idade suficiente (13,8 bilhões de anos) para hospedar uma dessas estrelas.

Encontrar uma anã negra desse tipo seria muito difícil, pois ela não emite luz e sua emissão de energia é indetectável. Uma maneira seria detectar seu campo gravitacional.

Descrição das anãs negras

Uma anã branca é a estrela remanescente de um corpo celeste de baixa ou média massa, uma vez que todo o seu hidrogênio foi consumido ou expelido para o espaço.

Continue lendo após a publicidade

O que sobra é um corpo denso de matéria degenerada que lentamente esfria e cristaliza devido à emissão de radiação de calor, que acabaria se transformando em uma anã negra.

anãs negras
Fonte: Syfy Wire

Como a evolução das anãs brancas depende de questões físicas, como a natureza da matéria escura e a possibilidade de evaporação de prótons, que nunca foi observada e constitui um fenômeno cuja natureza não é compreendida, não se pode determinar com exatidão quanto tempo as anãs brancas levariam para se tornar anãs negras.

A dupla de astrofísicos Barrow & Tipler estima que levaria 10^15 anos (número 10 seguido de quinze zeros) para uma anã branca esfriar até 5 K, isto é, -268,15 °C.

Anãs negras serão moldadas através da eternidade

No entanto, se partículas massivas de interação fraca (conhecidas como WIMPs) existirem, tal como a ciência postula atualmente, é possível que essas interações permitissem que as anãs brancas ficassem mais quentes, por cerca de 10^25 anos (100 heptilhões de anos!).

Continue lendo após a publicidade

Se o próton não fosse estável, as anãs brancas seriam mantidas quentes por ainda mais tempo pela energia produzida da evaporação dos prótons, elevando sua expectativa de vida para 10^37 anos.

anãs negras
Fonte: Science Mag

A comunidade científica calcula que a evaporação dos prótons aumentaria a temperatura da superfície de uma anã branca para cerca de 0,06 K.

Embora seja uma temperatura congelante, seria mais quente do que a temperatura que a radiação de fundo de micro-ondas terá daqui 10^37 anos.

Estima-se que para uma anã branca esfriar completamente e virar uma anã negra, ela precisaria de 73 mil vezes a idade atual do universo. Nosso universo possui cerca de 13,8 bilhões de anos.

Continue lendo após a publicidade

Detecção

Mesmo nos dias em que existirão as anãs negras, será extremamente difícil detectá-las, pois elas emitem radiação térmica a uma temperatura pouco superior à da radiação fóssil de micro-ondas. Para se ter uma ideia, a temperatura hipotética de uma anã negra seria de -270 °C.

anãs negras
Fonte: Steam Community

Isto é quatro vezes superior à menor temperatura já registrada na Terra. Uma das únicas maneiras de detectar uma anã negra seria por meio de sua influência gravitacional.

Quando o Universo completar 10^67 anos, os últimos raios de luz da última estrela visível se extinguirão, restando apenas as anãs negras.

Terminologia

O termo “anã negra” já foi usado para se referir ao que é conhecido hoje como anã marrom. Os dois corpos celestes são completamente diferentes: anãs negras são, de certa forma, o último estágio das anãs brancas.

Continue lendo após a publicidade

Por fim, uma anã marrom é um objeto sub-estelar que não atingiu uma massa suficiente para iniciar ou manter as reações de fusão nuclear, típicas de estrelas. Assim, elas agem como gigantescos planetas gasosos.

Anãs negras e o nosso Sol

Uma vez que o nosso Sol tenha completado sua sequência principal e tenha parado de fundir hélio em seu núcleo, ele ejetará suas camadas externas em uma nebulosa planetária daqui a aproximadamente 8 bilhões de anos.

Fonte: Pinterest

Dessa forma, por definição, o Sol se tornará uma anã branca e esfriará ao longo de bilhões de anos, até que deixe de emitir luz.

Depois disso, o Sol não será mais visível a olho nu. O tempo estimado para o Sol esfriar o suficiente para se tornar uma anã negra é de cerca de mil trilhões de anos (10^15 anos).

Continue lendo após a publicidade

Fontes: Infopedia, Site Astronomia, TecMundo, Canal Tech, Olhar Digital, Aventuras na História

Imagens: Syfy Wire, Science Mag, Steam Community, Pinterest

Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments