Biologia

Animais sinantrópicos, o que são? Características, exemplos e prevenção

Animais sinantrópicos, ou pragas domésticas, são seres indesejáveis que podem provocar doenças, como a dengue e a leptospirose.

Continue lendo após a publicidade

Você já ouviu falar no termo animais sinantrópicos? Possivelmente não! Mas certamente sabe o que são pragas domésticas, isto é, aqueles pequenos animais que provocam verdadeiros transtornos no interior das residências, sendo responsáveis, inclusive, pela manifestação de doenças e danos à saúde humana.

Ratos, abelhas, formigas e baratas são alguns exemplos de animais sinantrópicos, que se reproduzem em ambientes domiciliares, aprendendo a viver junto ao homem e contra a vontade destes, na maioria dos casos.

Este grupo de animais, cabe lembrar, se opõe aos animais domésticos, que são voluntariamente criados pelo homem e cuidados por ele com as devidas condições de higiene e alimentação.

Conheça abaixo como se proliferam esses animais, quais efeitos negativos eles causam à saúde pública e principais exemplos atuais.

Continue lendo após a publicidade

Animais sinantrópicos

Os animais sinantrópicos necessitam de quatro fatores principais para se reproduzirem: água, alimento, abrigo e acesso. Desses, a água é o fator encontrado com mais facilidade devido à sua abundância em meio terrestre.

Todavia, alimento e abrigo são fatores igualmente primordiais para a instalação desses agentes incômodos e cabe ao homem estabelecer medidas que envolvem, sobretudo, a manutenção correta de informações a respeito do combate adequado a esses “invasores”.

Animais sinantrópicos: conceito, características, exemplos e prevenção
Prefeitura de Santiago

Em primeiro lugar, é importante saber o que serve de alimento e abrigo à sobrevivência dos animais sinantrópicos para, em seguida, estabelecer ações corretas de higiene e evitando cometer erros, como o uso de certos produtos químicos, que podem causar reações adversas.

Acerca da transmissão de doenças, dentre os animais sinantrópicos estão aqueles que transmitem a arbovirose, isto é, tipo de vírus que tem parte de seu ciclo de transmissão nos mosquitos, sendo o principal deles o Aedes Aegypti, que transmite a Dengue, Zika, Chikungunya e outras doenças graves.

Continue lendo após a publicidade

Exemplos de animais sinantrópicos

Conheça abaixo os principais exemplos de animais sinantrópicos, seus hábitos de sobrevivência e como funcionam os seus respectivos processos de reprodução.

Ratos

Dentre os animais sinantrópicos mais comuns estão os ratos. Eles possuem hábitos noturnos e vivem principalmente em lixos domésticos.

Sua alimentação pode ser tanto de origem animal quanto de origem vegetal, possuindo sentidos como olfato e paladar bem apurados que ajudam na escolha dos alimentos.

Dentre as doenças transmissíveis estão a leptospirose, infecção por mordedura e salmonelose e também a peste bubônica.

Continue lendo após a publicidade
Animais sinantrópicos: conceito, características, exemplos e prevenção
O Diário de Teresópolis

Dessa forma, eles constituem três espécies: a ratazana, ou rato de esgoto, é a maior espécie e se abriga em terrenos baldios, esgotos, bueiros e lixões; o rato de telhado, de forro ou rato preto possui grandes orelhas e cauda longa, além de ficar em forros e locais altos. 

Por último, temos o camundongo, que é o mais encontrado em residências e que costuma fazer seus ninhos em fogões, despensas e armários.

Para evitar que esses animais sinantrópicos se proliferam dentro das casas, cabem algumas medidas úteis, como o cuidado com o lixo (devidamente armazenado e descartado), evitar deixar alimentos expostos ou mal tampados e a limpeza constante de locais propícios ao surgimento deles como sótãos e dispensas.

Baratas

Assim como os ratos, as baratas também fazem parte dos animais sinantrópicos que mais causam repugnância nos seres humanos.

Continue lendo após a publicidade

Sendo assim, as espécies mais comuns em áreas urbanas são as baratas de esgoto, que se proliferam em locais gordurosos e com matéria orgânica em abundância, e as baratas francesinhas ou alemãzinhas que vivem em despensas, gavetas e garagens.

Animais sinantrópicos: conceito, características, exemplos e prevenção
SG Agora

Seus hábitos alimentares são variados, podendo se alimentar de celulose, excrementos, sangue, lixo e insetos mortos. Por outro lado, são responsáveis por transmitir principalmente as gastroenterites, isto é, doenças intestinais causadas pela ingestão de alimentos contaminados.

Como prevenção, cabe manter alimentos fechados em recipientes seguros, remover caixas de papelão e lixos de locais inapropriados, vedar rachaduras e frestas que possam abrigar baratas e limpar locais que acumulem muita gordura.

Moscas

As moscas domésticas se alimentam de fezes, açúcar e produtos animais e vegetais. Esses animais sinantrópicos deixam manchas escuras onde visitam, causadas por suas fezes, e também manchas claras graças a sua saliva sobre os alimentos.

Continue lendo após a publicidade
Animais sinantrópicos: conceito, características, exemplos e prevenção
Infoescola

Desse modo, são consideradas vetores mecânicos de transmissão de doenças, uma vez que podem transportar agentes patógenos nas patas e disseminá-los pelos alimentos.

Como principais medidas de combate, está o cuidado com o lixo, a manutenção correta de alimentos e a lavagem de áreas ou recipientes com resíduos orgânicos, mantendo-os sempre secos.

Formigas

O próximo exemplo de animais sinantrópicos, muito presentes em ambientes domiciliares, são as formigas. Elas podem viver em colônias ou ninhos e constroem seus abrigos sobre o solo, em plantas, no interior de edifícios e em troncos de madeira.

Em contraste com as mais de 2 mil espécies presentes no Brasil, apenas cerca de 20 a 30 são consideradas pragas urbanas.

Continue lendo após a publicidade

As formigas invadem alimentos armazenados que estão abertos, materiais domésticos e alimentam-se de seiva de plantas, sucos vegetais, substâncias açucaradas e outros componentes.

Ademais, algumas são carnívoras e consomem fungos e animais mortos.

Polinseto

Em virtude da presença de veneno em algumas espécies, as formigas podem provocar reações alérgicas que podem ser fatais em certos casos a depender do indivíduo, local e quantidade de picadas.

Como principal medida de combate, além dos cuidados já mencionados com outras espécies, aqui é importante tampar o orifício por onde a trilha entra e sai, o que ocorre principalmente na junção de azulejos, batentes e outras frestas.

Continue lendo após a publicidade

Mosquitos

Por fim, listamos os mosquitos como mais um dos tipos de animais sinantrópicos que atormentam os moradores, sobretudo das grandes cidades.

Eles podem ser de dois gêneros. O primeiro e mais famoso, Aedes, costuma ser ativo ao dia e vive em recipientes que acumulem água, como garrafas, pneus e vasos de plantas.

JDV

Por consequência, a sua picada transmite os vírus da dengue, febre amarela, Zika e Chikungunya. Em 2020, por exemplo, o Ministério da Saúde contabilizou quase 1 milhão de casos de dengue, principalmente nos estados do Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.

Atualmente, o Acre vive um surto de dengue. Em menos de dois meses, já foram registrados mais de 7 mil casos suspeitos e outros 1,6 mil confirmados.

Continue lendo após a publicidade

Sob o mesmo ponto de vista, o Culex costuma agir durante a noite, habitam córregos poluídos e valetas de esgoto.

Para prevenir, é essencial colocar areia grossa nos pratos de plantas, vedar caixas d’água e não deixar água parada em recipientes.

Outros animais sinantrópicos conhecidos são as abelhas, vespas, morcegos, taturanas, aranhas, pulgas, pombos e escorpiões.

Combate aos animais sinantrópicos

Como medidas de combate, a conscientização é o principal caminho. Nesse sentido, as campanhas governamentais devem ser enfatizadas, da mesma forma que a atuação específica dos Centros de Controle de Zoonoses (CCZ).

Continue lendo após a publicidade
Prefeitura de Frutal

Por fim, cabe lembrar que todo esse processo não tem por objetivo exterminar essas espécies e sim promover uma Educação Ambiental de caráter preventivo.

Cada um desses animais faz parte de um ecossistema e de um processo conhecido como cadeia alimentar, tem a sua devida importância ambiental, servindo, portanto, de alimento a outros seres ao mesmo tempo que também se alimenta de outros, em um mecanismo que mantém o equilíbrio ecológico.

Gostou de saber mais sobre o que são os animais sinantrópicos? Então, saiba qual a importância desses animais em uma cadeia alimentar.

Fontes: Ecycle, Prefeitura de SP, Sanitas, CNN Brasil, G1 Globo

Continue lendo após a publicidade

Imagens: Fundação Cecierj, Prefeitura de Santiago, O Diário de Teresópolis, SG Agora, Infoescola, Polinseto, JDV, Prefeitura de Frutal.

Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments