Física & Química

Argônio, o que é? Propriedades, utilizações e descoberta

O argônio é um elemento pertencente ao grupo 18 da tabela periódica, possui o símbolo Ar com o número atômico 18 e propriedade inerte.

Continue lendo após a publicidade

O argônio é um elemento pertencente ao grupo 18 da tabela periódica, possui o símbolo Ar e número atômico 18. Além disso, tem massa atômica relativa de 39,95, sendo o gás mais abundante do planeta.

A maior quantidade desse elemento encontra-se na mistura gasosa do ar atmosférico: cerca de 0,93% do volume do ar que respiramos é composto por ele. Vale lembrar que este gás tem uma grande utilização na conservação de materiais oxidáveis.

Portanto, devido à sua reatividade, e por possuir uma propriedade inerte, ele pode ser empregado na conservação e fabricação de vários materiais.

Além disso, a produção do argônio é natural, ocorre por meio do decaimento do isótopo de Potássio 40, o gás se desprende lentamente e vai para a atmosfera.

Continue lendo após a publicidade

Utilizações do Argônio

Por causa de sua pouca reatividade, o argônio pode ser aplicado em peças de museus para conservar melhor as peças antigas. Podemos elencar outras propriedades, como:

Argônio, o que é? propriedades, utilizações e descoberta
Ridimar
  • Evita a corrosão do filamento de tungstênio presente nas lâmpadas incandescentes;
  • É utilizado na cirurgia de olhos, em lasers;
  • Evita a oxidação das soldas, protegendo-as das substâncias ativas do ar;
  • Pode ser utilizado para inflar os airbags de automóveis;
  • Soldagem em arco elétrico;
  • Fabricação de titânio e outros elementos químicos reativos;
  • Fabricação de extintores para produtos de fácil danificação;

Descoberta e características

Henry Cavendish notou a presença de outro elemento quando, em 1785, verificava a composição do ar. Este elemento tinha características semelhantes ao do nitrogênio, só que não sofria reação química e tinha maior densidade.

Argônio, o que é? propriedades, utilizações e descoberta
A Graça da Química

Portanto, naquele momento ele percebeu que se tratava de um novo elemento químico. Assim, somente em 1894, os cientistas Rayleigh e Ramsey, isolaram o argônio a partir da destilação do ar líquido, confirmando suas características.

Contudo, o seu nome está relacionado à característica de não reação, pois árgon, deriva do grego, significando inativo e preguiçoso. Neste sentido, o nome indica que o elemento é pouco reativo, o que representa ter inércia química.

Continue lendo após a publicidade

Propriedades

O argônio é um gás nobre incolor, inodoro e inerte, a sua configuração eletrônica é 1s² 2s² 2p6 3s² 3p6. Além disso, o seu ponto de fusão é de 189,34°C e seu ponto de ebulição é de -185,84°C.

O seu número de oxidação é 0, mas em condições controladas reage com flúor, sob fotólise, formando fluoreto de argônio. Este composto foi descoberto pelo químico sueco, Helmut Durrenmstt em 2003.

O argônio não forma compostos estáveis a temperatura ambiente porque apresenta inércia química. A propósito, esse elemento é 0,5 vezes mais pesado em relação ao nitrogênio, característica apontada pro Cavendish.

Exposições e primeiros socorros

Em síntese, o aumento da concentração do argônio provoca queda de concentração de oxigênio. Assim, quando esta queda atinge, mais ou menos, 16% pode acarretar em sintomas como: distúrbios da coordenação motora, acelerar o pulso e a frequência respiratória.

Continue lendo após a publicidade
Argônio, o que é? propriedades, utilizações e descoberta
Inf News

No entanto, se a queda de oxigênio evoluir para 14%, o indivíduo sente-se cansado, com dificuldade para respirar e tontura e para 10%, sente náuseas, pode perder a consciência, e sentir dificuldades para se movimentar.

Para remediar essa exposição ao argônio em alta concentração, deve-se levar o indivíduo para uma local arejado e se houver contato com os olhos, lavar abundantemente com água e retirar lentes de contato.

Estocagem e manuseio

O argônio se configura como um gás completamente inerte. Apesar disso, ao manuseá-lo, é preciso ter cuidado, principalmente com a questão da estocagem, geralmente feita em cilindros que contém o gás. Portanto, a área de estocagem deve ser ventilada para evitar que fragmentos do elemento vaze e cause asfixia, por exemplo.

Pinterest

Por outro lado, em relação à sua estocagem, deve-se colocar os cilindros, onde não exista risco de contato com curto circuito. Ao utilizar cilindros de argônio, procure sempre fixá-los adequadamente, evitando quedas acidentais.

Continue lendo após a publicidade

O argônio líquido deve ser somente armazenado em tanques criogênicos designados pra este fim. É importante salientar que no manuseio de argônio líquido, deve-se ter auxílio de uma pessoa treinada.

Aplicações medicinais do Argônio

Desde 1991, quando o argônio foi introduzido no campo da endoscopia, o elemento químico vem sendo utilizado em cirurgias convencionais, bem como em laparoscopias.

Hosp

Nesse sentido, são inúmeras as aplicações endoscópicas do plasma de argônio em algumas doenças. Por exemplo:

  • Sangramento gastrointestinal das mais diversas etiologias;
  • Crescimento tecidual após implante de próteses;
  • Órgão ocos obstruídos por crescimento tumoral;
  • No campo da cirurgia bariátrica.

É importante salientar que no campo da cirurgia bariátrica, a aplicação de plasma de argônio (APA) pode contribuir na redução de peso pós-cirurgia.

Continue lendo após a publicidade

Além disso, após a gastroplastia redutora, pode acontecer algumas complicações que são tratadas com a utilização da aplicação de plasma de argônio.

Gostou da matéria? Se gostou, leia também: Massa de ar, o que é? Definições, principais tipos e características

Fontes: Toda Matéria, Mundo Educação, Brasil Escola, Info Escola

Imagens: Oxilumen, Ridimar, Hosp, Inf News, A Graça da Química, PinterestOxiar

Continue lendo após a publicidade
Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments