História

Arte Medieval, o que é? Períodos e tranformações sociais

A arte medieval compreende o período artístico que começa com a queda do Império Romano e as duas primeiras fases da idade média.

Continue lendo após a publicidade

A arte medieval compreende o período artístico que começa com a queda do Império Romano e as duas fases da Idade Média. Assim, ela é dividida em baixa e alta Idade Média. A Alta Idade Média compreende os séculos V e XI, enquanto a Baixa foi do século XI ao século XV.

Porém, a diferença entre esses dois períodos está entre os fatores sociais, políticos e religiosos. Assim, a primeira fase da arte medieval é vinculada a uma forte religiosidade e ao teocentrismo. Por outro lado, a segunda fase está ligada com a decadência do feudalismo.

Basicamente, ela começa na arte bizantina e depois, desemboca na arte católica europeia, com característica didática. Por outro lado, na segunda fase, denominada de Baixa Idade Média, surgem dois estilos marcantes, o gótico e o românico. Contudo, esses estilos simbolizavam o novo pensamento artístico, filosófico e social.

Arte na alta idade média

Na era cristã primitiva, que tinha como seu maior líder o Papa Gregório Magno, as imagens eram utilizadas para ensinar  a palavra sagrada. Contudo, esse primeiro período tinha uma variedade artística muito grande, coincidindo com sua variedade de culturas e povos na Arte Medieval.

Continue lendo após a publicidade
Arteref

Por outro lado, podemos dizer que as pessoas que cultivavam o saber e gosto pelas artes, eram fortemente influenciadas pela arte grega e romana. Isso acontecia bastante nos campos da literatura e da música.

Neste sentido, havia, nesse período, artistas habilidosos  em trabalhos de metal e também excelentes entalhadores. Contudo, existia também uma arte nórdica e primitiva.

A figuração dessa arte nórdica era baseada em  representações místicas. Assim, ela trazia imagens como corpos contorcidos de dragões e aves que tinham uma simbologia profundamente mística.

Porém, essa arte oriunda dos celtas e vikings também participaram da  construção da arte católica. Assim, podemos ver esses mesmos dragões e outras figuras na arte católica e Arte Medieval.

Continue lendo após a publicidade

Um exemplo disso está em uma página do famoso Evangelho de Lindisfarne, feita na Nortúmbria, pouco antes do ano 700. Neste evangélico se vê a cruz formada por dragões e serpentes entrelaçadas.

A influência da arte medieval era oriunda também das artes bizantinas, gregas e romanas. Dessa forma, podemos ver esta influência em uma bíblia produzida na corte de Carlos Magno. Esta bíblia, traz a figura de São Mateus escrevendo um evangélico, com fortes influências de livros gregos e romanos.

Arte na baixa idade média

Em relação à Arte Medieval, a Baixa Idade Média começou com a arquitetura românica já no século XI. Portanto, as igrejas eram construídas em formato de cruz. 

Assim, podemos ver também nesse período, os arcos das igrejas redondos ascendentes e maciços. As igrejas tinham alturas que causavam uma impressão de robustez compacta. No entanto, elas tinham poucas decorações e poucas janelas.

Continue lendo após a publicidade
Arte Medieval, o que é? Períodos e tranformações sociais
Estudo Kids

As igrejas românicas também apresentavam paredes com torres inteiriças, que lembravam as fortalezas medievais. Contudo, essas igrejas não eram decoradas no início desse período. Assim, somente na França no século XII, começaram a decorar as igrejas com esculturas nos interiores.

Por outro lado, ao contrário das igrejas românicas,  nas catedrais góticas havia a intenção de recuperar a perdida arte clássica. Portanto, as suas esculturas baseavam- se em figuras humanas, onde se destacava o formato dos corpos.

Este fato é visível, em representações das histórias bíblicas, pelas esculturas colocadas nas fachadas das igrejas. Nelas, podemos ver o objetivo artístico de mostrar a imagem corporal dos personagens. O que era uma proposta da arte grega e da Arte Medieval.

O pensamento na idade média

As teorias filosóficas nessa grande época, aos poucos foram passando para os campos da Arte Medieval. Além disso, essa filosofia foi construída por Agostinho, Boécio, Abelardo e Tomás de Aquino ao longo dos séculos.

Continue lendo após a publicidade
Em tempo

Portanto, esse pensamento criou uma concepção de arte e de vida, embora com grande parcela de antiguidade clássica.

No entanto, em relação à música, essa arte passa a ser interpretada como saber científico. Neste sentido, a música passou a fazer parte do quadriviun, a mais alta divisão das sete artes liberais. Assim, compartilhava seu espaço com a aritmética, a astronomia e a geometria.

Contudo, essa divisão do saber é claramente uma influência da antiguidade grega.

A mudança na estrutura social influenciando a arte 

Na Baixa Idade Média, teve início o desenvolvimento das comunas e a formação dos grandes estados na Europa.

Continue lendo após a publicidade

Estes fatores de mudança sociais estavam relacionados com a decadência do poder feudal e da igreja. Contudo, o desenvolvimento das cidades, fez surgir a arte da cavalaria no século XII, representada na Arte Medieval. Portanto, essa arte misturava literatura e música, com criação de versos e o canto.

Porém, na literatura também prevaleciam os ideais da antiguidade clássica, principalmente na utilização da língua latina. A propósito, vale lembrar que os maiores exemplos da literatura da idade média são os textos de Dante, Petrarca e Boccaccio.

As mudanças na igreja a partir da Baixa Idade Média

Na igreja, ocorreram mudanças sociais e políticas por meio do advento da filosofia escolástica. Contudo, este fato aconteceu por volta do século XIII.

Neste sentido, ocorreu, no âmbito religioso, o ressurgimento moral e intelectual da igreja. Sendo assim, esse novo pensamento foi representado pela reforma iniciada em Cluny.

Continue lendo após a publicidade
Arte Medieval, o que é? Períodos e tranformações
Khristianos

Assim, nessa época a igreja retomou os laços filosóficos com a antiguidade grega nos rígidos limites dogmáticos. No entanto, o pensamento filosófico se consolidou com Tomás de Aquino no século XIII.

Nesse sentido, o seu pensamento adaptou a filosofia grega e aristotélica com os preceitos católicos. Além disso, Tomás de Aquino esgotou todos os argumentos da lógica aristotélica a favor da comprovação da existência de Deus.

Catedrais góticas na França

Toda essa concepção filosófica influenciou o aparecimento da arte gótica. Assim, essa arte representou, nas grandes e altas arquiteturas, o poder divino e a redenção humana.

Em síntese, esta arte teve grande desenvolvimento na França, por conta da riqueza do país. Vale lembrar que no século XIII a França era o país mais rico e mais importante  da Europa.

Continue lendo após a publicidade

A universidade de Paris era o centro intelectual do mundo ocidental. Assim, a França foi a grande representação do estilo gótico em suas catedrais:

  • Catedral de Notre Dame;
  • De Chartres;
  • De Amiens;
  • Reims;
  • Saint-Etienne de Bourges.

A arte medieval na Itália

Na Baixa Idade Média, a Itália tornou- se o berço da escultura e pintura. Posteriormente, teve grande desenvolvimento na renascença.

Assim, na Itália no século XIII, surgiu o escultor Nicola Pisano, consagrado em sua arte. No entanto, a sua escultura combinava várias histórias numa só moldura escultural. Fato que lembrava uma tela com seu enquadramento.

Arte Medieval, o que é? Períodos e tranformações
Santhatela

A sua arte contava uma história seguindo uma narrativa de imagens espalhadas. Neste sentido, o espectador tinha uma visão total e simultânea de todas as figuras da narrativa.

Continue lendo após a publicidade

A arte italiana, incluindo pintura e escultura no século XIII, recebeu também muita influência da arte bizantina. Dessa forma, o pintor florentino Giotto di Bondone utilizava métodos dos mestres bizantinos.

A propósito, a arte medieval italiana seguia o padrão bizantino de utilizar a imagem de uma forma narrativa. Assim, cada tela ou escultura contava uma história ligada à bíblia.

Contudo, Giotto foi além da substituição das palavras por imagem. Assim, ele chegou a uma representação das figuras com uma expressão teatral. Neste sentido, ele negava totalmente o estilo das representações bizantinas.

Outro pintor representativo dos finais da idade média é Duccio, um dos mais influentes artistas de Siena. Porém,  de maneira oposta de Giotto, Duccio não transformou tanto os preceitos da arte bizantina. A propósito, nessa mesma linha estilística, estão Simone Martini e Lippo Memmi.

Continue lendo após a publicidade

Gostou da matéria? Se gostou, leia também, Arte Gótica –  O que é, origens, contexto e representações

Fontes: Toda Matéria, Educa Mais Brasil, Asteref, Cultura Genial

Imagens: Toda Matéria, Artref, Em Tempo, Estudo Kids,  Khristianos, Santhatela

Continue lendo após a publicidade
Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments