História

Batalha de Lepanto: o que foi, quem nela lutou, porquê e quem venceu

Na Batalha de Lepanto se encontraram centenas de navios do Império Otomano e da Liga Santa, num sangrento embate para deter a expansão muçulmana.

Continue lendo após a publicidade

A Batalha de Lepanto foi um embate naval entre quatro centenas de navios do Império Otomano e da Liga Santa.

Foi motivada pela expansão territorial dos muçulmanos, que invadiram e conquistaram a Ilha de Chipre.

Esse ato ofensivo fez com que diversas nações cristãs se unissem para combater o inimigo comum.

Conheça a Batalha de Lepanto, quem nela lutou, porquê e quem venceu

Continue lendo após a publicidade

Contexto Histórico

Os Otomanos incomodavam a Europa desde o século XIV, posto que invadiam seus territórios. Com isso ia ampliando seu vasto império e espalhando a cultura muçulmana.

O Papa Pio V, muito incomodado com a situação, tentava convencer os governantes europeus do perigo. O Sumo Pontífice já antevia que a Ilha de Chipre seria um alvo certo, mas não convenceu ninguém.

A invasão de Chipre

A Ilha de Chipre pertencia à República de Veneza, quando foi invadida pelo Império Otomano. Tencionando manter posição, uma respeitável frota de duas centenas de navios ancorou em Creta, bem como na Península do Peloponeso.

Pela quantidade de Otomanos, foi preciso que Veneza pedisse ajuda internacional, sendo que assim se formou a Liga Santa. Dela participaram Espanha, Malta e outros Estados cristãos. Juntaram-se as forças militares com duzentos navios com canhões.

Continue lendo após a publicidade

Conheça a Batalha de Lepanto, quem nela lutou, porquê e quem venceu

A Batalha de Lepanto

No dia 7 de outubro de 1571, os navios dos dois lados se encontraram em Lepanto, na Grécia. Foram dez horas de batalha, num dos mais ferozes confrontos bélicos da História. Os barcos se tocaram e serviram de chão para os soldados que se encontraram fortemente armados.

Foi um cenário apocalíptico, com tiros de mosquetes, flechas cortando o céu e confronto de espadas. Nesse meio tempo, canhões disparavam sem rumo certo e faziam vítimas descontroladamente.

Por isso que, quando os muçulmanos se renderam, a água do mar se tingiu de sangue por muitos quilômetros.

Continue lendo após a publicidade

O Império Otomano foi derrotado e perdeu seu domínio sobre todo o Mar Mediterrâneo. No saldo macabro, vinte mil muçulmanos perderam a vida, bem como nove mil cristãos. A frota otomana de 200 navios foi totalmente arrasada nessa batalha.

E se você curtiu ler sobre a Batalha de Lepanto, leia também sobre a Batalha de Navas de Tolosa: a expulsão dos mouros da Península Ibérica.

Fonte: Wikipédia, Cleofas, Brasil Escola, Lepanto, Professor Faria, Naval, Orlandini, Infopédia, Thyself.

Fonte das imagens: Atlantic, Arre Caballo, Wikipédia.

Continue lendo após a publicidade
Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments