Batalha de Waterloo: o que foi, contexto histórico, consequências

A Batalha de Waterloo foi um importante conflito que teve como objetivo recuperar as terras conquistadas pelo imperador Napoleão Bonaparte.

Você sabe o que foi a Batalha de Waterloo? O combate ocorreu em 18 de junho de 1815, em Waterloo, na Bélgica, e foi marcado pela derrota do líder francês Napoleão Bonaparte, que sucumbiu diante da força dos exércitos britânico, russo, austríaco e prussiano.

De um lado, havia 72 mil homens do exército francês em enfrentamento contra 68 mil sob o comando do Duque de Wellington, Arthur Wellesley, que mais tarde ainda reuniu outros 45 mil soldados do exército prussiano.

Mas, antes de saber as causas que levaram à Batalha de Waterloo, é preciso entender quem foi Napoleão Bonaparte e em quais circunstâncias a Batalha de Waterloo se desenhou.

Afinal, quem era Napoleão Bonaparte?

Nascido em 1769 na cidade de Ajaccio, capital da Córsega, Napoleão Bonaparte foi um importante líder político e imperador da França, em meados do século XIX. Militar, construiu seu legado indo, inicialmente, contra os ideais da Revolução Francesa, que pôs fim ao regime absolutista no país.

Cabe lembrar que a Revolução Francesa foi de fundamental importância para o fortalecimento de republicanismos e democracias ao redor do mundo. Esse contexto originou-se a partir da insatisfação da burguesia com os privilégios da nobreza.

Além disso, abriu caminho para a idealização de um sólido processo a favor dos direitos sociais e das liberdades individuais do homem, registrados na Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão.

A Revolução Francesa se inspirou nos ideais do Iluminismo como liberdade, progresso e fraternidade

No entanto, Napoleão Bonaparte logo passou a fazer parte da reinvindicação, entrando para o Clube Jacobino e sendo exilado após o fim do grupo. Posteriormente, foi nomeado comandante do Exército Francês, após vencer batalhas na Itália, Áustria e Egito.

Aclamado pelo povo como herói nacional em sua volta a Paris, o militar promoveu o golpe de estado que ficou conhecido como Golpe do 18 de Brumário. Logo após, no dia 9 de novembro de 1799, ele derrubou o Diretório (modelo político dominado pelos girondinos), dissolveu a Assembleia e assumiu o governo.

O novo sistema, conhecido como Consulado, foi marcado pelo registro de uma nova constituição, a fundação do Banco da França e a criação do Código Civil. O sucesso da implantação o tornou Cônsul-Vitalício do país.

Esse foi apenas o início do reinado do imperador, que logo fortaleceria seu Império dominando boa parte do território da Europa Central. Todavia, seu principal objetivo era derrotar a Inglaterra. Para tanto, decretou medidas como o Bloqueio Continental e a invasão a Bélgica, pela Batalha de Waterloo.

O fortalecimento do Império Napoleônico

Em 2 de dezembro de 1804, o ditador tornou-se Napoleão I, Imperador da França. Instituído pelo Senado, em nome da República, Napoleão instituiu o Código Comercial e o Código Penal. Posteriormente, o imperador conquistou seu grande objetivo: tornar a França a maior potência da Europa.

Dessa forma, ele adquiriu o controle de praticamente toda a Europa Central. Visando o enfraquecimento da Inglaterra, Napoleão decretou o Bloqueio Continental, enfraquecendo o comércio inglês a partir do fechamento dos portos.

Batalha de Waterloo: O que foi, por que ocorreu e qual contexto histórico
Território dominado pelo Império Napoleônico no século XIX

Em seguida, invadiu a Espanha (1807) e Portugal (1808). Em 1812, após o rompimento do bloqueio pela Rússia, Napoleão resolveu invadir o país.

Com um exército de 600 mil homens, o imperador não esperava encontrar a tática da terra arrasada, totalmente incendiada pelos próprios russos. Dessa forma, e sem conseguir resistir ao rigoroso inverno russo, retirou-se derrotado.

Em 1814, o líder renunciou ao poder e se exilou na ilha de Elba, no Mediterrâneo. Contudo, sua derrota foi mais um incentivo para que ele agisse com determinação para conquistar o território inglês, iniciando assim a Batalha de Waterloo.

O Governo de Cem dias e o início da Batalha de Waterloo

O início da Batalha de Waterloo se deu em 1º de março de 1815, quando Napoleão Bonaparte escapou do exílio e chegou em Paris sob aplausos e entusiasmo da plateia francesa.

Para fazer frente ao contra ataque dos seus adversários e com sua confiança restaurada, o imperador logo conseguiu reunir 125 mil homens e 25 mil cavalos em marcha a localidade de Waterloo (atual Bélgica), onde estavam as tropas inglesas.

Napoleão reúne um exército de mais de 125 mil homens e partem para Waterloo, na Bélgica

Sendo assim, Napoleão resolveu dividir o exército em duas frentes: uma marchou em direção a Bruxelas, contra as tropas inglesas de Wellington, e a outra contra o exército prussiano, na região de Fleuru.

A Prússia, esperando a chegada do exército de Wellington, se entrincheiraram em Ligny para aguardar o retorno dos ingleses. No entanto, a tropa francesa atacou o esconderijo com canhões e venceu a batalha, deixando mais de 20 mil mortos do exército inimigo para trás.

A Batalha de Waterloo e a derrota de Napoleão

O plano de Napoleão era atacar os britânicos, contando que as forças prussianas não chegariam a tempo para salvar os ingleses.

Contudo, na véspera da Batalha de Waterloo, em 17 de junho, fortes chuvas caíram sobre o local, tornando dificultoso o movimento e posicionamento dos canhões franceses no solo encharcado.

Com um atraso de duas horas e meia para o início do ataque, graças ao alagamento, na manhã seguinte, os franceses tentaram conquistar o morgadio Hougoumont. Entretanto, não contavam com o uso de uma nova arma poderosa pelos franceses.

Essas armas eram granadas que podiam ser arremessadas a longas distâncias contra as fileiras de soldados inimigos. Desse modo, os franceses não conseguiram deter as tropas inimigas e desistiram de conquistar Hougoumont, às 17 horas.

Batalha de Waterloo: O que foi, por que ocorreu e qual contexto histórico
Ao fim da disputa, franceses lutavam isolados contra os exércitos britânico e prussiano

Em contrapartida, e já com a aproximação dos prussianos, os franceses ainda conseguiram conquistar a fazenda de La Haie Sainte, mesmo com a perda considerável de sua tropa.

Porém, com a chegada dos comando prussiano, por volta das 19 horas, o império francês não conseguiu resistir à união das duas forças militares e de suas armas poderosas, declarando fim a Batalha de Waterloo por volta das 21h30.

O que achou da matéria? Se gostou, confira também quais as causas das Guerras Napoleônicas.

Fontes: Toda Matéria, Info Escola, DW, So História, Toda Materia, Escola Kids

Imagens: History, Curso Sapientia, Historiando, Blasting News, DW

Escolhidas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.