Geografia

Canal de Suez, o que é? Características, construção e política

O Canal de Suez é uma abertura artificial que foi construída em 1869 para facilitar o comércio entre os continentes da Europa e Ásia.

Continue lendo após a publicidade

O Canal de Suez é uma abertura artificial que foi construída em 1869 para facilitar o comércio entre Europa e Ásia. Assim, ele conecta os mares vermelho e mediterrâneo, pertencendo hoje ao território egípcio. 

Em síntese, o Canal de Suez possibilita a comunicação marítima entre a Europa e Ásia e está também próximo à costa europeia. 

Hoje ele é uma das mais importantes rotas comerciais marítimas. Contudo, já foi alvo de guerras imperialistas e também de levantes nacionalistas. Basicamente, esta hidrovia possui, aproximadamente, 193 km.

Localizado na península do Sinai, faz do Egito um portal de ligação entre o oriente e ocidente. A propósito, uma grande importância que se pode relacionar a esse canal é o fato das embarcações não precisarem contornar a África até o cabo da Boa Esperança, o que encurta 7 mil Km.

Continue lendo após a publicidade

Importância do canal de Suez

O Canal de Suez localiza-se próximo a duas cidades, Ismailia na parte ocidental e Suez no lado sul, onde estão os portos de Adabiya, Ain Sokhna e  Port Tawfiq.

Dreams Time

Contudo, vale lembrar que um dos principais produtos que passam pelo Canal de Suez é o petróleo. Assim, desde o século XIX ocorre o transporte de petróleo para a Europa, vindo do Oriente Médio.

Porém, além do petróleo, passam pelo canal vários outros produtos como, celulose, café, grãos, etc. Portanto, aproximadamente 12% do comércio global passam pelo canal de Suez. Neste sentido, a sua importância reside no trânsito de exportações vindo da Ásia para o consumo europeu.

História do canal

A intenção de construir um canal nessa região é bastante antiga. Neste sentido, havia um projeto na antiguidade denominado canal do faraó, ou canal de Neco, que visava ligar o rio Nilo ao mar vermelho por meio do rio Wadi Tumilat.

Continue lendo após a publicidade

Porém, só foi concluído no período de Ptolomeu II, século III antes de Cristo. Nesse sentido, já no período da história moderna, Napoleão, com a intenção de expansão econômica da França, enviou um especialista para fornecer medições do rio Nilo.

Dessa forma, e por medições errôneas, concluiu-se que o projeto era inviável, pelo fato de haver desníveis no rio que poderiam provocar inundações.

Canal de Suez
Globo

Contudo, em meio ao século XIX, em plena Revolução Industrial, começou-se a discutir a viabilidade de um plano de construção do canal. Assim, em 1859, as obras do Canal de Suez foram iniciadas com a Companhia Marítima do canal de Suez.

Vale lembrar que essa companhia foi fundada pelo engenheiro francês Ferdinand de Lesseps que já conhecia muito bem a região, por ter sido vice-cônsul em Alexandria já em 1832. A propósito, o canal construído iria ficar no território do Egito.

Continue lendo após a publicidade

Porém, o poder comercial e acionista ficava com a França, pois detinha 400.000 ações, o Egito ficou com a menor parte, um quarto das ações, nas mãos do líder Quediva (Império Otomano), Ismail, e outra parte menor em posse da Áustria e Rússia.

A propósito, a Inglaterra não tinha participação nos negócios, o que era muito preocupante para o Império Britânico, no auge de seu capitalismo e Revolução Industrial.

A obra

O Canal de Suez foi construído no período de, aproximadamente, 10 anos. Assim, foram feitas escavações e drenagem em grande escala. Neste sentido, efetuou-se 74 milhões de metros cúbicos de sedimentos.

Dessa forma, o canal foi inaugurado em 17 de novembro de 1869. É importante lembrar que o Canal de Suez tornou-se o símbolo do avanço comercial, e do imperialismo industrial capitalista no seu aspecto de exploração humana.

Continue lendo após a publicidade

Pois, em relação a um milhão de trabalhadores da construção, as condições de trabalho eram péssimas. Assim, estima-se que 130 mil trabalhadores morreram por acidente e também por doenças como catapora, hepatite, cólera e outras.

Crise de 1882

O líder do Egito Ismail Paxá, também conhecido como Ismail o magnífico, ficou em apuros por decorrência de dívidas que havia contraído. Assim, vendeu as ações do canal de Suez para a Inglaterra.

Café História

Vale lembrar que os ingleses sempre foram os maiores usuários do canal, por ser um império industrial e também por sua conexão colonialista com a índia. Neste sentido, 80% do tráfego comercial eram britânicos.

O conflito entre Inglaterra e Egito se deu pelo fato de Ismail não ter finalizado suas dívidas. Quando foi substituído por seu filho, desencadeou-se então uma crise política relacionada ao nacionalismo egípcio. Portanto, em 1882, Ahmed Arabi, militar e líder nacionalista, organizou uma revolta nacionalista.

Continue lendo após a publicidade

Contudo, foi derrotado, com o bombardeio de Alexandria pelos ingleses em setembro desse mesmo ano. Após o conflito de seis anos, foi declarada a neutralidade do Canal de Suez pela convenção de Constantinopla.

Porém, essa aparente neutralidade foi definitivamente quebrada em plena Primeira Guerra Mundial. Portanto, em 1916 foi selado um acordo entre França e Inglaterra para o domínio econômico do canal. O acordo ficou conhecido como Sykes-Picot.

Conflito de 1956

Em outubro de 1956 a coalizão Grã-Bretanha, França e Israel atacou militarmente o Egito. Desse conflito, participaram indiretamente os EUA e a União Soviética. Além disso, o conflito também trazia implicações da oposição entre árabes e judeus.

O estopim de tal conflito foi o fato do líder egípcio nacionalizar a companhia que administrava o canal. Contudo, vale lembrar que pesou nesse conflito o fator geopolítico do canal ser a via do petróleo produzido no oriente médio/ golfo Pérsico.

Continue lendo após a publicidade

A passagem do canal após a Segunda Guerra Mundial foi muito estratégica devido às necessidades da reconstrução dos países europeus. Neste sentido, as ações do líder egípcio, que atingiram em cheio a  economia europeia, foram consideradas um ato de guerra, suficiente para a promoção de uma ação militar.

Guerra árabe-israelense

Esta guerra se realizou posteriormente em seis anos devido ao conflito de 1956. Assim, em 1967, aconteceu um grande conflito entre Israel e os países árabes, iniciado pela força aérea israelense.

Portanto, o conflito implicava, de um lado, Israel e de outro os países árabes – Síria, Egito, Jordânia e Iraque apoiados por Kuwait, Arábia Saudita, Argélia e Sudão.

Assim, durante o conflito, as margens do canal foram controladas por Israel e posteriormente pela ONU. O canal permaneceu fechado por oito anos e só reabriu em 1975.

Continue lendo após a publicidade

Características do canal de Suez

O tamanho total do canal de Suez é de 193 km e 365 metros de largura. No entanto, a sua capacidade de trânsito é aproximadamente de 240 mil toneladas e para facilitar a flutuação dos navios sua profundidade é de 24 metros.

Canal de Suez
SeaNews

O canal também liga as cidades de Suez no Mar Vermelho, à cidade de Porto Said no Mediterrâneo. Vale lembrar que o canal não possui eclusas (espécie de comporta), facilitando o tempo do fluxo de navegação.

O fato de não ter eclusa está relacionado à falta de desníveis entre os mares. Portanto, esse fato facilitou a construção e as travessias. Além disso, a construção do canal contou com os lagos: Manzala, Indah e Amargo para aumentar a capacidade de navegação.

Atualidades

Recentemente, um fato muito importante aconteceu no Canal de Suez que teve implicações geopolíticas e econômicas. O navio a serviço da empresa japonesa Shoei Kisen atolou em março de 2021.

Continue lendo após a publicidade
Canal de Suez
Invest News

O cargueiro pertencia à companhia taiwanesa Evergreen que o alugou para a empresa japonesa. O cargueiro de 400 metros e mais de 200 mil toneladas ficou encalhado na diagonal em meio aos fortes ventos. Os prejuízos causados chegaram à casa de bilhões, pois o canal movimenta 10 bilhões por dia.

No entanto, em uma estranha coincidência poucos dias após o acidente com o navio, um caminhão da mesma empresa Evergreen carregando contêineres, causou um grande congestionamento na China. Isto aconteceu na via expressa Changchun-Shenzhen em Nanjing. Este fato se tornou controverso por haver suspeitas de relações entre eles.

Novo canal de Suez

Em 2015, o governo egípcio deu início às obras de expansão do canal com intuito de duplicá-lo, possibilitando no futuro o trânsito em dois sentidos diminuindo o tempo de navegação e de espera dos navios.

Portanto, o Egito investe e espera se tornar uma força econômica com geração de empregos diretos e indiretos na construção e atividades ao longo do canal. Assim, anseia pelo desenvolvimento econômico e ampliação de sua renda.

Continue lendo após a publicidade

Gostou da matéria? Se gostou, leia também, Canal do Panamá, o que é? Construção, estrutura e curiosidades

Fontes: Brasil Escola, Mundo Educação, Café História, Aventuras na História

Imagens: Diário do Nordeste, Dreams Time, Globo, Sea News, Invest News

Continue lendo após a publicidade
Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments