Artes

Características do naturalismo: cenário social, cientificismo e oposições

As características do naturalismo são motivadas pelas teorias científicas e filosóficas da época. No naturalismo está a análise psicológica.

Continue lendo após a publicidade

O naturalismo na Europa surgiu como um pensamento oposto ao romantismo e uma espécie de realismo científico. Neste sentido, as características do naturalismo foram motivadas pelas teorias científicas e filosóficas da época.

Assim, algumas correntes literárias se empenharam em retratar o homem e a sociedade em conjunto. No entanto, era preciso retratar a face do cotidiano massacrante e suas características ligadas à condição humana.

A princípio, o naturalismo como movimento literário fez parte da oposição ao romantismo com intenção de renovação literária junto com o realismo e o parnasianismo. Na França, estes três movimentos foram representados por grandes escritores, como a publicação de Madame Bovary (1857), de Gustave Flaubert.

Além disso,  o naturalismo se destacou com a publicação de Thérèse Raquin, de Émile Zola; e o parnasianismo com a publicação da antologias parnasianas intituladas Parnasse Contemporain (a partir de 1866).

Continue lendo após a publicidade

Sendo assim, as características que esses três movimentos têm em comum são: o combate ao romantismo, o resgate do objetivismo na literatura e o gosto pelas descrições.

A linguagem e características do naturalismo

Características do naturalismo: cenário social, cientificismo e oposições
Wikimedia

As obras mais representativas do naturalismo europeu são Germinal (1881) de Émile Zola e O Cortiço (1890), de Aluísio de Azevedo, uma das mais importantes obras naturalistas da literatura brasileira.

Portanto, no romance Germinal, Zola retratou as condições desumanas de vida a de trabalho dos mineiros franceses do século XIX, em uma época de ausência de leis de proteção aos direitos do trabalhador.

Assim, o personagem Etienne representa a luta social na figura de um líder dos mineiros, sendo o porta-voz das ideias socialistas que circulavam naquele momento.

Continue lendo após a publicidade

A princípio, no século XIX, a característica básica e comum ao realismo, o parnasianismo e ao naturalismo, era combater as ideias do romantismo. No entanto, entre esses movimentos existiam algumas divergências.

Segundo Antônio Cândido, a oposição entre o naturalismo e o romantismo se baseava na descrição da vida humana. Neste sentido, as características do naturalismo significaram a busca de uma explicação materialista para os fenômenos da vida e do espírito.

Além disso, reduziam os fatos sociais aos seus fatores externos, sobretudo os biológicos que eram determinados pelas ciências naturais. Assim, as características que os naturalistas mais combatiam no romantismo eram a idealização da realidade, e os compromissos com filosofias de cunho espiritualista.

Contexto social e as características do naturalismo

Características do naturalismo: cenário social, cientificismo e oposições
Wikidada

As contradições sociais do século XIX vão de encontro com as teorias liberais que defendiam a igualdade em oposição com regimes absolutistas. Porém, mesmo nessa defesa, não conseguiram conciliar os interesses econômicos aos aspectos éticos e intelectuais defendidos por essas mesmas teorias.

Continue lendo após a publicidade

Neste sentido, nos grandes centros europeus, apesar da divulgação de ideias democráticas, permaneceram sem solução questões econômicas e sociais.

Assim, os centros urbanos conviviam com a pobreza, jornada de trabalho de quatorze a dezesseis horas e mão de obra mal paga de mulheres e crianças. Porém, no Brasil, as características do naturalismo se contextualizam na sociedade escravista e na tradição das elites.

Além disso, figurava o analfabetismo, que, diga-se de passagem, sustentava a manutenção da economia agrária. Por outro lado, a escola literária do naturalismo nasceu em meio a um contexto de três ideias chaves no âmbito científico e filosófico:

  • Positivismo: Criado por Augusto Comte defende como único conhecimento válido, o positivo oriundo da ciência. Basicamente, é uma filosofia empírica, enfatiza o mundo físico em detrimento do metafísico.
  • Determinismo: Criado por Hippolyte Taine prega que o temperamento é determinado por três aspectos básicos: O meio, a raça e o momento histórico. Teoria que nutria certos preconceitos racistas, a qual influenciou muito o naturalismo brasileiro.
  • Darwinismo: representado por Charles Darwin em sua obra “Origem das Espécies” (1859) apresenta a teoria da seleção natural. A ideia principal dessa teoria é que a natureza ou o meio ambiente, selecionam as variações que estão mais aptas a sobreviver e perpetuar-se.

A característica do naturalismo no viés científico e filosófico

Características do naturalismo: cenário social, cientificismo e oposições
Prepara Enem

A princípio, na ótica do escritor Émile Zola, a arte deveria ser científica e impessoal. Contudo, podemos ver essa característica em sua seguinte fala “Creio que a grande arte é científica e impessoal… não quero amor nem ódio, nem piedade nem raiva… Já não é tempo de introduzir a justiça na arte? A imparcialidade da descrição torna-se, então, igual à majestade de lei”.

Continue lendo após a publicidade

Neste sentido, na fala de Zola podemos ver a característica do naturalismo que defende a vitória do pensamento científico. Além disso, é presente em sua obra, o perfil tecnológico, em oposição ao idealismo e o tradicionalismo do estilo romântico.

A propósito, as características do naturalismo juntamente com o realismo, vão buscar todos seus critérios literários de probabilidade no empirismo das ciências naturais.

Além disso, seu conceito e verdade psicológica são baseados no princípio da causalidade. Portanto, segue um modelo de desenvolvimento correto de enredo, na eliminação do acaso e de milagres. Além do mais, sua descrição de ambiente se fundamenta na ideia de que todo fenômeno natural está embasado na causalidade.

Ou seja, tem o seu lugar numa cadeia aberta de condições e motivos. Assim, as características do naturalismo seguem numa utilização de pormenores que é típico do método de observação científica. 

Continue lendo após a publicidade

Neste sentido,  não se despreza nenhum incidente. Contudo, a fonte principal da concepção realista-naturalista é a experiência política de 1848, na falência de todos os ideais e utopias.

Portanto, entre as características do naturalismo está o eixo central de manter-se dentro dos fatos. Neste sentido, a característica de viés político básico, é se opor ao idealismo do período romântico, e é influenciada pelo materialismo dialético de Marx

Além disso, busca em seus textos uma atitude impessoal e impassível como garantias de objetividade e de solidariedade social.

O naturalismo no Brasil

Ed Wilson Araújo

Basicamente, o naturalismo brasileiro seguiu a experiência de Émile Zola, fundamentado no romance de tese. Neste sentido, no arcabouço de seu roteiro, está a intenção de provar uma teoria científica a respeito do comportamento humano. Neste sentido, tornando o romance um laboratório de experiência científica, os escritores naturalistas usavam o conhecimento científico.

Continue lendo após a publicidade

Assim, utilizavam o saber da biologia, psicologia e sociologia, para explicar casos patológicos individuais. Porém, estes escritores perdiam o todo da realidade brasileira.

No entanto, apesar de todo reducionismo influenciado até por uma ingenuidade científica, foi o primeiro movimento social literário. Neste sentido, as características do naturalismo expõem as condições da população pobre brasileira.

Assim, seus romances mostravam a realidade do excluído, do negro e do mulato descriminados. Além disso, mostravam um cenário onde figurava o indivíduo discriminado por doenças físicas e mentais, além de retornar antigos temas, como o celibato, adicionando a ótica científica da época.

Os romances

Diário do Nordeste

No Brasil, o primeiro romance naturalista publicado foi O Mulato (1881), de Aluísio de Azevedo. Este autor foi o principal representante do naturalismo brasileiro, o determinismo social caracteriza a sua obra. A princípio, constrói seu romance na observação rigorosa do mundo físico e na zoomorfização das personagens.

Continue lendo após a publicidade

Contudo, além desse escritor, também cultivaram a prosa naturalista: Rodolfo Teófilo ( A Fome 1881); Inglês de Souza (O missionário, 1882); Júlio Ribeiro (A Carne, 1888); Adolfo caminha (A Normalista, 1892) e O Bom Crioulo, 1895).

Vale lembrar, que em todas essas obras a análise científica tem características ingênuas e preconceituosas, tratando a homexualidade como doença, principalmente na obra “O Bom Crioulo”.

Assim, traz também à tona o cientificismo da época. Ou seja,  a caracterização do pobre e do negro, como pessoas que viviam em um meio degradante e corruptor. Além disso, faz parte das características do naturalismo brasileiro a vertente regionalista que fora lançada ainda pelos românticos.

Contudo, essa vertente é retomada pelas obras Luzia-Homem (1903), de Domingos Olímpio, e Dona Guidinha do Poço (1952), de Manuel de Oliveira Paiva. Portanto, nessas obras existe o aprofundamento da análise da relação do homem com o meio natural e social do sertão.

Continue lendo após a publicidade

Machado de Assis e as características do naturalismo

Expressão Popular

Como principal autor realista se destaca Machado de Assis, que também seguiu as características do naturalismo. Portanto, este autor se destacou pela análise psicológica do comportamento humano e de seu caráter. Porém, em sua primeira fase, ele percorreu a estética naturalista onde se destacou como contista.

Portanto, este autor se destacou pela análise psicológica do comportamento humano e de seu caráter. Assim em sua primeira fase, o escritor se revelou como contista e romancista articulando temas vinculados as características do naturalismo. A propósito, neste primeiro grupo de obras de sua produção se destacacaram: “Ressurreição”, “Helena”, “A Mão e a Luva” e “Iaiá Garcia”.

Dessa forma, Machado de Assis se revelou um gênio da análise psicológica na obra Memória Póstumas de Brás Cubas que marca a sua segunda etapa já vinculada ao realismo. Nesta segunda fase incluem-se “Quincas Borba”, “Dom Casmurro”, “Esaú e Jacó” e “Memorial de Aires”.

Gostou da matéria? Se gostou, leia também, Romantismo. o que é: Contexto histórico e características

Continue lendo após a publicidade

Fontes: Mundo Educação, Toda Matéria, Brasil Escola, Pra Valer

Imagens: Revista Zunai, Wikimedia, Wikidata, Prepara Enem, Ed Wilson Araújo, Diário do Nordeste, Expressão Popular.

Bibliografia

BRANDINO, Luiza. Naturalismo: Contexto, características no Brasil, Brasil Escola, em https://brasilescola.uol.com.br/literatura/o-naturalismo.htm,

Continue lendo após a publicidade

DANIELA, Diana. características do naturalismo: Origem e Obras, Toda Matéria, disponível em, https://www.todamateria.com.br/carateristicas-do-naturalismo/,

PRAVALER. Naturalismo – Contexto, histórias, características e autores. em https://www.pravaler.com.br/naturalismo-contexto-historico-caracteristicas-e-autores/

SOUZA, Warley, Naturalismo: Contextos, características, autores. Mundo Educação, disponível em, https://mundoeducacao.uol.com.br/literatura/naturalismo.htm,

Continue lendo após a publicidade
Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments