Biologia

Carboidratos: características, classificações e função na alimentação

Carboidratos são biomoléculas formadas por átomos de carbono, oxigênio e hidrogênio, também conhecidos como açúcares ou glicídios.

Continue lendo após a publicidade

Carboidratos são biomoléculas formadas por átomos de carbono, oxigênio e hidrogênio. Existem tipos de carboidratos que possuem mais compostos em sua formação. Porém, o trio carbono + oxigênio + hidrogênio é o mais comum. Essa biomolécula também é chamada de açúcares, hidratos de carbono ou glicídios.

Em síntese, é comum as pessoas associarem o carboidrato à alimentos que possuem alto índice de gordura e açúcar. Porém, a função do carboidrato no corpo é produzir energia, sendo assim, importante para o metabolismo humano. Além da energia, o carboidrato também é responsável pela formação dos ácidos nucleicos.

Na classificação geral, os carboidratos podem ser divididos em três grupos: monossacarídeos, dissacarídeos ou polissacarídeos. Nesse sentido, os grupos dividem-se em carboidrato simples e complexo, sendo os monossacarídeos biomoléculas simples. A glicose, por exemplo, é o tipo de monossacarídeo mais conhecido.

Características dos carboidratos

O carboidrato é biomolécula mais abundante na natureza. Existem outros tipos de biomoléculas presente na natureza, como as proteínas, os ácidos nucleicos e os lipídios. Os seres vivos autotróficos, por exemplo, transformam carbono (CO2) e água (H2O) em glicose. Ou seja, a glicose é um tipo de carboidrato que dá energia aos seres que realizam o processo de fotossíntese.

Continue lendo após a publicidade
Tipos de carboidrato complexo, produto integral.

Em síntese, a principal função dos tipos de carboidrato é a função energética. A forma de armazenamento ocorre de diferentes formas nos seres vivos, sendo armazenado como amido nas plantas e como glicogênio nos animais. Em seguida, após o processo de hidrólise da biomolécula, o carboidrato se transforma em monossacarídeo – principal combustível da respiração celular.

Dessa forma, os hidratos de carbonos estão presentes em várias partes da alimentação, sendo alguns dos principais componentes dos alimentos. Nesse sentido, o carboidrato pode ser classificado em três grupos: monossacarídeos, dissacarídeos ou polissacarídeos. Além disso, são divididos em simples e complexos.

Os carboidratos simples, neste caso, são aqueles que, quando ingeridos, são rapidamente absorvidos pelo organismo. Assim, a rápida absorção provoca um pico glicêmico no sangue e a energia no corpo aumenta de forma considerável. Porém, após o alto pico glicêmico, a energia diminui e, consequentemente, o corpo pede por mais comida.

Carboidratos, o que são? Definição, características, função e exemplos
Tipos de grãos.

Já os carboidratos complexos são aqueles em que o índice glicêmico é baixo. Ou seja, o organismo demora mais tempo para absorver os nutrientes. Por conta do tempo que o organismo demora na absorção, o corpo sente que está saciado por mais tempo. Isso ocorre quando ingerimos alimentos como mandioca, cereais integrais, batata doce, etc.

Continue lendo após a publicidade

Classificação dessas biomoléculas

Os carboidratos são biomoléculas que dividem-se em três grupos principais: monossacarídeos, dissacarídeos e polissacarídeos. Mas afinal, qual a diferença entre cada um? Veja:

  • Monossacarídeos – são os carboidratos formados a partir da cadeia principal do carbono. A partir dos monossacarídeos é possível que outros tipos de carboidratos formem-se, como no caso dos dissacarídeos e polissacarídeos. Dentre os principais tipos de monossacarídeos estão a glicose, a galactose e a frutose;
  • Dissacarídeos – constitui o carboidrato formado, por ligações glicosídicas, entre dois monossacarídeos. Os principais tipos de dissacarídeos são a sacarose (junção da glicose e da frutose); a maltose (constituída por duas moléculas de glicose); e a lactose (formada pela junção entre glicose e galactose).
  • Polissacarídeos – são carboidratos complexos constituídos por diversos monossacarídeos. Os monossacarídeos unem-se, neste caso, por meio de ligações glicosídicas. Dentre os principais tipos de polissacarídeos está o amido, a celulose e o glicogênio.

Carboidratos complexos e simples

Em síntese, os carboidratos complexos são aqueles que possuem baixo nível glicêmico. Ou seja, o organismo levará mais tempo para absorver energia. Com isso, a sensação que o corpo tem é de saciedade, pois o açúcar no organismo é liberado de forma mais lenta.

Dessa forma, dentre os alimentos ricos em carboidratos complexos podemos destacar os produtos integrais, como arroz e macarrão, bem como cereais integrais, grãos – lentilha, grão de bico, etc. Aliás, esses tipos de alimentos são indicados para pessoas que possuem diabetes ou que estejam fazendo dieta.

A batata doce pertence ao grupo dos carboidratos complexos com baixo índice glicêmico.

Enquanto isso, por outro lado, os carboidratos simples são aqueles que possuem alto nível glicêmico, os açúcares. Ou seja, o organismo absorve de maneira muito rápida o açúcar, liberando grande quantidade de energia no corpo. Quando isso ocorre, damos o nome de pico glicêmico. No entanto, após o pico glicêmico, a tendência é que a pessoa sinta fome mais rápido.

Continue lendo após a publicidade

Alimentos como açúcares, mel, melaço, frutose – presente nas frutas – e a lactose são exemplos de alimentos com alto nível glicêmico. Além disso, considerados os vilões da alimentação, estão os produtos industrializados e processados, como refrigerantes, doces, gomas e embutidos. Esses tipos de alimentos contêm açúcar em excesso, além de sódio.

Exemplos

Alguns tipos de carboidratos merecem atenção especial, pois são os mais comuns dentro da classificação dos monossacarídeos, dissacarídeos e polissacarídeos. Assim, podemos destacar como importantes tipos de carboidratos:

  • Glicose – é o tipo de monossacarídeo mais comum, sendo o principal composto no processo da respiração celular. Sendo assim, é a principal fonte de energia para os seres vivos;
  • Amido – é um tipo de carboidrato constituído por glicose com ligações glicosídicas. É classificado como polissacarídeo, sendo produzido pelas plantas e utilizado como reservatório energético. Na alimentação dos seres humanos, é um dos principais tipos de hidratos de carbono;
  • Glicogênio – é um tipo de carboidrato encontrado, principalmente, nas células do fígado e nas células musculares. É classificado como polissacarídeo, sendo a principal reserva de energia nos animais. Sua formação é composta por um conjunto de glicose unido por ligações glicosídicas;
  • Celulose – é um tipo de carboidrato formado por monômeros de glicose que se ligam entre si. É classificado como polissacarídeo, sendo o componente principal da formação da parede celular vegetal;
  • Quitina – tipo de carboidrato presente na composição do exoesqueleto dos artrópodes, além de estar presente na parede celular dos fungos. É classificado como polissacarídeo insolúvel.

Alimentos ricos em carboidratos

Em suma, todos os alimentos de origem vegetal possuem carboidratos. Isso porque, as plantas produzem glicose por meio do processo de fotossíntese e a armazenam como fonte de energia. Assim, é comum que alguns alimentos apresentem mais carboidratos que outros, por exemplo.

Carboidratos, o que são? Definição, características, função e exemplos
Exemplo de alimentos ricos em carboidratos.

Assim como mencionamos acima, quando falamos em alimentação por hidratos de carbonos, existem os carboidratos simples e os complexos. Portanto, vale lembrar que, um carboidrato simples – doces, refrigerantes, biscoitos recheados – faz o corpo sentir fome de maneira mais rápida. Em contrapartida, os carboidratos complexos, por possuírem baixo nível glicêmico, dão ao corpo a sensação de saciedade por mais tempo.

Continue lendo após a publicidade
Exemplo de carboidratos simples.

Dessa forma, para uma alimentação saudável, o recomendado é ingerir alimentos que possuam boas fontes de hidratos de carbonos.

Exemplos de alimentos

  • Frutas ricas em fibras – são exemplos: ameixa, tangerina, limão, pitaya, bem como mamão, pera, morangos e kiwi;
  • Alimentos integrais – são indicados produtos como arroz integral, macarrão integral, grãos, pão com sementes, etc;
  • Vegetais – repolho, brócolis, couve-flor;
  • Grãos – os mais comuns são: feijão, lentilha, grão de bico e ervilhas;
  • Cereais – aveia;
  • Tubérculos – batata doce e inhame.

Por fim, alimentos que possuem alto nível glicêmico, como doces, bolos, biscoitos, etc, devem ser evitados por quem deseja perder peso ou por aquelas pessoas que possuem diabetes.

E então, o que achou da matéria? Se gostou, confira também as características das Células Procariontes e o que é Biodiversidade.

Fontes: Brasil Escola, Info Escola e Tua Saúde

Continue lendo após a publicidade

Bibliografia:

  • ALBERTS, B; et al. Fundamentos da Biologia Celular – Carboidratos. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2006. 52 p.
  • NELSON, D. L; Cox, M. M. Princípios de Bioquímica de Lehninger. 5o ed. Porto Alegre: Artmed, 2011. 235 p.
  • COZZOLINO Silvia. Biodisponibilidade de nutrientes. 4º. Brasil: Manole Ltda, 2012. 193-226.
  • MAHAN, L. Kathleen et al. Krause: Alimentos, Nutrição e Dietoterapia. 13.ed. São Paulo: Elsevier Editora, 2013. 33-39.

Imagens: Monalisa de Batom, Desinchá, Saúde e Vitalidade, Escola Educação e Supera

Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments