Para educadores

A ciência diz quando contar a alguém que ele está sendo traído

Continue lendo após a publicidade

Muitas pessoas passaram por uma situação complicada quando descobriram que alguém conhecido estava sendo traído. Foi essa situação constrangedora que pesquisadores da Universidade de Michigan foram pesquisar, eles queriam entender o que leva uma pessoa próxima a revelar uma traição.

No experimento, os entrevistados eram colocados em situação onde eles sabiam que uma pessoa conhecida estava sendo traída. A situação hipotética era bem detalhada, e outras informações eram colocadas a medida que o experimento seguia, incluindo quão próximo o entrevistado era das pessoas envolvidas na traição.

Foto: iStock, Getty Images

O que foi revelado, a princípio, é que quanto mais sabemos sobre a infidelidade, maiores são as chances de revelarmos o caso. Os pesquisadores mostraram quais os principais fatores faziam os entrevistados tomarem a decisão de dedurar, veja a seguir:

Grana, abuso e karma

  • Os entrevistados expunham mais o traidor quando ele dependia financeiramente do traído;
  • Quando o traído tinha um histórico de sofrer abusos, psicológicos o físicos, do parceiro, os entrevistados também revelavam com mais freqüência a traição;
  • Se o traído já tivesse pulado a cerca antes, os entrevistados frequentemente NÃO revelavam a traição.

Transição, romance e saúde

  • Se o casal estivesse em um momento importante de mudança, como um noivado ou casamento, os entrevistados expunham mais a traição;
  • Na situação em que o traidor já estivesse a muito tempo se envolvendo com a outra pessoa, onde parecesse um compromisso paralelo em vez de uma escapada, os entrevistados deduravam mais o traidor;
  • Por fim, se os entrevistados soubessem que o pivô traição era portador de alguma DST, eles se sentiam obrigados a contar ao traído sobre a traição.

Não da para dizer que todos agiriam da mesma forma, mas a pesquisa serve como uma análise preliminar. Fica evidente que quando somos confrontados com um situação como essa, buscamos algum senso de justiça para decidir se expomos ou não a pessoa que pulou a cerca.

Continue lendo após a publicidade

 

Fonte: Superinteressante.
Imagem da capa: Reprodução da internet.

Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments