Física & Química

Cientistas desenvolvem espécie e “papel” capaz de armazenar energia

Já pensou em armazenar energia em material super fino? Veja como esse "papel" pode revolucionar nossas cidades

Por Editor

Continue lendo após a publicidade

Muita coisa pode mudar com essa pesquisa: Cientistas suecos conseguiram desenvolver uma folha de papel que armazena uma quantidade significativa de energia. A dificuldade era chegar nesse formado, daqui pra frente, o desafio é pensar onde esse tipo de papel pode ser inserido.

A folha é bem pequena, quem a vê, jamais imagina o que ela armazena. Em termos de dimensões, são 15 cm de diâmetro e um pouco menos que 0,5 milímetros de espessura, quanto ao armazenamento, ele é de 1 farad de capacitância elétrica, o mesmo que muitos super capacitores armazenam.

A “folha de energia” é feita com nano-celulose e polímero condutor, por isso pode ser recarregada e a “bateria” duraria centenas de ciclos de carga. Outra vantagem da folha de energia é que para recarregá-la, são necessários apenas alguns segundos. “Esses papéis finos que funcionam como capacitores já existem há algum tempo”, explicou Xavier Crispin, que é pesquisador do Laboratório de Eletrônica Orgânica da Universidade de Linköping.

Como é a folha de energia?

A folha de energia se parece com um papel preto, porém sua textura se assemelha com o plástico. A folha de energia também se parece com um papel porque é possível fazer dobras com ela, sendo possível fazer até fazer um origami. Ao contrário das baterias e capacitores atuais, a folha de energia foi construída com materiais simples e não utilizando grandes quantidades de metal.

Continue lendo após a publicidade

Ainda segundo os pesquisadores desse projeto, o papel é leve, não requer produtos químicos perigosos ou metais pesados, e é à prova d’água. Será como ele será incorporado em nossa vida?

Fonte: Science Alert

Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments

[…] entanto, havia regras para se produzir origamis. Para realizá-los, era necessário a confecção de papéis manufaturados, ou seja, exigia um alto custo. E somente sacerdotes xintoístas e adultos poderiam […]

[…] entanto, havia regras para se produzir origamis. Para realizá-los, era necessário a confecção de papéis manufaturados, ou seja, exigia um alto custo. E somente sacerdotes xintoístas e adultos […]