Principal » História » Colônia de exploração, o que era? Contexto histórico e características

Colônia de exploração, o que era? Contexto histórico e características

Colônia de exploração é o nome dado para os locais explorados durante a conquista de territórios no período da colonização.

Colônia de exploração,  o que era? História e características

As colônias de exploração são oriundas da época das grandes navegações. Naquele período, os europeus, em busca de novos territórios, começaram a explorar novos lugares e se apropriaram de alguns territórios a partir do século XVI.

As colônias de exploração eram comandas por uma metrópole. O objetivo da metrópole era tornar toda a comunidade da colônia dependente unicamente da metrópole, além de explorarem o máximo possível dos locais e dos trabalhos de seus habitantes.

Foi dessa forma que foi sendo expandida a colonização pelo mundo. Todavia, a maior parte das colônias se encontravam na África, Ásia e América do Sul. Dessa forma, os recursos naturais encontrados eram levados para as metrópoles.

Um ponto a ser considerado é a influência do mercantilismo no século, pois assim os colonizadores estavam sempre em busca de novas riquezas e em recursos que iriam favorecer o mercado lucrativo. Nesse ínterim, grande parte da riqueza das potências europeias eram oriundas da colônia de exploração.

Características da Colônia de Exploração

Colônia de exploração, o que era? História e características
Pintura do francês Jean-Baptiste Debret de 1826

Como dito anteriormente, as colônias de exploração eram usadas para extração de bens que trouxessem riqueza para as metrópoles, que, no caso, eram os europeus. Dessa forma, os países que foram feitos de colônia possuíam uma economia fraca e dependente.

As colônias eram vistas como geradoras de lucro e tudo que era gerado nos locais era obrigado a ser entregue para a metrópole. Ou seja, as pessoas trabalhavam e não ficavam com o lucro resultante de seus esforços. Logo, a população das colônias trabalhava em função dos interesses dos europeus.

Além disso, por serem dependentes, não possuíam autonomia política e nem social. As leis, impostos e direitos eram determinados pelas metrópoles, que apenas olhavam para os próprios interesses. 

A maior parte da mão de obra era escrava e quem discordasse em contribuir, os colonizadores matavam a fim de mostrar poder e impor regras e culturas. Nesse sentido, os britânicos, os espanhóis e os portugueses dominaram muitos territórios.

Pacto Colonial

O pacto colonial, também conhecido como Exclusivo Metropolitano, é basicamente o sistema entre as colônias de exploração e a metrópole. Dessa forma, os colonizadores privaram mais ainda os direitos dos colonos e os tornaram exclusivos, para que mais nenhum país pudesse usufruir dos bens do território.

Em outras palavras, tudo que era produzido na colônia era comercializado unicamente com a colônia ou para lugares de interesse da metrópole. Entretanto, o acordo não era justo, pois a colônia não tinha direito e nem poderia usufruir de nada oriundo da metrópole.

Pacto Colonial
Foto: Escola Educação

Outra coisa importante do pacto colonial foi a criação do sistema plantation. Ele é um plantio de monocultura através de latifúndios, que utilizava mão de obra escrava. Em outras palavras, algumas colônias de exploração passaram a cultivar uma única coisa em toda sua extensão de terra.

Tal sistema foi muito utilizado na exploração da cana-de-açúcar no Brasil. Além disso, retardavam o crescimento dos territórios, pois os países europeus estavam aos poucos se modernizando e aderindo à revolução industrial. Já nas colônias de exploração, por exigência da metrópole, não era permitido o desenvolvimento industrial.

Nesse período as condições de trabalho eram péssimas e deixavam todos insatisfeitos. Além disso, devido a obrigação de trabalhar mais do que o normal, muitos morriam de tanta exaustão, doenças ou falta de cuidados e amparo.

Contudo, em muitos casos, após a colheita, os colonizadores abandonavam o local e dominavam um novo território que pudesse trazer mais lucro. Ou seja, para eles os colonos eram descartáveis e facilmente substituídos.

Em suma, a única parte que era beneficiada pelo pacto colonial era a metrópole. O fim do acordo só se deu a partir do século XVIII, época em que o pensamento liberal ganhou força e iniciaram diversos movimentos separatistas.

Resultado da Colônia de Exploração

Mão de obra escrava
Tráfico de escravos pois dependiam de mão de obra escrava

Como esperado, os países que foram colônia tiveram dificuldades para se reerguer, pois iniciaram a industrialização tardiamente. Além disso, uma das mais tristes consequências das colônias de exploração foi o número de mortes que causou. Muitos povos nativos foram mortos por não acatarem a ordem dos colonizadores e não aceitarem a exploração de suas terras.

Nos dias atuais, muitos dos países que foram colônia são considerados países subdesenvolvidos, fazendo com que a maioria deles não esteja entre os países com uma boa economia.

Colonização do Brasil

O Brasil é um grande exemplo de colônia de exploração, pois foi colônia da Coroa Portuguesa. Quando os portugueses chegaram ao Brasil, iniciaram a exploração do pau-brasil e negociaram a madeira com os nativos. Entretanto, os nativos que se revoltaram foram mortos e a mão-de-obra escrava veio da África.

Posteriormente, a cana-de-açúcar também foi um produto muito explorado e que movimentou muito a economia portuguesa. Contudo, ao mesmo tempo que a Coroa Portuguesa estava se beneficiando, o Brasil estava cada vez mais com a economia prejudicada.

Colonização do Brasil
Os nativos vendo os portugueses chegarem no Brasil

Além disso, com o tempo, novas nações queriam alcançar as riquezas brasileiras, como a Espanha, Holanda e França. Para que isso não ocorresse, os colonizadores portugueses desconsideraram o Brasil como colônia de exploração e o tornou colônia de povoamento. A principal diferença entre as duas é que a de povoamento a ocupação é definitiva, enquanto na outra era apenas temporária.

Bem como, para que os colonizadores dos outros países não conseguissem invadir e explorar o Brasil foi criado o Tratado de Tordesilhas. Depois de muita guerra e luta foi o melhor que conseguiram para conseguir proteger as fronteiras e evitar maiores invasões.

Tipos de Colônia

Acima já foi explicado o que é colônia de exploração e de povoamento. Entretanto, na história existiu mais dois tipos de colônia, sendo elas de mineração e mercantil.

Colônia de exploração, o que era? História e características
Colégio Web

A primeira tinha como foco metais preciosos e, como o nome já diz, mineração. Entretanto, há estudiosos que consideram que esse tipo se inclui dentro do modelo de colônia de exploração. Já a mercantil, é o sistema adotado dentro da própria colônia para movimentar o comércio interno.

Gosta de história? Então agora leia Antiguidade, o que é? História, divisões e características da Idade Antiga

Fontes: Toda Matéria, Educa Mais Brasil, InfoEscola e Brasil Escola

Imagens: Blog do Enem, Colégio Web, Ciberia, Escola Educação, BedukaBOL

Escolhidas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.