Conheça o grupo que já começou a mineração espacial

Não é mais coisa de filme: conheça o grupo americano que já começou a exploração da mineração espacial

As atividades de mineração estão extrapolando os limites terráqueos. Ou seja, aqueles filmes de ficção científica futuristas pode estar mais perto do que imaginamos. Os Estados Unidos começou a pensar, seriamente no assunto, inclusive definindo leis sobre mineração espacial, assinadas pelo atual presidente Barack Obama.

Um dos integrantes da equipe que pensa em mineração especial, é inclusive do mundo do cinema, bastante conhecido por todos – o consagrado diretor de cinema James Cameron. Além dele, a dupla bilionários do Google: Larry Page e Eric Schmidt e políticos influentes estão encabeçando esta ideia.

Já existe inclusive uma nova empresa criada, com nome de Planetary Resources (Recursos Planetários, em tradução direta) – voltada para a mineração espacial de asteroides.

Riqueza no espaço - ISTOE

Riqueza no Espaço – Crédito: Informações de Planetary Resources com adaptação IstoÉ

Conheça os planos da empresa de mineração espacial

asteroid-mining-ida
Cinturão do asteróides Ida, um metal rico tipo S que poderia ser explorado para abastecimento de colônias espaciais. Imagem: NASA

De acordo com algumas comunicações oficiais, o plano da empresa de mineração espacial é começar as atividades em asteroides próximos ao Planeta Terra. E esses, teoricamente prontos para de mineração espacial, são cerca de 400 mil asteroides.

“Nós estamos abrindo as fronteiras do espaço no espírito daqueles que descobriram a América e conquistaram o Oeste”, contou Eric Anderson, que é co-fundador da Planetary Resources.

O outro fundador da empresa Planetary Resources, chamado Peter Diamandis, disse que os ramos da mineração espacial não estão longe de começar. Segundo ele, nos próximos 24 meses “Nós lançaremos o primeiro de uma série de telescópios que terão a função de estudar as características desses asteroides e encontrar os melhores deles para se construir uma base de extração”, publicou a Revista Galileu.

deep-space-industries-4

Desafios da mineração espacial

38017004722145528

Apesar das perspectivas otimistas sobre a mineração espacial, até o ano de 2020 os cientistas acreditam ter finalizado a construção de uma base espacial para mineração. Isso porque trata-se de um projeto bastante ousado e inovador. A exploração de mineração espacial requer avanços tecnológicos e investimentos muito altos.

De acordo com uma publicação da NASA é estimado que as riquezas da mineração espacial, mais precisamente do cinturão de asteróides, podem exceder R$ 230 bilhões para cada uma das 6 bilhões de pessoas na Terra.

140926152251_asteroide_624x351_thinkstock

 

Fonte: Galileu / Planetary Resources / NASA
Crédito Infográfico: Planetary Resources com adaptação IstoÉ
Crédito Imagens: Divulgação / Meramente Ilustrativas

Escolhidas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.