História

Consequências da Revolução Industrial – Quais foram, causas e etapas

As consequências da revolução industrial se dividem em pontos positivos e negativos, englobando melhorias tecnológicas e problemas sociais.

Continue lendo após a publicidade

As consequências da revolução industrial se  dividem em algumas etapas. Nesse sentido, elas coincidem com a primeira, segunda e terceira revolução industrial. Em cada uma dessas etapas aconteceram algumas transformações na sociedade. Estas transformações foram tecnológicas, sociais e políticas.

Assim, na primeira fase da revolução industrial, a transformação tecnológica ficou relacionada às máquinas de fabricação de tecidos. Essas máquinas eram movidas, na sua maioria, a carvão. Assim, por causa do carvão, houve avanço em outras indústrias, primeiro na indústria de mineração de ferro e carvão e segundo na indústria agrícola, que fornecia matéria-prima.

Estas três indústrias fizeram parte da primeira revolução industrial da Inglaterra, o que originou várias transformações sociais. Portanto, a primeira dessas transformações foi o surgimento de uma nova classe social, o proletariado.

A propósito, vale lembrar que a fase do capitalismo, anterior à revolução industrial, era basicamente as manufaturas. Assim, essas fábricas tinham poucos funcionários, com algumas sendo basicamente familiares.

Continue lendo após a publicidade

No entanto, já tinham em seu embrião as formas de trabalho alienantes, separando o homem de sua terra, transformando-o em um vendedor de sua força de trabalho.

O surgimento das indústrias

Basicamente, com o advento da indústria, o proletariado surgiu com uma situação de trabalho muito precária. Neste sentido, essa fase se caracterizou pela exploração máxima da força de trabalho para atingir o lucro máximo (mais-valia).

Consequências da revolução industrial, o que é? causas e etapas
AAA Inovação

Neste sentido, as transformações sociais foram bastante negativas, com salários insuficientes para o mínimo das necessidades básicas. Além disso, provocaram inchaços urbanos por causa do êxodo rural.

Entretanto, vale lembrar, que o êxodo rural foi resultado da industrialização do campo, onde os burgueses compravam terras em grande escala para suprir as indústrias de tecido com matéria-prima. Assim, sem suas terras quase todo o campesinato foi expulso do campo e foi consequentemente buscar trabalho nos centros urbanos.

Continue lendo após a publicidade

Consequências sociais da revolução industrial da primeira fase:

  • Alienação do proletariado no sentido da desumanização e reificação (pessoas que se tornam e são tratadas como coisas);
  • Alto desemprego, por conta do êxodo rural e por estratégia capitalista de manter um exército de mão de obra substituta;
  • Trabalho infantil;
  • Doenças oriundas da falta de saneamento básico e de moradias estruturadas;
  • Crescimento do liberalismo;
  • Crescimento do monopólio imperial da Inglaterra.

Consequências tecnológicas da revolução industrial (primeira fase)

A consequência tecnológica dessa primeira fase está relacionada intrinsecamente com as máquinas nas indústrias têxteis,  suas evolução e modelos. Assim, a primeira máquina introduzida na Inglaterra foi a Jenny, construída em 1764 pelo tecelão James Hargreaves B.

Pinterest

Contudo, como primeira máquina, funcionava manualmente, mas era superior à roda de mão das manufaturas. Porém, três anos mais tarde foi inventada a Spinning Throstle por Richard Arkwright, um barbeiro de Preston. Esta máquina é, ao lado da máquina a vapor, a mais importante invenção mecânica do século XVIII, foi construída baseada em novos princípios.

Assim, ela era acionada por força motriz mecânica, o que influenciou as demais invenções. Contudo, no ano de 1785, Samuel Crompton criou a Mule e no mesmo período Arkwright inventou as máquinas de cardar e fiar. Assim, o processo de fiação foi aplicado ao algodão, lã e linho.

Continue lendo após a publicidade

Porém, nos últimos anos do século XVIII, o doutor Cartwright inventou o tear mecânico e em 1804 a aperfeiçoou a ponto de concorrer com sucesso com os tecelões manuais.

A propósito, vale lembrar que o desenvolvimento tecnológico e as consequências do capitalismo na primeira fase da revolução industrial não foram instantâneas. Neste sentido, ele se entrelaça com a prática das manufaturas até final do século XVIII.

No entanto, a importância de todas essas máquinas foi duplicada com a máquina a vapor de James Watt. Esta máquina foi inventada em 1764 e utilizada para acionar as máquinas de fiar.

Consequência do capitalismo e os movimentos operários

Uma das consequências sociais do capitalismo na primeira revolução industrial foi a estruturação dos movimentos operários. Portanto, nessa fase ocorreu o aparecimento dos Trade Unions.

Continue lendo após a publicidade
The United Left

No entanto, como primeiro movimento dos operários, surgiu o ludismo, com seu líder Need Lud. Contudo, esse movimento se caracterizava pela destruição das máquinas. Para os integrantes desse movimento, as máquinas eram tidas como símbolo de toda degradação provocada pela exploração capitalista.

Outro movimento que se destacou nessa época foi o Cartismo, que surgiu em 1830, originado de uma carta. Contudo, essa carta foi escrita pelos revolucionários William Lovett e Feargus O’Connor.  Foi conhecida como carta do povo e unificou o proletariado na luta por reivindicações. Portanto, essas reivindicações eram: sufrágio universal, renovações do parlamento e outras relativas à participação e representação dos operários.

A propósito, como consequência política e social desses movimentos, surge uma rede estruturada de sindicatos que tinham como objetivo a regulamentação das condições de trabalho e salário dos trabalhadores. Assim, surgiram os Trade Unions, a partir de uma lei de 1824, que assegurava a formação de associações operárias.

Consequências da revolução industrial ( segunda fase)

Até aqui, vimos que as consequências da revolução industrial da primeira fase ficaram concentradas no Reino Unido. Portanto, esta região foi o centro do capitalismo e do liberalismo. Porém, mesmo nessa primeira fase, as consequências negativas e positivas já eram sentidas em vários países da Europa. Além disso, essas consequências, se estendiam para as relações mercantis com as colônias.

Continue lendo após a publicidade

Dessa forma, na segunda fase aconteceu a ascensão industrial dos seguintes países: Alemanha, França, EUA, Itália, Japão, Rússia e Bélgica.

Consequências tecnológicas da segunda fase

Essa fase do capitalismo industrial se divide em avanços tecnológicos e na automação. Contudo, outra característica que marcou esse período foi a mudança de combustíveis e de produção.

Consequências da revolução industrial, o que é? causas e etapas
Assento público

Neste sentido, a produção de ferro e carvão foi substituída por aço e petróleo. Além disso, a energia a vapor gerada por carvão foi substituída pela energia elétrica. Portanto, surgiram energias geradas pelas usinas hidrelétricas, e  pelo motor de combustão. Porém, nesta segunda fase do capitalismo industrial, e expansão territorial é um ponto chave para o crescimento da política capitalista.

Assim, essa expansão era baseada no liberalismo e na exploração colonial. Sendo assim, as potências neoliberais  tinham aquisição facil de matéria-prima, força de trabalho e monopólio mercantil. Neste sentido, o capitalismo mais concentrado na Inglaterra e França abrangeu mais países da Europa e suas colônias.

Continue lendo após a publicidade

Porém, podemos estabelecer  um quadro geopolítico da industrialização. Neste novo quadro, as consequências da revolução industrial são muitas. Assim, é importante lembrar que os EUA já não estavam em uma posição de colônia e isso representava uma ameaça para os países europeus.

Nesse sentido, os EUA  se tornaram o berço de muitas invenções tecnológicas. Estas invenções influenciaram diretamente na produção industrial do mundo.

Assim, surgiu nos EUA o gerenciamento científico em relação ao trabalho inventado por Frederick Taylor (taylorismo). Surgiu também a racionalização do trabalho, visando maior lucro em menor tempo. Por outro lado, teve início a invenção da esteira rolante dando origem ao fordismo.

Consequências do capitalismo para o consumidor (segunda fase)

Para o público consumidor, o capitalismo industrial forneceu alguns confortos, apesar da alienação da massa trabalhadora. Portanto, podemos classificar algumas invenções e avanços tecnológicos, que são:

Continue lendo após a publicidade
  • Ferramentas de aço;
  • Construção de prédios e pontes com aço;
  • Telefone;
  • Lâmpada incandescente;
  • Automóvel;
  • Avião;
  • Televisão;
  • Antibióticos e vacinas.

Terceira fase das consequências da revolução industrial

Na última fase da revolução industrial, até nossos dias, a revolução industrial já possui um alcance global. Portanto, as consequências da revolução industrial são bem amplas nas áreas sociais, tecnológicas políticas e geopolíticas. Contudo, é preciso destacar os anos da Guerra Fria que se seguiram ao final da segunda grande guerra.

Consequências da revolução industrial, o que é? causas e etapas
Aventura na História

Partindo desse fato, o mundo se polarizou em dois centros de evolução industrial, tecnológica e de políticas sociais.

Consequências sociais

O mundo se dividiu em duas ideologias: o capitalismo e o comunismo. Portanto, de um lado, políticas que defendiam o mercado livre do neoliberalismo, e de outro, o comunismo com a proposta da estatização das indústrias.

Assim, com a proposta comunista, a União Soviética cresceu vertiginosamente e se tornou uma potência tecnológica e industrial. Além disso, os EUA, seus aliados e a proposta capitalista, também seguiram a mesma ascensão.

Continue lendo após a publicidade

Porém, as duas ideologias provocaram não só a Guerra Fria, mas vários conflitos espalhados pelo mundo. Vale lembrar que os golpes militares espalhados pela América latina são decorrentes da deste período.

Assim, no Brasil, Argentina, Chile, Uruguai, Equador e outros países da América Latina, aconteceram os golpes militares e a repressão de um estado militar. Por conta do estado militar, pessoas eram torturadas, mortas e desaparecidas. Portanto, ocorriam essas punições, porque não era permitida a livre expressão de protestar por melhores condições sociais.

Consequências da revolução industrial na tecnologia

Basicamente, as consequências tecnológicas estão divididas em três eixos: O fim da Segunda Guerra, o plano Marshall e a Guerra Fria.

Com o fim da Segunda Guerra a economia precisaria crescer, então se estabeleceu o plano Marshall para a reconstrução dos países da Europa.

Continue lendo após a publicidade

Assim, o mundo ficou dividido por duas forças, de um lado os EUA e de outro a União Soviética. Logo, os EUA representavam a ideologia capitalista, e a União Soviética representava o comunismo.

Portanto, a partir desses fatores, os países entraram numa corrida tecnológica, armamentista e industrial. A propósito, vale lembrar que mesmo com muitos pontos negativos originados por questões ideológicas, aconteceram muitos avanços tecnológicos. Neste sentido, as consequência da revolução industrial foram:

  • Revolução tecnológica no campo informacional;
  • Biotecnologia;
  • Energia nuclear;
  • Inteligência artificial;
  • Ideias industriais sustentáveis.

Capitalismo financeiro

Consequências da revolução industrial, o que é? causas e etapas
Fivelas Fragoso

Nas últimas décadas do século XX, apareceu o capitalismo financeiro. Essa fase se caracteriza por relações financeiras mais complexas. Dessa forma, as características desse capitalismo é o investimento do capital bancário sobre o capital industrial. Neste sentido, as empresas se dividem em ações, abrindo o seu capital para vários acionistas.

No entanto, essa prática deu origem à especulação financeira, onde a acumulação do capital se intensificou. Isto acontece pelo fato dos investimentos na bolsa, gerarem dividendos que multiplicam o capital.

Continue lendo após a publicidade

Contudo, esse sistema passou por grandes transformações a partir da quebra da bolsa em 1929. Assim, o capitalismo sai do liberalismo e vai para o sistema Keynesiano onde o estado tem mais poder nas decisões financeiras.

Fatores do capitalismo financeiro

  • Bolsa de valores;
  • Controle da economia por bancos e corporações;
  • Produtos financeiros;
  • Monopólio;
  • Carteis Holdings;
  • Globalização.

Gostou da matéria? Se gostou, leia também, Fases da Revolução Industrial – História e principais características

Fontes: Toda Matéria, Educa Mais Brasil, Info Escola

Imagens: Pexels, The United Left, Assento Público, Aventura na História, Fivelas Fragoso, Pinterest

Continue lendo após a publicidade
Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments