Como saber se você está com anemia? Veja os principais sintomas

Anemia é quando o conteúdo de hemoglobina no sangue está abaixo do normal.

Anemia é quando o conteúdo de hemoglobina no sangue está abaixo do normal. Em resumo, a hemoglobina é uma substância usada pelo corpo para transportar o oxigênio.

Portanto, a anemia leva à diminuição da capacidade de transporte de oxigênio. Uma das principais causas da anemia, é a falta de ferro no organismo.

Essa doença afeta, sobretudo, crianças, gestantes, mulheres que estão amamentando, meninas adolescentes e mulheres adultas em fase de reprodução.

Alguns dos sintomas da anemia são: tontura, falta de ar, dor no peito, dor de cabeça, olhos amarelados, dificuldade de aprendizagem nas crianças e, por fim, mãos e pés frios.

Portanto, para saber se você está com anemia, observe se você está sentindo alguns desses sintomas. Caso você identifique os sintomas, não deixe de procurar ajuda médica.

Vale destacar que a anemia é uma doença bem comum no Brasil. Para você ter uma ideia, cerca de 2 milhões de pessoas enfrentam a doença por ano.

Certamente o nosso país se preocupa com esse problema a algum tempo e, além disso, busca formas de lidar com ele da melhor forma possível.

Uma pesquisa publicada no “Journal of Water Resource and Protection” trouxe novas possibilidades para a deficiência de ferro no país.

Um dos responsáveis por esse estudo é o médico doutor em fisiologia e professor da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, José Eduardo Dutra de Oliveira.

Enfim, nessa pesquisa, para chegar a algumas sugestões e soluções, a equipe avaliou o nível de ferro em crianças de 2 a 6 anos de 31 pré-escolas de Ribeirão Preto (SP), desde o início da década de 1990.

Quais são os sintomas da anemia?

Os principais sintomas da doença são:

  • Fadiga generalizada;

  • Anorexia (falta de apetite);

  • Palidez de pele e mucosas (parte interna do olho, gengivas);

  • Olhos amarelados (nas anemias hemolíticas);

  • Menor disposição para o trabalho;

  • Dificuldade de aprendizagem nas crianças;

  • Falta de ar;

  • Tontura;

  • Dor no peito;

  • Mãos e pés frios;

  • Dor de cabeça;

  • Apatia (crianças muito “paradas”);

  • Vontade de comer substâncias não alimentares, como gelo ou arroz cru;

  • Formigamento nas mãos e pés.

Enfim, se você estiver sentindo esses sintomas, não deixe de procurar um médico. Isso porque a anemia é uma doença grave que pode afetar muito a sua qualidade de vida.

Quais são os tipos de anemia?

Em resumo, os tipos de anemia variam de acordo com a causa. Desse modo, os principais tipos são:

1- Anemia ferropriva

Primeiramente, esse é o tipo de anemia causada pela falta de ferro. Em síntese, o ferro é um mineral que integra a hemoglobina.

A hemoglobina, por sua vez, é uma substância usada pelo corpo para transportar o oxigênio.

A anemia ferropriva acomete sobretudo crianças menores de cinco anos e mulheres em idade fértil. Sendo que os sinais da falta de ferro não são facilmente identificáveis e, muitas vezes, a anemia não é diagnosticada.

A anemia ferropriva é o tipo de anemia mais comum em todo o mundo.

De acordo com o hematologista Fernando Ferreira Costa, coordenador do comitê de glóbulos vermelhos e de ferro da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), este tipo de anemia “surge devido a ingestão inadequada de ferro, principalmente na infância, adolescência e gravidez”.

2- Anemia aplástica

Em síntese, trata-se de uma doença autoimune caracterizada pela diminuição na produção de vários constituintes do sangue. Dessa maneira, ela pode ser hereditária ou causada por infecções como hepatite e HIV.

Vale destacar que esse tipo de anemia tem sintomas específicos. Por exemplo, podem aparecer manchas roxas pelo corpo e sangramentos involuntários e constantes.

3- Anemia hemolítica

Na anemia hemolítica, os glóbulos vermelhos são destruídos pelos próprios anticorpos do corpo.

Desse modo, isso pode ter como causa uma doença autoimune, a ação de medicamentos ou reações à transfusão de sangue.

Costa explica que “em pessoas saudáveis, os glóbulos vermelhos vivem, em média, 120 dias. Na anemia hemolítica, o tempo é reduzido para dez a 20 dias”.

4- Anemias por deficiência de vitamina B12  e ácido fólico

Por fim, temos as anemias por deficiência de vitamina B12  e ácido fólico.

De acordo com Costa “essas vitaminas do complexo B são importantes para a manutenção do DNA. Sem elas, o paciente não consegue fazer as células da medula óssea se dividirem para formarem os glóbulos vermelhos”.

Sendo assim, quando ocorre a falta desses nutrientes por causa de uma dieta inadequada, temos a anemia megaloblástica.

Por outro lado, pode ocorrer ainda da pessoa ter alguma doença autoimune que a impede de absorver essas vitaminas pela alimentação.

Portanto, isso pode resultar na redução das hemoglobinas, causando a anemia perniciosa.

A anemia é falta de qual vitamina?

A maior parte dos casos de anemia é resultado da falta de ferro. No entanto, não é apenas a carência de ferro que causa a doença.

A falta de zinco, da vitamina B12, do ácido fólico (B9) e de proteínas também pode causar anemia.

Quais são as causas da anemia?

Algumas causas da anemia são:

1- Baixos níveis de ferro

Como você já sabe, a falta de ferro é uma das principais causas da anemia.

Inclusive, de acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), nos casos de anemia em crianças, cerca de 40% a 50% são causados pela falta de ferro.

2- Fatores hereditários

A anemia causada por fatores hereditários é chamada de anemia falciforme. Em síntese, ela está relacionada com alterações genéticas na fabricação do glóbulo vermelho.

Dessa maneira, as mutações podem ocorrer na membrana que dá forma aos glóbulos vermelhos ou ainda nas substâncias que tem no seu interior, como hemoglobinas e proteínas.

3- Dieta pobre em vitaminas

Por fim, a anemia pode ser causada ainda, por falta de vitaminas. Em síntese, para que os glóbulos vermelhos sejam produzidos, são essenciais as vitaminas B9 e B12. Portanto, uma dieta pobre em vitaminas pode causar anemia.

Quais são os fatores de risco?

Os fatores de risco da anemia são:

  • Herança genética

  • Crianças e adolescentes em fase de crescimento

  • Gestantes

  • Idosos

  • Mulheres com fluxo menstrual intenso

  • Pessoas que seguem dietas restritivas ou pobres em nutrientes (pessoas vegetarianas ou veganas devem conversar com profissionais)

  • Pacientes com doenças crônicas, autoimunes ou que causam sangramentos

Como saber se estou com anemia?

Se sua resposta for SIM para as perguntas abaixo, pode ser um sinal de que está com anemia:

  • Você se sente cansado quando acorda e essa moleza te persegue durante o dia?

  • Sua conjuntiva (abaixo do olho) está pálida?

  • Sente fadiga frequentemente?

  • Tem dificuldade para se concentrar e se sente cansado ao realizar simples atividades do dia a dia?

  • Apresenta fraqueza ou tontura?

  • Dormência ou frio em seus pés?

  • Pele pálida?

  • Batimentos cardíacos rápidos ou irregulares?

  • Falta de ar?

  • Dor no peito?

Se você sentir a maioria dos sintomas acima, é bom procurar um profissional da saúde para te atender melhor. Sabemos que a automedicação pode ser extremamente perigosa.

A anemia pode ter o tratamento simples, quando encarada e tratada dentro do tempo hábil. Porém pode levar até a morte em casos mais intensos de descuido ou impossibilidade de tratamento.

Anemia tem cura?

Depende. Em síntese, as anemias que são causadas por desajustes na alimentação, podem ser tratadas com suplementação. Além disso, é preciso ajustar a dieta.

Por exemplo, vamos supor que você foi diagnosticado com anemia por falta de ferro. Neste caso, geralmente, basta que o aporte de ferro seja normalizado para que a anemia desapareça.

No entanto, alguns outros tipos de anemia são mais complexas.

De acordo com o hematologista Fernando Ferreira Costa, coordenador do comitê de glóbulos vermelhos e de ferro da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), “para lidar com a aplástica, por exemplo, temos que fazer um transplante de medula óssea 100% compatível”.

Por outro lado, “na falciforme, a terapia básica se inicia nos primeiros anos de vida com o intuito de prevenir complicações e infecções. São aplicadas vacinas e antibióticos profiláticos”, explica Costa.

Ou seja, na anemia falciforme o paciente precisa de um acompanhamento multiprofissional por toda a vida.

Como prevenir?

Não é possível prever as anemias causadas por fatores hereditários e autoimunes. Contudo, é possível prevenir as anemias causadas por deficiências nutricionais.

Como a principal causa da anemia é a falta de ferro, a 1ª dica é: tenha uma alimentação rica em ferro. Além disso, tenha uma dieta com muita vitamina B12 e ácido fólico.

Você pode encontrar ferro, vitamina B12 e ácido fólico em frutas, leite, carnes, ovos, cereais, verduras e, por fim, leguminosas.

Se você não come carne, a dica é priorizar as frutas ricas em vitamina C. Isso porque a vitamina C potencializa a absorção de ferro presente nas leguminosas.

Além disso, Costa explica que “é importante saber que existem fases da vida nas quais necessitamos de suplementos, sempre sob recomendação médica”.

Por exemplo, idosos tendem a sofrer com a carência de B12. as grávidas, geralmente, precisam repor ferro já que o feto exige uma grande quantidade desse mineral.

Além disso, o aleitamento materno é muito importante para evitar a anemia em bebês, sobretudo nos com 6 meses de vida ou menos.

De acordo com Costa “se no primeiro ano a criança não for amamentada, provavelmente precisará de suplemento de ferro”.

Força-tarefa contra anemia

No Brasil, o Ministérios da Saúde, Desenvolvimento Social e Combate à Fome e da Educação lançaram um programa em 2015 indicando que cada criança consumisse um sachê diário composto de ferro e outros 14 micronutrientes.

Essa mistura em forma de pó é adicionada na comida já servida na creche – pensada para ser dada nas primeiras colheradas e com gosto que não destaque sobre nenhum alimento, facilitando assim a aceitação.

O que é bom para curar a anemia rápido?

Nada substitui o acompanhamento médico. Mas existem alguns alimentos que são bons para acabar com a anemia rápido. Por exemplo:

  • Carnes.

  • Rins, fígado ou coração de galinha.

  • Pão de cevada ou integral.

  • Vegetais escuros.

  • Beterraba.

  • Feijão preto.

  • Por fim, frutas com vitamina C.

LEIA MAIS

Hemácias, o que são? Definição, principais características e função

Tecido sanguíneo – Células sanguíneas, linfa e transfusão de sangue

Cortisol, o que é? Definição, como é liberado e efeitos no organismo

Gripe espanhola – O que é, origem da doença e consequências

Você já ouviu falar da “Doença do Anjo”? Conheça Victoria Wright, uma portadora dessa rara condição

O que é antibiótico? Entenda o conceito

Fontes: Minha Vida Hilab, Dr. Drauzio Varella, Abril e, por fim, Unimed.

Bibliografia

  • Santos, Maria Tereza. Anemia: o que é, sintomas, causas e como combater. Abril. Acesso em 07 de setembro de 2022.
  • Como saber se estou com anemia? Aprenda agora a reconhecer os sintomas e saiba quando procurar ajuda. unimed Fortaleza. Acesso em 07 de setembro de 2022.
  • Miriam Corrêa de Carvalho, Emílio Carlos Elias Baracat, Valdemiro Carlos Sgarbieri. Anemia Ferropriva e Anemia de Doença Crônica:Distúrbios do Metabolismo de Ferro. Pg 54.

Escolhidas para você

Um comentário em “Como saber se você está com anemia? Veja os principais sintomas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.