Energia limpa, o que é? Definição, tipos, importância e produção no Brasil

A energia limpa é aquela que lança a menor quantidade de poluentes na atmosfera e não contribui para o Aquecimento Global.

Energia limpa é toda eletricidade originada por meio de fontes renováveis, ou seja, que não emitam poluentes ou que gerem menos impactos ao meio ambiente. O Brasil, por conta de seu clima tropical e litorâneo, tem como principais tipos de geração a hidrelétrica, de biomassa, eólica e solar.

Infelizmente, ainda não há um tipo de energia que seja totalmente benéfica à natureza, isto é, que não apresente qualquer impacto ambiental. Contudo, cabe a nós enquanto sociedade falar sobre e, mais que isso, aderir ao uso de energias renováveis.

Entenda nesse texto o porquê da importância desse assunto, saiba tudo sobre os tipos de energia e entenda onde o Brasil está situado nesse contexto.

A produção de energia limpa no Brasil

O Brasil pode ser considerado um país bastante privilegiado, pois possui uma variedade enorme em seu ecossistema que permite, entre outras fatores, que a nossa matriz energética seja uma das mais renováveis do mundo.

A produção de energia hidrelétrica corresponde a cerca de 75% do total do país

Em comparação às nações industrializadas, o Brasil produz 46,1% de energia renovável, enquanto as grandes potências europeias geram apenas 14,2%, através da queima de combustíveis fósseis. Já em relação ao uso de fontes não renováveis, o nosso país está abaixo da taxa mundial: 56,5% enquanto o mundo contém uma taxa de 85,9%.

Dessa maneira, por aqui destaca-se a produção de energia hidráulica, por biomassa, com o uso do etanol, além da solar e da eólica. Apesar da produção elétrica ainda predominar, com 75% do número total, a adoção de alternativas à poluição tem sido cada vez mais constante.

Segundo dados do Ministério do Meio Ambiente (MME), referentes a 2019, a maior parte da energia renovável produzida no Brasil corresponde ao etanol, extraído da cana de açúcar (39%). A lenha e o carvão vegetal respondem por 19%, em contrapartida, a solar e a eólica respondem por 0,4% e 3,5%, respectivamente.

A importância do uso da energia limpa

Pouco se fala sobre isso, porém a geração de energia elétrica responde por uma grande parcela das emissões de gases de efeito estufa (GEE) no Brasil. De acordo com o Sistema de Estimativas de Emissões e Remoções de Gases de Efeito Estufa (SEEG), foram emitidos, apenas em 2016, mais de 420 milhões de toneladas de dióxido de carbono (CO²).

As emissões de Gases de efeito Estufa (GEE) alcançaram recordes nos últimos anos

Quando falamos sobre energia limpa, conforme mencionado anteriormente, estamos tratando sobre aquela que não produz poluentes suficientes – CO² – para agravar o Aquecimento Global, por meio do lançamento na atmosfera.

O biodiesel, por exemplo, pode ser produzido a partir de óleos vegetais como a soja e o algodão. Ao serem queimados, eles liberam dióxido de carbono que, todavia, voltam a ser armazenados pela fotossíntese.

Dessa forma, o ciclo do carbono não é alterado, uma vez que esses combustíveis são considerados “limpos”.

Os tipos de energia renovável mais utilizados no Brasil

Energia hidrelétrica: Embora seja provado que os reservatórios de usinas hidrelétricas produzem gases do efeito estufa, essa produção é limpa. Ela é obtida a partir do potencial hidráulico dos nossos rios, uma vez que a geografia brasileira combina bacias hidrográficas com rios extensos e abundantes.

As cinco mais importantes são as de Itaipu (PR), Belo Monte (PA), São Luiz do Tapajós (PA), Tucuruí (PA) e Santo Antônio (RO).

Energia limpa: tipos, importância e produção no Brasil
A energia eólica do Brasil é produzida, em sua maioria, pelos estados da região Nordeste

Entretanto, a construção dessas usinas altera significativamente o ecossistema local, podendo causar alagamentos, deslocamento populacional, destruição da paisagem e outros fatores prejudiciais.

Energia da biomassa ou de biocombustíveis: Essa é produzida através da queima de materiais orgânicos, como o milho, a soja e a cana de açúcar, muito comum no Brasil. Apesar de não contribuir para a alteração do ciclo do carbono, em que gases poluentes são lançados na atmosfera, estudos recentes alertam para a emissão de óxido nitroso (N²O), originados nos fertilizantes utilizados no cultivo desses biocombustíveis.

Energia eólica: Tipo de energia limpa proveniente da força dos ventos, na qual hélices com duas ou três pás são colocadas em torres altas e giram conforme a ocorrência dos ventos. Nesse processo, a energia mecânica é transformada em energia elétrica.

Por sua vez, ela pode causar interferências na paisagem, poluição sonora e ameaçar os pássaros. No Brasil, a região Nordeste é a campeã no ranking de maiores produtores por conta da sua estabilidade e força na produção de vento. Lideram o Rio Grande do Norte, com capacidade de 4.066 MW, seguido da Bahia, com capacidade de 3.951 MW.

Os tipos menos utilizados no Brasil

Energia geotérmica: É a energia do calor da terra. Ela provém do magma, que se encontra próximo à superfície e através do qual as usinas são instaladas. Em outros termos, as usinas geotérmicas captam o vapor das águas subterrâneas por meio de dutos especiais, que movimentam as turbinas e acionam o gerador.

A energia solar ganha cada vez mais adeptos no Brasil, apesar do alto custo inicial na aquisição das placas fotovoltaicas

Energia maremotriz: Pouco presente no país, ela é gerada pela força das ondas e marés. Grandes torres subaquáticas próximas ao litoral utilizam hélices para captar a força da água e transformá-la em energia elétrica.

Energia nuclear: Esse tipo de energia renovável provém da divisão de átomos de elementos químicos, principalmente do urânio. Ao serem divididos, os átomos liberam grande teor de energia, utilizada pelas usinas para aquecer a água. O vapor proveniente daí faz as turbinas girarem e produzirem, dessa forma, energia elétrica.

Porém, o custo das usinas nucleares é muito alto, além do risco à saúde por conta da possível radiação gerada pelo lixo nuclear. Além disso, a água aquecida pode retornar a rios e mares, contaminando seres vivos.

Energia solar: Tipo de energia limpa que aproveita o recurso mais abundante presente no país: a luz do sol. Ela pode ser de dois tipos: energia solar fotovoltaica que utiliza painéis solares com células fotovoltaicas para captar a energia, e energia solar heliotérmica, que consiste na utilização de um grande número de espelhos coletores que refletem a luz solar, aquecendo materiais que movimentam as turbinas geradoras.

Gostou do texto? Então, leia mais sobre Aquecimento Global.

Fontes: Mundo Educação, Brasil Escola, BlueSol, Infoescola, Mundo Educação, Ministério do Meio Ambiente, Economia UOL, So Geografia.

Imagens: Alimentos, Exame, Portal Energia, Exame, Descomplica. 

Escolhidas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.