História

Escrita Cuneiforme: definição, origem e principais características

Escrita cuneiforme é o tipo mais antigo de escrita, criada pelos sumérios por volta de 3200 a.C, feita com objetos em formato de cunha.

Continue lendo após a publicidade

Você já parou pra pensar como a escrita teve início? A escrita nem sempre foi algo simples e fácil de se decodificar. Isso porque, tudo começou de forma bem complexa. Antigamente, mais precisamente com os povos sumérios, a escrita era feita por meio de símbolos e formas. O modelo de comunicação feito em tabuletas ficou conhecido como escrita cuneiforme.

Embora a ideia de escrita tenha surgido na Pré-História, os primeiros registros da escrita cuneiforme surgiram quase ao mesmo tempo que os hieróglifos, por volta de 3.500 a.C. Logo, era uma forma de se comunicar que utilizava objetos em forma de cunha. Além disso, possuía diversos sinais, o que tornava a escrita difícil de ser decifrada.

A escrita cuneiforme foi criada e, até chegar ao que conhecemos hoje, passou por diversas etapas. Uma das ferramentas mais utilizadas nessa escrita era a argila. Assim, foi bastante útil em questões que envolviam a administração das terras, pois era possível controlar registros, fazer cálculos e transações comerciais.

Escrita Cuneiforme

De antemão, vale pontuar a origem do termo cuneiforme. Pois bem, a palavra possui raízes no latim e deriva-se do vocábulo cuneus, que significa, “canto”. Sendo assim, a escrita cuneiforme nada mais é do que a escrita em cantos, paredes e afins.

Continue lendo após a publicidade

Os sumérios foram os povos que inventaram a escrita cuneiforme. Ou seja, se caracteriza como uma das mais antigas formas de escrita da Antiguidade. No início, apenas os sumérios conseguiam decifrar os mais de 2000 sinais que a escrita possuía. Entretanto, com o passar dos anos, a escrita sofreu modificações e, com isso, começou a ser utilizada por outros povos.

Dessa forma, depois que a escrita foi simplificada, os povos da Mesopotâmia a aderiram como a principal forma de comunicação. Assim, era utilizada, principalmente, no comércio, além de registrar os pensamentos dos povos da época.

Inscrição suméria no monumento de estilo arcaico.

Após diversos povos da Antiguidade aderirem à escrita cuneiforme, algumas modificações à tornaram única para cada estado. Ou seja, denominaram a escrita, antes assíria, como babilônica. Dessa forma, vários foram os registros feitos pelos povos da Mesopotâmia, que deixaram registrados momentos importantes da época.

Por ser extremamente complexa de se entender, a escrita cuneiforme não era do conhecimento de todos os habitantes dos estados. Assim, somente em meados do século XX encontraram registros dessa escrita e, assim, os estudos sobre a complexidade desse tipo de comunicação puderam ser feitos.

Continue lendo após a publicidade
Mapa da antiga Mesopotâmia.

Dessa forma, para que os símbolos da escrita pudessem ser decodificados, os estudiosos deveriam ter conhecimentos em línguas como o Hebreu e o Hebraico. Assim, com o auxílio dos dois vocabulários, poderiam encontrar significados semelhantes para os registros dos tabuletas cuneiformes.

Principais características

O nome escrita cuneiforme representava a escrita em forma de cunha sinais, ou seja, eram mais de 2000 sinais cuneiformes gravados em tábulas de argila. Os sinais representavam uma espécie de pictogramas e eram postos de forma vertical.

Escrita Cuneiforme: O que é, quando surgiu e principais características
Inscrição cuneiforme trilíngue.

Com o passar dos anos, os pictogramas difíceis de se decifrar, foram dando forma a conjuntos de sinais fonéticos. Os sinais possuíam sons silábicos e começaram a ser escritos na horizontal. Além disso, eram escritos da esquerda para a direita, assim como fazemos nos dia de hoje.

Assim, a principal característica da escrita cuneiforme estava em transmitir uma mensagem. Entretanto, com o passar do tempo, começaram a utilizar a escrita para fazer registros importantes da época. Dessa forma, era bastante útil na administração dos estados da Mesopotâmia.

Continue lendo após a publicidade
Alfabeto da escrita cuneiforme.

Além disso, era comum que receitas, vocabulários, hinos, rezas, textos sobre Matemática, Astronomia e Medicina fossem escritos por meio da escrita cuneiforme. Por fim, a escrita desenvolvida pelos sumérios atravessou diversas culturas e diferentes povos sendo utilizada por quinze línguas diferentes.

Você sabia?

  • Os primeiros registros da escrita cuneiforme foram encontrados em 1929, pelo arqueólogo alemão Julius Jordan. Contudo, permaneceram um mistério até a arqueóloga francesa Denise Schmandt-Besserat descobrir o que parte dos sinais significavam;
  • Para que a escrita cuneiforme fosse decodificada, o estudo sobre a cultura das antigas civilizações foi imprescindível;
  • Aliás, isso só foi possível graças a técnica Tagmênica, proposta na década de 1940 por Kenneth Pike com a finalidade de estudar as línguas ameríndias. De acordo com a mesma, todas as línguas, até mesmo aquelas não conhecidas, possuem características universais e uma estrutura similar;
  • Os documentos mais antigos que remetem à escrita datam 3.200 a.C. e tratam-se de tabletes de argila com escrita cuneiforme encontrados na cidade de Uruk, ao sul da Mesopotâmia;
  • A escrita cuneiforme, apesar de prestigiada, nunca foi popular, pois se restringiu à classe dos Escribas do Oriente Antigo;
  • A paleografia é a ciência destinada à estudar as escritas antigas, os símbolos e significados.

E então, o que achou da matéria? Se gostou, corre pra conferir mais temas aqui no site, como o que é um Telégrafo e quais são as Funções da Linguagem.

Fontes: Info Escola, Portal São Francisco, Estudo Prático e BBC.

Imagens: Medium, Thpanorama, Doctrina, História das artes visuais, Pinterest

Continue lendo após a publicidade

Bibliografia:

  • O QUE DIZ O PRIMEIRO DOCUMENTO ESCRITO DA HISTÓRIA.[S.L], 8 maio 2017. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/geral-39842626.
  • LINS, Lívia Carvalho Teixeira. Deciframento, decodificação e Tradutore – a escrita e sua compreensão. Revista Educação Pública, v. 19, nº 3, 5 de fevereiro de 2019.
  • POZZER, K. M. P. (1999). Escritas e escribas: o cuneiforme no antigo Oriente Próximo. Classica – Revista Brasileira De Estudos Clássicos11(11/12), 61–80. https://doi.org/10.24277/classica.v11i11/12.449.
  • VIGGIANO, Giuliana. Conheça os primeiros escritos da história e descubra seu significado. Revista Galileu, [S.L], 12 maio 2017. Disponível em: https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Arqueologia/noticia/2017/05/conheca-os-primeiros-escritos-da-historia-e-descubra-seu-significado.html.

Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments