Escrita Cuneiforme: O que era, quando surgiu e suas características

Escrita cuneiforme é o tipo mais antigo de escrita, criada pelos sumérios por volta de 3200 a.C, feita com objetos em formato de cunha.

escrita cuneiforme é um tipo de escrita feita com objetos em formato de cunha, daí o nome cuneiforme. Ela foi criada pelos sumérios, por volta de 3.500 a.C., sendo uma das escritas mais antigas do mundo.

A escrita era feita em argila. Quando os sumérios queriam que os escritos fossem permanentes, eles colocavam as tabuletas com os textos no forno.

Por outro lado, se os registros não fossem tão importantes, as tabuletas não iam ao forno, e aí ocorria o reaproveitamento delas para outros registros.

Inicialmente, ela era escrita de forma bem complexa. Contudo, com o passar do tempo, a escrita foi ficando mais simples.

Vale destacar que a escrita cuneiforme era usada, sobretudo, na contabilidade e administração. Isso porque ela facilitava o registro de bens e transações comerciais.

Mas, com o passar do tempo, a escrita cuneiforme se popularizou e foi adotada por outros povos. Com isso, houve uma época em que ela era usada em todos os estados da Mesopotâmia.

O que era a Escrita Cuneiforme?

A palavra cuneiforme tem raízes no latim. Ela deriva do vocábulo cuneus, que significa “canto”. Sendo assim, a escrita cuneiforme nada mais é do que a escrita em cantos, paredes e afins.

Os sumérios foram os povos que inventaram a escrita cuneiforme. Ou seja, ela é uma das mais antigas formas de escrita da Antiguidade.

Caso você esteja se perguntando quem tinha a escrita cuneiforme? Saiba que no começo apenas os sumérios conseguiam decifrar os mais de 2000 sinais que a escrita tinha.

No entanto, com o passar dos anos, a escrita mudou e, com isso, ela começou a ser usada por outros povos.

Dessa forma, depois que a escrita se tornou mais simples, os povos da Mesopotâmia a aderiram como a principal forma de comunicação.

Talvez você queira saber para que foi criada a escrita cuneiforme? Ela foi criada pelos sumérios e servia como uma forma de registro de informações importante.

Sendo assim, ela era usada, sobretudo, no comércio. Ela era útil também no registro dos pensamentos dos povos da época.

Usos da escrita cuneiforme

Após vários povos da Antiguidade aderirem à escrita cuneiforme, algumas mudanças a tornaram única para cada estado.

Ou seja, denominaram a escrita, antes assíria, como babilônica. Dessa forma, vários foram os registros feitos pelos povos da Mesopotâmia, que deixaram registrados momentos importantes da época.

Por ser muito complexa de se entender, a escrita cuneiforme não era do conhecimento de todos os habitantes dos estados.

Dessa forma, apenas em meados do século XX encontraram registros dessa escrita e, com isso, os estudos sobre a complexidade desse tipo de comunicação puderam ser feitos.

Sendo assim, para que os símbolos da escrita pudessem ser decodificados, os estudiosos deveriam ter conhecimentos em línguas como o Hebreu e o Hebraico.

Desse modo, com o auxílio dos dois vocabulários, poderiam encontrar significados parecidos para os registros dos tabuletas cuneiformes.

Principais características

O nome escrita cuneiforme representava a escrita em forma de cunha sinais. Sendo que existiam mais de 2000 sinais cuneiformes gravados em tábulas de argila.

Os sinais representavam uma espécie de pictogramas e eram postos de forma vertical. Com o passar dos anos, os pictogramas difíceis de se decifrar, foram dando forma a conjuntos de sinais fonéticos.

Os sinais tinham sons silábicos e começaram a ser escritos na horizontal. Além disso, eram escritos da esquerda para a direita, assim como fazemos nos dia de hoje.

Sendo assim, a principal característica da escrita cuneiforme estava em transmitir uma mensagem. Contudo, com o passar do tempo, começaram a usar a escrita para fazer registros importantes da época.

Dessa forma, ela era muito útil na administração dos estados da Mesopotâmia.

Além disso, era comum que receitas, vocabulários, hinos, rezas, textos sobre Matemática, Astronomia e Medicina fossem escritos por meio da escrita cuneiforme.

Por fim, a escrita desenvolvida pelos sumérios atravessou várias culturas e diferentes povos sendo usada por quinze línguas diferentes.

Curiosidades sobre a escrita cuneiforme

  • Os primeiros registros da escrita cuneiforme foram encontrados em 1929, pelo arqueólogo alemão Julius Jordan. No entanto, continuaram a ser um mistério até a arqueóloga francesa Denise Schmandt-Besserat descobrir o que parte dos sinais significavam;

  • Para que a escrita cuneiforme fosse decodificada, o estudo sobre a cultura das antigas civilizações foi imprescindível;

  • Aliás, isso só foi possível graças à técnica Tagmênica, proposta na década de 1940 por Kenneth Pike com a finalidade de estudar as línguas ameríndias. De acordo com a mesma, todas as línguas, até mesmo aquelas não conhecidas, têm características universais e uma estrutura similar;

  • Os documentos mais antigos que remetem à escrita datam 3.200 a.C. e trata-se de tabletes de argila com escrita cuneiforme encontrados na cidade de Uruk, ao sul da Mesopotâmia;

  • A escrita cuneiforme, apesar de prestigiada, nunca foi popular, pois se restringiu à classe dos Escribas do Oriente Antigo;

  • Por fim, a paleografia é a ciência destinada a estudar as escritas antigas, os símbolos e significados.

LEIA MAIS

História da escrita, a invenção mais decisiva da humanidade

Sumérios: Quem são, história, escrita cuneiforme, religião

Código de Hamurabi: o que é e como surgiu

História do livro – Origem, evolução da escrita e prensa móvel

História do papel – Como surgiu e a sua importância desde a Antiguidade

Latim: O que é, Origem, Língua morta, Influências e Cultura

Fontes: Info Escola; Portal São Francisco; Estudo Prático; e, por fim; BBC.

Bibliografia

  • O QUE DIZ O PRIMEIRO DOCUMENTO ESCRITO DA HISTÓRIA.[S.L]; 8 maio 2017.
  • LINS, Lívia Carvalho Teixeira. Deciframento, decodificação e Tradutore – a escrita e sua compreensão. Revista Educação Pública. v. 19, nº 3. 5 de fevereiro de 2019.
  • POZZER, K. M. P. (1999). Escritas e escribas: o cuneiforme no antigo Oriente Próximo. Clássica – Revista Brasileira De Estudos Clássicos. 11(11/12). 61–80.
  • VIGGIANO, Giuliana. Conheça os primeiros escritos da história e descubra seu significado. Revista Galileu; [S.L]. 12 maio 2017.

Escolhidas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.