História

Fatah, o que é? Ideologia, história, fundação e conflitos

O Fatah é um partido político nacionalista e social-democrata e a maior facção da Organização de Libertação da Palestina (OLP).

Continue lendo após a publicidade

O Fatah, anteriormente conhecido como ‘Movimento de Libertação Nacional da Palestina’, é um partido político nacionalista e social-democrata e a maior facção da Organização de Libertação da Palestina (OLP).

Hoje, o atual presidente da Autoridade Palestina é Mahmoud Abbas, um membro do Fatah. Em suma, considera-se que o Fatah teve um forte envolvimento na luta revolucionária no passado e mantém numerosos grupos paramilitares.

Historicamente, o partido nacionalista palestino está ligado à liderança de seu fundador e ex-presidente Yasser Arafat, que comandou o Fatah até a data de sua morte, em 2004. Na eleição de 2006 para o Conselho Legislativo da Palestina, o partido perdeu sua maioria para o Hamas, seu maior rival político.

No entanto, a vitória legislativa do Hamas levou a um conflito entre os dois partidos, com o Fatah mantendo o controle da Autoridade Nacional Palestina na Cisjordânia por meio de seu presidente. O partido também atua no controle de campos de refugiados palestinos.

Continue lendo após a publicidade

História

O movimento Fatah foi fundado em 1959 por membros da diáspora palestina, principalmente por trabalhadores advindos dos Estados do Golfo Pérsico que haviam estudado no Cairo (Egito) ou Beirute (Líbano) e estavam refugiados em Gaza.

Fatah, o que é? Ideologia, história e conflitos
Yasser Arafat. Fonte: Anadolu Agency

Os fundadores incluíam Yasser Arafat, então chefe da União Geral dos Estudantes Palestinos (GUPS) na Universidade do Cairo; Salah Khalaf, Khalil al-Wazir e Khaled Yashruti, então chefe do GUPS em Beirute.

O Fatah adotou uma ideologia nacionalista palestina na qual os árabes palestinos seriam libertados por suas próprias ações. Além disso, o Fatah se tornou a força dominante na política palestina após a Guerra dos Seis Dias, em 1967.

Em 1967, o partido ingressou na Organização para a Libertação da Palestina (OLP) e recebeu 33 dos 105 assentos no Comitê Executivo da Organização de Libertação da Palestina (OLP). Yasser Arafat (1929-2004) tornou-se presidente da OLP em 1969, depois que o cargo foi cedido a ele por Yahya Hammuda.

Continue lendo após a publicidade

Até sua morte, Arafat foi o chefe da Autoridade Nacional Palestina, a entidade provisória criada como resultado dos Acordos de Oslo. Logo depois, Farouk Kaddoumi assumiu o cargo de presidente do Fatah, eleito após a morte de Arafat, em 2004.

O Fatah indicou Mahmoud Abbas nas eleições presidenciais palestinas de 2005 e, no mesmo ano, Hamas venceu em quase todos os municípios que disputou.

6ª Assembleia Geral de 2009 do Fatah

A Sexta Assembleia Geral do Movimento Fatah começou em 4 de agosto de 2009 em Belém, quase 16 anos após o Acordo de Oslo e 20 anos desde a última convenção da Fatah, depois de ser repetidamente adiada por causa de conflitos. Ao todo, mais de 2.000 delegados participaram da reunião.

Israel, Palestina e Faixa de Gaza. Fonte: Toda Matéria

Os delegados do Fatah resolveram não retomar as negociações de paz entre israelenses e palestinos até que as condições prévias fossem atendidas.

Continue lendo após a publicidade

Entre as 14 pré-condições estavam a libertação de todos os prisioneiros palestinos das prisões israelenses, o congelamento de todas as construções de assentamentos israelenses e o levantamento do bloqueio a Gaza.

Alguns anos depois, uma reunião do Conselho Revolucionário foi realizada em Ramallah de 18 a 19 de outubro de 2014. Muitas questões importantes foram discutidas, incluindo a reconciliação com o Hamas. As opiniões estavam divididas sobre este assunto.

Assim, o processo de reconciliação continua, historicamente, empacado.

Etimologia e ideologia do Fatah

O nome completo do movimento é ha Rakat al- ta hrir al-Watani al- F ilasṭīnī, isto é, “Movimento Nacional de Libertação da Palestina”.

Continue lendo após a publicidade

A palavra “fatḥ” ou “fatah” é usada no discurso religioso para representar a expansão islâmica nos primeiros séculos da história muçulmana – como em Fatḥ al-Sham , a “conquista do Levante”.

Em resumo, o Fatah tem o estatuto de “partido membro” na Internacional Socialista e o estatuto de “partido observador” no Partido dos Socialistas Europeus.

Podemos resumir a facção palestina como nacionalista, social-democrata e de centro-esquerda, ligada ao secularismo e à solução de dois estados (um palestino e outro israelense).

Facções armadas

O Fatah manteve vários grupos militantes desde sua fundação.

Continue lendo após a publicidade

Seu principal ramo militar é a al-‘Asifah. Geralmente se considera que o Fatah teve um forte envolvimento com o terrorismo no passado, embora, ao contrário de sua facção islâmica rival Hamas, ele não seja mais considerado uma organização terrorista por nenhum governo.

Bandeira da Palestina. Fonte: Al Arabiya

Os Estados Unidos, por exemplo, deixaram de considerar o Fatah uma ‘célula terrorista’, em 1988.

Esse partido, desde o seu início, criou, liderou ou patrocinou vários grupos armados e milícias, alguns dos quais tiveram uma posição oficial como braço armado do movimento, e alguns dos quais não foram publicamente ou mesmo internamente reconhecidos como tal.

O nome original do braço armado do Fatah era al-‘Asifah (“A Tempestade”), e este também foi o nome que o Fatah usou pela primeira vez em seus comunicados, tentando por algum tempo ocultar sua identidade.

Continue lendo após a publicidade

Desde então, esse nome foi aplicado de forma mais geral às forças armadas da Fatah e não corresponde a uma única unidade hoje.

O que achou da matéria? Se gostou, confira também: Guerra do Vietnã – Contexto, participação americana e fim da guerra

Fontes: Infoescola, História do Mundo, Estudo Prático, História do Mundo

Imagens: Anadolu Agency, Sadanews, Al Arabiya, Toda Matéria

Continue lendo após a publicidade
Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments