Fenícia: Tudo sobre a cultura que deu origem ao alfabeto

Fenícia, a civilização que desenvolveu técnicas aprimoradas de navegação e se tornou a maior comerciante da história, além de inventar o alfabeto.

A civilização Fenícia se desenvolveu no território do atual Líbano. Os fenícios eram povos de origem semita.

Por volta de 3000 a.C., estabeleceram-se numa estreita faixa de terra localizada entre as montanhas do Líbano e o mar Mediterrâneo. Por habitarem uma região montanhosa e com poucas terras férteis, os fenícios dedicaram-se à pesca e ao comércio marítimo.

Os grandes mercadores do mar

A Fenícia, terra de marinheiros e comerciantes, ocupava uma estreita área, com solo montanhoso e desfavorável à agrícola e ao pastoril. Vivendo como que espremido em seu território. o povo fenício se lançou ao mar e desenvolveu o comércio com outras civilizações.

O local em que se localizavam era encruzilhada de rotas comerciais, o escoadouro natural das caravanas de comercio que vinham da Ásia em direção ao Mediterrâneo. Tinha também grandes florestas de cedros, madeira que utilizaram na construção de navios.

A Fenícia tinha também portos naturais em suas principais cidades: Ugarit, Biblos, Sidon e Tiro. Em suas praias era encontrado o múrice, espécie de molusco que fornecia um corante de cor vermelha excelente para tingir tecidos.

Os inventores do alfabeto viviam em cidades-estados

A civilização Fenícia não possuía uma hegemonia política. Cada cidade-estado era independente militar, política e economicamente, como na Grécia Antiga. Frequentemente havia disputa por rotas comerciais umas com as outras. Elas entravam em conflito e selavam alianças.

O comércio marítimo fez com que os fenícios fossem os maiores navegadores de toda a Antiguidade. Tiveram contato com cidades gregas e egípcias, além de tribos litorâneas desde a África até a Península Ibérica.

Para facilitar as trocas comerciais, os fenícios desenvolveram o primeiro alfabeto fonético da história, composto por 22 letras. Esse foi o principal legado deixado por eles, já que serviu de base para a criação dos alfabetos grego e latino, amplamente usados pelo mundo ocidental hoje em dia.

E foi justamente pelo fato de terem sido os maiores comerciantes de sua época que o alfabeto fenício acabou sendo difundido por todo o Mediterrâneo, pois esse sistema de escrita era levado ao longo das rotas comerciais.

Na civilização fenícia predominava o politeísmo, isto é, o culto a vários deuses, muitos deles provenientes das culturas de seus vizinhos. A religião fenícia influenciou consideravelmente os gregos, já que a própria divisão de seus principais deuses (Zeus, Hades e Poseidon) aparentemente foi inspirada nas divindades fenícias Baal, Mot e Yam.

Algumas curiosidades sobre a Fenícia

A religião Fenícia era politeísta e seus deuses representavam as forças da natureza. Eles acreditavam que com o sacrifício de animais atrairiam para si a boa vontade dos deuses.

Cartago foi a maior colônia fenícia. Esteve em luta por muito tempo com Roma pela hegemonia das rotas marítimas no mediterrâneo. Esse conflito ficou conhecido como Guerras Púnicas, no ano de 146 a.C. Derrotados pelos romanos, pouco restou dos fenícios no Mediterrâneo.

Fenícia: Tudo sobre a cultura que deu origem ao alfabeto

Alguns historiadores acreditam que os fenícios chegaram à América 2000 anos antes de Colombo.

Você gostou de ler sobre a Fenícia? Então não pode deixar de ler sobre como o feudalismo se estabeleceu na Europa.

Fonte: Só História, Toda Matéria, Info Escola, História do Mundo, Estudo Prático.

Escolhidas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.