Língua Portuguesa

Função Referencial: definição, características, diferenças e exemplos

A função referencial é uma das mais usadas no nosso cotidiano, e tem o intuito de informar, notificar e anunciar. Conheça melhor essa função de linguagem.

Continue lendo após a publicidade

A função referencial, também conhecida como função denotativa, é uma das seis funções da linguagem mais usadas no cotidiano. Por seu caráter informativo, ela é usada para informar, notificar, referenciar, anunciar e indicar.

As funções da linguagem foram descritas pelo linguista russo Roman Jackobson. Na função referencial, a mensagem se encontra centrada na necessidade de transmitir informações de maneira clara e objetiva, para melhor entendimento da mensagem.

Todavia, algumas mensagens possuem características de várias funções da linguagem. Nesse sentido, considerando que o principal motivo da comunicação é a transmissão de uma informação, podemos afirmar que a função referencial está em quase todos os tipos de textos.

Características da Função Referencial

Ao contrário da função poética ou função emotiva, que utilizam discurso de forma ampla e aberta a interpretações, a função referencial é bem objetiva e clara. Tudo isso para passar ao receptor, dados da realidade de forma direta, impessoal e principalmente, imparcial. Por esse motivo, entendemos a função referencial como a função da informação.

Continue lendo após a publicidade

De fato, algumas mensagens apresentam características de diversas funções, porém, o que prevalece é o elemento predominante. Então, levando em consideração que toda comunicação tem como objetivo passar uma informação, podemos dizer que a função referencial está presente em quase todos os tipos de mensagem.

Sendo assim, para entender melhor o que é essa função, vamos as suas principais características:

  • Em textos onde a função referencial é a que prevalece, a mensagem está centrada no referente, ou seja, naquilo de que se fala;
  • Comunica-se de forma objetiva, portanto, sem o uso de elementos subjetivos ou emotivos;
  • Ausência ou distanciamento de sequências linguísticas de teor argumentativo e/ou persuasivo;
  • Discurso feito na terceira pessoa do singular ou do plural, de forma a evitar que o entendimento da mensagem sofra interferências;
  • Usa a linguagem denotativa.

No entanto, é importante estar ciente de que, impessoalidade não é o mesmo que neutralidade. Isso porque, apesar da busca por uma transmissão de informações sem qualquer subjetividade, existem outros fatores que podem apontar o posicionamento do emissor. E isso pode ser através da entonação na voz, ou expressões físicas, por exemplo.

Continue lendo após a publicidade

Função Referencial x Função Metalinguística

Então, por ter a mensagem focada no referente, acontece de haver uma confusão entre a função referencial e a função metalinguística. No entanto, a função metalinguística é usada para explicar o código pelo próprio código, como já falamos em outra matéria aqui. Desse modo, a função metalinguística fala única e exclusivamente sobre ela própria. Já a função referencial, se dá de forma objetiva abordando vários outros temas.

Portanto, os textos encontrados em materiais didáticos, são caracterizados como função referencial, uma vez que o discurso se refere a um assunto de forma direta e objetiva. Ao contrário de um dicionário, por exemplo, o qual os textos tem o intuito de explicar as próprias palavras, ou seja, um exemplo de função metalinguística.

Função metalinguística presente no primeiro quadrinho.

Exemplos de Função Referencial

Desse modo, encontramos e usamos a função referencial em vários contextos, desde redações, dissertações, narrações não fictícias, até descrições objetivas. Mas, é muito mais evidenciada no discurso jornalístico, em correspondências comerciais e sobretudo, no discurso científico.

Então, como visto anteriormente, uma mesma mensagem pode conter mais de uma função de linguagem, contudo, uma delas será sempre predominante sobre as demais. Isso de acordo com o foco principal da mensagem.

Continue lendo após a publicidade

Vejamos alguns exemplos de função referencial:

Notícias

“De acordo com os dados facultados pela Polícia Militar, sobe para 12 o número de vítimas em estado grave após o confronto entre as equipes de futebol nesta quarta-feira, entre as quais 3 mulheres.”

Materiais didáticos

“Um dos temas estudados na fonologia é a ortoépia, que é o estudo da pronúncia correta das palavras. A prosódia, por sua vez, trata também da pronúncia das palavras mas se limita à tonicidade das sílabas.”

Continue lendo após a publicidade

Já na imagem abaixo, observe que mesmo que a linguagem não verbal se sobressai, é possível perceber que se trata de um texto de caráter informativo. Isso fica claro, porque o objetivo é mostrar a disposição dos biomas em diferentes regiões do Brasil.

Por fim, agora que você já aprendeu o que é a função referencial, é hora de testar os seus conhecimentos:

Exercício

Marque a alternativa que melhor caracteriza a função referencial ou denotativa da linguagem.

Continue lendo após a publicidade

a) Centrada no emissor, manifesta-se por meio de opiniões e sentimentos de quem escreve o texto.

b) Ocorre quando as pessoas envolvidas na interação utilizam expressões como “bom dia”, “até logo” e “certo?”.

c) Tem como intencionalidade a produção de uma mensagem estilizada, de forma a garantir a fruição do texto.

d) Centrada no interlocutor, objetiva a persuasão, o convencimento.

Continue lendo após a publicidade

e) Transmite mensagem de forma objetiva procurando informar o interlocutor.

Resposta: Alternativa E

Enfim, o que você achou dessa matéria? Aproveite para conhecer também todas as funções da linguagem.

Fontes: Toda Matéria, Português, Brasil Escola, Educa Mais Brasil

Continue lendo após a publicidade

Fonte Imagem Destaque: Stay App

Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments