Futurismo – O que é, origem e características da corrente artística

O Futurismo caracterizou-se principalmente pelo rompimento com a arte e a cultura do passado, celebrando o progresso e a tecnologia moderna, a vida urbana, a velocidade.

Nascido no século XX, o Futurismo foi um movimento artístico relevante para a história da arte no Brasil. Mas, não veio do Brasil, sua primeira manifestação começou na Itália como parte da vanguarda artística europeia. No dia 20 de fevereiro, Felippo Tommaso Marinetti, poeta italiano, lança, no famoso jornal francês, Le Figaro, O Manifesto, fundando um importante movimento de arte.

Mas, você deve estar se perguntando o por quê desse movimento ser tão importante. Fácil, ele veio para romper com a cultura existente destacando o progresso vindo da evolução tecnológica, urbanistas e em diversas outras áreas. A juventude e a cisão com a velha guarda marcou esse período que influenciou todas as áreas da arte.

Contexto histórico

Futurismo -
Fonte: Toda matéria

A primeira vista, em 1909, a Itália passava por um momento de crise vindo de uma pós guerra. A situação afetava profundamente a nação. Este momento, portanto, afetou profundamento na evolução do país, a modernização vinha a passos lentos, mas o que poderia ser uma dificuldade, tornou-se uma oportunidade para os artistas locais.

Toda a agitação social provocada pelas mudanças vieram como um estopim para o lançamento do novo modo de fazer arte. O novo movimento, consequentemente, veio para impulsionar o crescimento e, enfim, mexer com as cabeças das pessoas da época. A explosão de sentimentos e a ânsia por mudança dos jovens brotaram em terreno fértil e, como resultado, impactando todo o mundo.

Um ponto negativo para os futuristas é que a Europa estava passando pelo Fascismo e isto foi usado como publicidade. Os fascistas aproveitaram de toda a violência e agressividade do Movimento Futurista para transmitir o sentimento patriótico. A guerra aqui passou a ser vista de uma forma positiva.

Origem do futurismo

Futurismo -
Fonte: Arteref

Pintores e escritores revoltados com a estagnação do tempo e, portanto, resolveram se reunir para lançar esse novo movimento. Em uma noite de farra com uma corrida de carro, os artistas decidiram selar uma nova corrente. Para além do momento de excitação, a ideia se concretizou e, passada para o papel, tomou conta dos jornais franceses.

Filippo Tommaso Marinetti, poeta italiano, foi quem idealizou e transcreveu a ideia para a publicação. Após o debate com os amigos resolveu dar o ponta pé inicial para quebrar com a lógica antiga de criação.

O movimento veio como uma forma de exaltar as descobertas da Revolução Industrial, as máquinas tornaram-se o novo deus de veneração. O sentimento patriota fez parte do processo de criação, a velocidade elevada em um pedestal passou a ser a fonte de inspiração para a literatura, pintores, musicistas, arquitetos, poetas e toda a classe artística existente.

Características do futurismo

Futurismo -
Fonte: Flickr

Nesse ínterim, os pregadores da “Liberdade para a Palavra” exaltaram a glorificação de temas como guerra, violência, tecnologia, urbanismo, agitação e insultos são as bases do movimento. Um pintor futurista, por exemplo, não estaria preocupado em representar perfeitamente a imagem de um automóvel, muito pelo contrário.

Por outro lado, ele buscaria a representação da sua velocidade, sua ação no tempo. A princípio, a nitidez das cores fortes também marcaram esse período. A partir daí, o movimento influenciou novas formas de arte como o cubismo, o realismo, o construtivismo.

Futurismo no Brasil

Futurismo -
Fonte: Pinterest

Todavia, facilmente vamos identificar o Futurismo no Brasil. Quem nunca ouviu falar de Anita Malfatti ou Oswald de Andrade no cenário artístico brasileiro? As influências futuristas, modernas, estão estampadas nas obras durante da Semana de Arte Moderna de 1922.

Entretanto, os artistas brasileiros, posteriormente, reformularam a ideia de Futurismo. Rompendo com os padrões acadêmicos brasileiros, a estética das obras ultrapassavam as limites, característica fortíssima do movimento. Como podemos observar, mantemos a ideia de ruptura e modernização vindo da Europa, mesmo chegando aqui 13 anos depois.

Seja como for, curiosamente, a vinda do movimento estimulou debates culturais em território brasileiro e influencial, principalmente, a imprensa do país. O estilo teve uma certa negação, mas em 1926, com a vinda de Marinetti ao Brasil, se reforçou e reacendeu as chamas do movimento.

 

Por fim, leia também sobre a Arte Moderna – Conceito, características e artistas.

Fonte: História das artes, Infoescola, Brasil escola, Toda matéria. Educa Mais Brasil, Psicanalise Clínica, El País, Made for Minds.

Imagem de destaque: Segredos do mundo

Escolhidas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.