Guerra das Malvinas – História do conflito, causas e consequências

Guerra das Malvinas foi um conflito em 1982, envolvendo o Reino Unido e a Argentina, que disputavam o controle do arquipélago.

A Guerra das Malvinas foi um conflito que envolveu o Reino Unido e a Argentina, que buscavam o controle do arquipélago que abriga as Ilhas Malvinas, distante cerca de 500 km do país sul-americano.

Um dos últimos resquícios do Imperialismo britânico, a ilha se encontrava sob domínio dos ingleses desde o século XIX. Mesmo com o processo de descolonização e o fim da Segunda Guerra Mundial, a região do arquipélago continuou sendo território inglês britânico.

Todavia, em 2 de abril de 1982, diante da ordem do governo argentino, soldados invadiram as Malvinas e dominaram a guarnição inglesa. O país da América do Sul enfrentava uma ditadura e, este ato, foi considerado como uma medida dos militares em desviar o foco da população, no sentido de unir a pátria em um assunto comum.

História da Guerra das Malvinas

Durante os anos de 1976 a 1983, a Argentina passava por uma ditadura, instalada pelos militares do país. O regime autoritário tinha como objetivos, além dos econômicos e políticos, garantir as fronteiras do país.

Nesse sentido, uma das ordens dos militares era garantir as fronteiras da Argentina com o Chile e também o território das Malvinas, arquipélago distante cerca de 500 km da costa argentina.

O Livre.

Todavia, um episódio em março de 1982 foi determinante para a Guerra das Malvinas acontecer. Escoltada por embarcações militares, uma frota de navios rondava o arquipélago. Com isso, os britânicos exigiram que as embarcações fossem embora do território dos ingleses.

Insatisfeitos com a situação, os militares argentinos declararam guerra à Coroa Britânica. Nesse sentido, 5 mil soldados argentinos chegaram nas Ilhas Malvinas e encontraram apenas 80 britânicos, que foram facilmente dominados.

Enquanto a população argentina comemorava em frente a Casa Rosada, a ministra Margaret Thatcher anunciou o corte de relações diplomáticas com a Argentina. A resposta britânica também foi rápida e, como contra-ataque, Margaret Thatcher enviou 27 mil soldados e 111 navios de guerra.

A superioridade bélica dos ingleses não foi refletida em um primeiro momento, marcado por equilíbrio entre as forças militares que se enfrentaram na Guerra das Malvinas. Entretanto, a Operação Sutton foi responsável por enviar armas e fuzileiros em grande número para a guerra.

Causas da Guerra das Malvinas

Como desenrolar, os argentinos usaram a vantagem de conhecer alguns acidentes geográficos pelo arquipélago e a Fuerza Aérea Sur contra-atacou, abatendo dois navios ingleses. Entretanto, o mal preparo do exército sul-americano resultou na vitória dos britânicos por terra.

Militares argentinos, com Leopoldo Galtieri ao centro.

Nesse sentido, em junho de 1982, a cidade de Port Stanley estava cercada pelo exército inglês. Posteriormente, os argentinos se renderam e em 14 de junho de 1982, a Inglaterra tinha novamente o domínio das Ilhas Falkland, nome oficial do território.

A Guerra das Malvinas teve início a partir da ordem do governo militar, liderado pelo ditador Leopoldo Galtieri, que ordenou a ocupação das ilhas Malvinas, sob domínio dos ingleses desde 1833.

Todavia, o ataque às ilhas acontecia com a justificativa de unificação do território argentino. Os militares defendiam que a unidade não poderia ser afetada e a posse das Malvinas pelos ingleses era um ataque à soberania do país.

Consequências do conflito

A Guerra das Malvinas aconteceu durante 75 dias e, durante este conflito, 649 soldados argentinos e 255 soldados britânicos morreram. Em isolamento diplomático, a Argentina lidou com a neutralidade de países vizinhos, como Brasil e Chile.

Margaret Thatcher e soldados britânicos após a vitória na guerra.

O fim da guerra deu início ao fim do governo dos militares, e Leopoldo Galtieri renunciou em julho do mesmo ano. A seguir, a Argentina experimentaria a democracia, representada na eleição de Raul Alfonsín, em dezembro de 1983.

Todavia, Margaret Thatcher, que já era respeitada politicamente, acabou por vencer as eleições em 1983. De volta à Argentina, os comandantes do ataque aos britânicos seriam julgados e condenados a penas de 8 a 12 anos.

Então, o que achou da matéria? Se gostou, leia também: Primeira Guerra Mundial – Causas, países envolvidos e consequências.

Fontes: Politize, Toda Matéria, Brasil Escola, DW

Imagens: Lit-Qi, O Livre, Infobae, Fotos Curiosas

Escolhidas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.