História

Guerra dos Manaus: conheça a revolução dos índios contra a escravidão

A Guerra dos Manaus foi um conflito ocorrido entre o colonizador português, que desejava escravizar índios, e os nativos que se opunham a essa prática.

Continue lendo após a publicidade

A Guerra dos Manaus foi um conflito entre os portugueses e os índios da tribo dos Manaus entre os anos de 1723 a 1728.

Os índios Manaus moravam na região do Povoado de Santa Isabel, no Rio Negro, e seu chefe era o guerreiro Ajuricaba. Quando ele viu que os portugueses, aliados a outras tribos, aprisionavam índios para escravizá-los, decidiu reagir.

O grande cacique firmou aliança com os holandeses, se uniu a outras tribos. Formou assim um poderoso exército de mais de dois mil homens.

A Guerra dos Manaus foi uma reação dos índios contra a escravidão

Continue lendo após a publicidade

Contexto Histórico

A partir do século XVI, muitas Bandeiras passaram pelo Rio Negro a procura de ouro, enquanto deixavam para trás suas povoações. E com essas atividades foram empurrando os índios cada vez mais para dentro da mata.

Na primeira metade do século XVIII, houve uma epidemia de varíola na região, trazida pelos portugueses, que matou muito índio. Na cata de mais mão de obra escrava, expedições adentraram a mata para capturar outras tribos.

Ao observar essa situação e ainda constatar que outros índios ajudavam nas capturas, Ajuricaba resolveu intervir. Para ganhar força, uniu-se aos holandeses, com quem trocou produtos da mata por armas de fogo e facões. Construiu também uma frota de canoas guerreiras velozes, pois assim ganhou mobilidade pelos rios.

A Guerra dos Manaus foi uma reação dos índios contra a escravidão

Continue lendo após a publicidade

O sangrento conflito

No ano de 1723, Ajuricaba iniciou um ataque feroz às vilas portuguesas, apresando os índios aliados dos colonizadores. Esses prisioneiros eram entregues aos holandeses como escravos e trocados por mais armas de fogo.

O poderio e a ousadia dos Manaus chegaram a tal ponto que o pânico se espalhou generalizado pela região. Isso levou o governador da Província do Grão-Pará, João da Maia da Gama, a declarar Guerra Justa em 1723. Iniciou-se aí a chamada Guerra dos Manaus.

Foram quatro anos de terríveis batalhas, que resultaram na derrota final dos índios. O cacique Ajuricaba foi preso e enviado para Belém. No caminho ainda conseguiu rebelar os índios que ia presos com ele na embarcação, mas foram contidos.

Sabendo que não teria mais escapatória, Ajuricaba, que estava atado a muitos ferros, consegue se jogar dentro do rio. Seu corpo jamais foi encontrado e ele se tornou uma lenda.

Continue lendo após a publicidade

As consequências da guerra

Inflamados pelo ato de heroísmo do guerreiro, entretanto, os Manaus não se entregaram e continuaram aterrorizando a região. Foram preciso mais três anos de conflitos para aplacar os ânimos definitivamente, posto que houve o extermínio da tribo toda.

Com a eliminação desse obstáculo, regularizou o fornecimento de mão de obra escrava indígena, sobretudo destinada a trabalhar nas lavouras locais. É que a importação de escravos negros era muito cara, devido à distância, sendo mais lucrativo aprisionar os índios.

Achou interessante conhecer a Guerra dos Manaus? Leia também uma curiosa matéria sobre como a cultura Tupi-guarani foi impactada pelo homem branco.

Fonte: Wikipédia, Info Escola, Impressões Rebeldes, Over Mundo, Sítio do Perlim, Magisterandre.

Continue lendo após a publicidade

Fonte das imagens: Impressões RebeliõesSuperinteressante, História,

Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments