Outros assuntos

Já pensou em explorar o fundo o mar? Um aplicativo pode te ajudar

Se você achava o fundo do mar distante e desconhecido, um novo aplicativo do Google pode te ajudar a explora-lo.

Por Editor

Continue lendo após a publicidade

Se você já achava muito interessante viajar virtualmente pelos quatro cantos do mundo, por meio do Google Street View, imagine poder explorar ambientes aquáticos? É isso mesmo: para comemorar o World Oceans Day – Dia mundial dos oceanos, o Google lançou uma ferramente para explorar o fundo do mar, de forma bastante surpreendente que permite vasculhar o fundo do mar.

Se você ainda não conhece, apesar de ter sido idealizado pelo Google, o projeto só foi possível por conta de uma parceria com outras organizações. XL Catlin Seaview Survey, NOAA’s Office of National Marine Sanctuaries e Chagos Conservation Trust fazem parte do time. Atualmente, já é possível explorar Bali, o Grande Recife de Coral (Austrália), além das profundidades de Bahamas.

Mas quem conhece o Google, sabe o quanto a empresa é ambiciosa, e, se tratando de explorar o fundo do mar, certamente a ideia da empresa é expandir rapidamente essa lista. Ficou com vontade de explorar o fundo do mar? Entre no Oceans e fique à vontade. Céu é o limite.

Quais são os objetivos do Google em explorar o fundo do mar?

MARGG
Imagens do aplicativo Google Oceans. Crédito: Google

Durante o lançamento do aplicativo de exploração do fundo do mar, a empresa americana afirmou que o mapeamento dos oceanos vão além de exibir belezas. Também é foco do projeto a obtenção de imagens que podem ser útil como base para pesquisas de mudanças ambientais, por exemplo.

Continue lendo após a publicidade

Além das imagens do fundo do mar, é possível ainda visitar áreas litorâneas das ilhas e diversos ambientes que, de alguma forma, se conectam ao mar. Na lista de possibilidades no fundo do mar disponibilizado pelo Google estão animais marinhos como tubarões, baleias, peixes raros, tartarugas e dentre outros.

MAROC
Imagens do aplicativo Google Oceans. Crédito: Google

 

Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments

[…] Logo, por ter sido originado entre placas tectônicas a região do Mar Velho sofre com processos de vulcanismos, além de atividades sísmicas. Dessa forma, é possível encontrar vulcões em atividade no fundo do mar. […]

[…] O Brasil possui cinco regiões, cada qual com particularidades e costumes diversos. A região Centro-Oeste é a segunda maior região do país, ocupando 18,86 % do território nacional, cerca de 1.606.399.509 km². Além disso, é a única região que não é banhada pelo mar. […]