Ciências

Jogadores de futebol tem grandes chances de desenvolver demência, diz estudo

Continue lendo após a publicidade

Um estudo publicado recentemente levantou um preocupante alerta aos jogadores de futebol. Segundo os pesquisadores, os praticantes de futebol tem altos riscos de desenvolver doenças cerebrais, como a demência.

No estudo, 14 ex jogadores de futebol aposentados que apresentavam sintomas de demência foram analisados.

Os resultados mostraram que os jogadores, que jogaram futebol por mais de 25 anos, ficaram muito acima da média de 12% da população em geral, em desenvolver doenças cerebrais.

A pesquisadora Helen Ling, afirma que esse fato está ligado aos contantes impactos que os jogadores sofrem na cabeça, seja cabeceando a bola ou outros jogadores em acidentes.

Continue lendo após a publicidade

Segundo ela, os impactos causam ao longo do tempo várias micro lesões, mas é necessário um estudo com mais participantes para fazer realmente essa relação.

A FIFA não gostou nem um pouco do estudo

A FIFA se pronunciou em relação ao estudo da seguinte forma: “Não há qualquer prova de que a prática do futebol possa causar danos cerebrais“, e concluiu: “Os resultados dos estudos sobre a relação entre a prática do futebol de alta competição e o funcionamento do cérebro são inconclusivos“. Caso seja comprovada essa relação, o futebol se enquadraria nos esportes de alto risco, o que mudaria muitas regras.

 

Fonte: Diário de Biologia.
Imagem: Paixão Futebol.

Continue lendo após a publicidade
Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments