Johannes Gutenberg, quem foi? Biografia, tipografia e impressão da Bíblia

Johannes Gutenberg foi um inventor alemão, nascido no final do século XIV e conhecido como o primeiro a usar a prensa e tipos móveis.

Johannes Gutenberg foi um inventor alemão e também ourives. Nasceu provavelmente no ano de 1396, na cidade de Mainz. Durante sua juventude participou de agremiações de ourives e também trabalhou como estampador de lâminas.

Contudo, Johannes Gutenberg ficou conhecido por tentar encontrar um processo de impressão mais rápido, o que de fato aconteceu. Graças a esse feito, Gutenberg ficou conhecido mundialmente como o pai da imprensa.

Todavia, o que Gutenberg conseguiu foi juntar peças cúbicas (tipos) de madeira, que tinham letras entalhadas em relevo nas suas faces. A face entalhada era pintada e pressionada sobre o pergaminho, conseguindo, assim, a impressão.

Biografia de Johannes Gutenberg

Johannes Gutenberg nasceu em Maiz, Alemanha, provavelmente no ano de 1396. Seu nome verdadeiro era Johannes Gensfleisch Zur Laden e ele ficou conhecido como Gutenberg por conta da fazenda de sua família (Zurn Gutenberg).

Effortless outdoor media.

Em 1430, Gutenberg se mudou para Estrasburgo, onde pesquisou métodos de impressão. Naquele tempo, os livros eram copiados à mão, o que levava tempo e geralmente dava muito trabalho. Nesse sentido, Johannes Gutenberg queria produzir livros de maneira mais rápida e eficiente.

No ano de 1450, Gutenberg retornaria à sua cidade para trabalhar como impressor. Posteriormente, em 1455, acabaria por imprimir a Bíblia em sua oficina. Nesse sentido, a edição ficou conhecida como Bíblia de Gutenberg.

Gutenberg conseguiu ver o sucesso de seu método avançar por toda a Europa antes de sua morte acontecer em sua cidade natal, no ano de 1468. Após sua morte, cerca de oito cidades europeias contavam com oficinas de impressão.

Invenção dos tipos móveis

Em 1438, Johannes Gutenberg formou sociedade com Andreas Dritzehene e ambos buscavam construir um invento poderoso. Com a morte de seu sócio, Gutenberg enfrentou uma ação movida pela família de Andreas, que pleiteava parte do dinheiro investido ou então que fossem aceitos como sócios de Gutenberg.

Assim, Gutenberg acabou ganhando a ação e a empresa acabou desfeita. Mais tarde, descobriu-se que as peças restantes do processo revelavam que os dois estavam trabalhando na construção de uma prensa, trabalhando com formas e tipos.

Gutenberg trabalhando em sua oficina.

Ao voltar para sua cidade, em 1448, Gutenberg se associou a Johann Fust, um joalheiro que financiou sua nova oficina. Posteriormente, Gutenberg acabou perdendo o equipamento, após perder uma ação movida pelo próprio Fust.

Os trabalhos realizados por Gutenberg dificilmente eram datados, o que trouxe alguma dificuldade em se saber exatamente o que fora impresso neste período. No entanto, há notícia de fragmentos de um poema e um calendário astronômico (1448).

Como impressor, Johannes Gutenberg ficou conhecido pela invenção dos tipos móveis. Que consistiam em moldes de metal feitos por ele, que recebiam metal líquido. Esses tipos móveis eram pressionados sobre o papel, criando palavras, frases e parágrafos, que possibilitaram a impressão.

Todavia, a Johannes Gutenberg também é associada a invenção do prelo manual, ou impressora. Nesse sentido, com a invenção deste equipamento ficou possível realizar cópias em papel de materiais feitos em metal.

Bíblia de Gutenberg

No início da década de 1450, Johannes Gutenberg deu início à impressão da Bíblia. Todavia, sua versão desejava economizar papel, o que lhe rendeu uma Bíblia feita com duas colunas de 42 linhas, diferente do projeto inicial, que contava com 40 linhas.

Nesse sentido, cada letra era feita à mão e as páginas foram montadas ao se juntar essas letras. Após estar prensada e seca, a impressão era feita no verso da página. Indícios mostram que Gutenberg teria conseguido imprimir trezentas folhas por dia, com o uso de seis impressoras.

Versão da Bíblia impressa pelo alemão.

A versão final de sua Bíblia possui 641 páginas e foram impressas 300 cópias. Atualmente sobraram cerca de 40 versões, com a particularidade de serem diferentes, pois existem versões com letras pintadas à mão no começo de cada capítulo.

Todavia, impressa em dez seções, a Bíblia de Gutenberg fez com que o inventor alemão tivesse posse de vários tipos de metais diferentes, usados para a impressão de 130 páginas por vez. Nesse sentido, o primeiro livro impresso no Ocidente usando tipos móveis foi escrito em latim, em um volume de mais de 1.200 páginas.

Então, o que achou da matéria? Se gostou, leia também: História do livro – Origem, evolução da escrita e prensa móvel.

Fontes: Ebiografia, Britannica Escola, Infoescola, Uol

Imagens: Thought Co, Effortless outdoor media, True Bible Facts, Personalista

Escolhidas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.