Principal » Filosofia » Mito da caverna, o que é? Significados, conclusões e o mito nos dias atuais

Mito da caverna, o que é? Significados, conclusões e o mito nos dias atuais

O mito da caverna, também chamado de parábola da caverna, é uma alegoria de intenção filósofo-pedagógica, escrita pelo filósofo grego Platão.

Mito da caverna, o que é? Significados, conclusões e o mito nos dias atuais

Os estudos filosóficos estão cheios de conceitos e metáforas intrigantes que fazem refletir sobre diversos assuntos. Assim, um deles está relacionado ao Mito da Caverna, metáfora criada pelo filósofo grego Platão. Nesse sentido, a metáfora diz respeito a conduta de ignorância em que vivem os seres humanos e a luta por tentar sair de uma bolha mundana. E, assim, enxergar o mundo como ele realmente é.

Dessa forma, o que Platão defendia, eram os conceitos da razão acima das questões sentimentais. Assim, o Mito da Caverna também é reconhecido com Alegoria da Caverna ou Parábola da Caverna. Além disso, a obra desenvolvida pelo filósofo se encontra numa publicação intitulada “A República”. Na obra, Platão discute temas que cercam o Estado ideal, como o conhecimento, a linguagem e a educação.

Todavia, o Mito da Caverna ainda hoje é um dos textos que geram mais debates filosóficos. Isso porque, o texto propõe uma análise entre o senso comum e a definição do senso crítico. Nesse sentido, Platão acreditava que o mundo inteligível só poderia ser alcançado com a ausência de sentimentos, colocando em prática a razão.

O Mito da Caverna

A história do Mito da Caverna se resume à um grupo de pessoas que estava preso em uma caverna escura. Além disso, eram pessoas presas a correntes e sem contato com a luz e mundo lá fora. Dessa forma, o que existia era apenas uma parede com a qual fixavam os olhares.

Mito da caverna, o que é? Significados, conclusões e o mito nos dias atuais
Prisioneiros presos e sentados no chão vendo as imagens sendo projetadas na paredes como se fosse a realidade. Fonte: Geo Estudos

Nesse sentido, dentro da caverna existia também uma fogueira na qual algumas pessoas seguram representações de objetos que eram refletidos pela luz do fogo. Assim, os presos entendiam que as representações das sombras dos objetivos refletidos pelo fogo seria a realidade daqueles objetos.

Entretanto, um dos prisioneiros conseguiu se libertar das correntes e foi de encontro à entrada da caverna. Assim, ao observar a luz, os objetos, as diversas cores sentiu medo e a primeira reação foi querer retornar para o interior da caverna. Porém, a vontade de descobrir mais sobre o mundo real o fez desbravar o novo.

Mito da caverna, o que é? Significados, conclusões e o mito nos dias atuais
O termo “filósofo” significa literalmente “amigo da sabedoria”. Neste sentido podemos dizer que filósofo é muito mais do que um título acadêmico. Fonte: Obvious

Logo após, quis voltar para a caverna, mas dessa vez, para compartilhar com os companheiros o que havia descoberto do lado de fora. Porém, a ânsia pelas descobertas do mundo real não atraiu a todos. Assim, com medo, os outros prisioneiros mataram o fugitivo para que outras pessoas não saíssem da caverna.

Interpretações do Mito da Caverna

Em síntese, o Mito da Caverna é composto por diversos simbolismos. Dessa forma, os prisioneiros dentro da metáfora desenvolvida por Platão significam os homens que aderem aos costumes mundanos da sociedade. Ou seja, somos nós guiados pelas regras e conceitos já incorporados. Enquanto que a caverna representa o corpo e os sentidos. Assim, de acordo com Platão, nossos sentidos tendem a nos enganar, assim como acontecia na caverna com as representações dos objetos na luz.

Mito da caverna, o que é? Significados, conclusões e o mito nos dias atuais
O indivíduo que consegue se “libertar das correntes” e vivenciar o mundo exterior é aquele que vai além do pensamento comum. Fonte: flickr

Além disso, as sombras na parede e os ecos na caverna representam o que enxergamos como realidade quando, na verdade, não passam de representações do real e não a realidade em si. Nesse sentido, a saída da caverna simboliza o anseio pelo conhecimento e por saber mais sobre o mundo. Ou seja, a desconstrução dos conceitos já estabelecidos. E por último, a luz que cega num primeiro momento representa o conhecimento verdadeiro, a razão e a filosofia.

Você sabia?

  • Nos dias atuais o Mito da Caverna se enquadra cada vez mais quando o assunto são as redes sociais e a ignorância cultivada por elas;
  • Com a tecnologia o ato de pensar se tornou cada vez mais escasso. Ou seja, hoje em dia a preguiça intelectual foi desenvolvida graças ao avanço das tecnologias;
  • Nos dias atuais, as pessoas que questionam as leis, os modos de vida regentes e a foma como a política, a economia estão indo é considerado louco, assim como o fugitivo da caverna.

Interessante, não é? Se gosto de assuntos sobre filosofia, não deixa de conferir esses outros textos sobre o Contrato Social de Rousseau e quem foi René Descartes.

Fontes: Significados, Brasil Escola, Toda Matéria

Fonte imagem destaque: Astropt

Escolhidas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.