Astronomia

Nebulosas – O que são, origem, tipos e curiosidades

Nebulosas são nuvens gigantes formadas por poeira cósmica é gás resultado da desintegração de estrelas no universo. Conheça mais sobre esse fenômeno deslumbrante.

Continue lendo após a publicidade

Em noites com o céu estrelado, é comum observar vários pontos brilhantes, como uma espécie de mancha difusa. Esses pontos no céu são as nebulosas. É comum confundi-las com nuvens comuns ou algum outro fenômeno da atmosfera. E de fato, elas não deixam de ser nuvens, mas são nuvens de poeira cósmica e gás no espaço.

A primeira observada pelo homem, foi vista no ano de 1054 d.C, quando povos de diversas partes do mundo observando no céu o surgimento de uma estrela extremamente brilhante. Para se ter uma ideia, o seu brilho era tão intenso, que ela podia ser vista a olho nu, inclusive durante o dia.

Contudo, na época não se sabia exatamente do que se tratava aquela luz no céu. Mas, alguns séculos depois, com o surgimento de telescópios modernos, os astrônomos descobriram que aquela estrela era uma supernova. Uma supernova é uma estrela que quando explode no céu, libera sua matéria no espaço, formando uma nebulosa.

O que são nebulosas?

Conforme visto anteriormente, as nebulosas são nuvens gigantes formadas de poeira cósmica e gases. Desse modo, elas existem no espaço, em meio as estrelas, no que é chamado de meio interestelar. E justamente por essa poeira ser vista em formatos semelhantes aos das nuvens, que o nome nebulosa, é derivado do latim nebula, que significa nuvem.

Continue lendo após a publicidade

No entanto, elas variam muito de formato e tamanho, e são muito mais densas do que as nuvens comuns. Sendo assim, sua densidade pode ser comparada com fumaça de cigarro. Além disso, uma característica marcante dessas nuvens de poeira cósmica é a sua coloração. Elas formam uma verdadeira obra de arte de cores e efeitos no céu.

Desse modo, as principais cores presentes nas nebulosas são derivadas dos seus gases. Sendo assim temos: o hidrogênio deslumbrante rosa, azul hélio, hidrogênio vermelho e azul-verde do oxigênio.

European Southern Observatory.

Como são formadas ?

Elas são formadas a partir de restos de estrelas que se despedaçam e dispersão sua matéria no espaço. No entanto, existe outra forma de se originar as nebulosas.

Desse modo, as chamadas “berçário das estrelas”, se formam em regiões onde as novas estrelas nascem. Portanto, através da atração gravitacional, elas se unem e fazem com que a matéria comece a se juntar em outras nuvens.

Continue lendo após a publicidade

Como as estrelas são formadas na nebulosa?

As estrelas e nebulosas são essenciais umas as outras. Isso porque as estrelas nascem dessas nuvens de gás e poeira, que são as nebulosas, que por sua vez, nascem da explosão dessas estrelas.

Isso acontece quando as estrelas envelhecem. Desse modo, algumas delas explodem e emitem sua matéria no espaço, ou seja, formando uma nova nebulosa. Essa nebulosa, por sua vez também pode formar novas estrelas. Um exemplo disso é o Sol. Na verdade, o Sol é uma estrela de segunda mão, isso porque ela se originou a partir de outra estrela que se degradou e liberou sua matéria no espaço.

A idade do sol e de cerca de 4,6 bilhões de anos.

Diferença entre estrela e nebulosa

A diferença é que as estrelas são resultado de fusões nucleares, ou seja, uma esfera quente constituída principalmente de gás hidrogênio. Em contrapartida, as nebulosas são grandes nuvens de poeira e gás, que se espalham por diversas partes do universo.

Porém, como visto anteriormente, uma nebulosa pode se formar dar explosão de estrelas, e as estrelas também podem se formar pelo colapso de uma nebulosa. Portanto, embora se complementem, elas são coisas diferentes.

Continue lendo após a publicidade

Tipos de nebulosas

A seguir, vamos conhecer os tipos existentes no universo:

  1. Difusas

São locais onde não se formam estrelas e que não possuem um limite definido. São divididas em três tipos, sendo eles:

  • Nebulosas de emissão: São nuvens de gás com altíssima temperatura. Sendo assim, os átomos de nuvem são energizados por luz ultravioleta emitida por uma estrela próxima. Eles também emitem radiação quando decaem para estados de energia mais baixos, assim liberando luz visível. Portanto, nebulosas de emissão geralmente são vermelhas, por conta do hidrogênio. Isso porque o hidrogênio é o gás mais comum do Universo e que emite luz vermelha.
Nebulosas – O que são, origem, tipos e curiosidades
Gizmodo.
  • Nebulosas de reflexão:  São nuvens de poeira que refletem a luz da estrela mais próxima, chamada de refletora. Possuem tons azuis, pois a luz azul é espalhada mais facilmente.
Nebulosas – O que são, origem, tipos e curiosidades
Hype Science.
  • Nebulosas escuras: São nuvens de poeira e gás frio que não emite luz visível, sendo assim, escondendo as estrelas que ela contém. São observadas mediante o contraste adquirido em relação aos demais objetos celestes que as rodeiam. Geralmente são associadas a regiões de formações de estrelas.
Nebulosas – O que são, origem, tipos e curiosidades
Space Today.
  1. Planetárias

Essa é conhecida por emitir energia a partir da explosão de uma estrela central. A explosão é resultado da morte de uma estrela, que já queimou tanto material que não pode mais sustentar suas próprias reações de fusão.

Nebulosas – O que são, origem, tipos e curiosidades
Astronoo.

Nebulosas mais conhecidas

  • Nebulosa Cabeça de Cavalo
Nebulosas – O que são, origem, tipos e curiosidades
Ciberia.
  • Nebulosa do Caranguejo
Nebulosas – O que são, origem, tipos e curiosidades
AstroPt.
  • Nebulosa de Eta Carinae
Nebulosas – O que são, origem, tipos e curiosidades
Greelane.
  • Nebulosa da Bolha
YouTube.

Curiosidade

Por fim, um fato interessante. Sabia que dá para observar uma nebulosa a olho nu? Pois é, a nebulosa de Orion fica visível nas noites de verão.

Continue lendo após a publicidade

Para observá-la, é preciso encontrar a Constelação de Orion. Feito isso, procure pelas Três Marias, ou cinturão de Orion, e as estrelas  Rigel e Saiph, que formam os joelhos do gigante. Desse modo, entre o cinturão e os joelhos de Orion, é possível notar 13 estrelas e uma pequena mancha difusa esbranquiçada.

Nebulosas – O que são, origem, tipos e curiosidades

Mitosimbolol.

Enfim, o que você achou dessa matéria? Aproveite para ver também 17 fotos de fenômenos que vão te deixar de queixo caído.

Continue lendo após a publicidade

Fontes: Brasil Escola, Escola Educação, Astronoo, Cas.Sdss

Imagens: Hype Science, ESO, Medium, Gizmodo, Hype Science, Space Today, Astronoo, AstroPt, Greelane, Mitosimbolol

Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments