Saúde

O que acontece com o seu corpo quando você não descabela o palhaço

Continue lendo após a publicidade

Ter relações sexuais e praticar a masturbação regularmente, trás vários benefícios atestados pela ciência. Por exemplo: existem muitas evidências de que a pratica regular de atividades sexuais reduz a frequência cardíaca, o que consequentemente reduz o estresse.

É evidente a importância de “se aliviar” regularmente. Porém, é bastante desconhecido para muitos homens os benefícios, e malefícios, que a abstinência sexual proporciona. Saiba agora o que acontece com o seu corpo com a abstinência sexual:

Mais produtividade

Muitas homens que experimentam ciclos de abstinência sexual relatam que durante o intervalo conseguiram colocar nos trilhos vários projetos pessoais engavetados e mais produtividade no trabalho e em casa.

Você pode imaginar que esse aumento de produtividade está relacionado com o hormônio testosterona, pois o organismo masculino “gasta” muito desse ingrediente na produção de sêmen. Logo, se você “guardar” esse sêmen dentro do seu corpo, os níveis de testosterona no organismo irão aumentar, certo?

Continue lendo após a publicidade

Errado, o aumento de energia durante a abstinência sexual é mais psicológico do que qualquer outra coisa. O que acontece é que quando o cara aceita o desafio de abster-se sexualmente, rapidamente percebe que precisa de outras coisas para ocupar a mente.

Alívio psicológico

Jim Pfaus, professor de neurociência da Concordia University, em Montreal, explica que: “Alguns homens experimentam uma culpa extrema com a masturbação. Outros tentam atingir orgasmos várias vezes por dia de maneira obsessiva. Alguns homens sofrem das duas coisas. A natureza obsessiva e compulsiva disso os faz se masturbarem frequentemente – talvez demais, porque eles acabam num estado crônico de retratividade sobre o pênis e os mecanismos ejaculatórios.”

Isso significa que para muitos homens o sentimento de não conseguir controlar seus impulsos sexuais é devastador. Então conseguir abster-se sexualmente proporciona um alívio psicológico, pois além da prova pessoal da capacidade de ser “maior que os próprios impulsos”, a sensação de culpa também vai embora, que é o caso de alguns homens.

Ereção quase o tempo todo

Não praticar sexo e se masturbar pode, sem dúvidas, trazer algumas vantagens. Porém, isso significa também que a qualquer momento, uma ereção pode acontecer. O professor Pfaus assim explica:

Continue lendo após a publicidade

“A ereção, tanto nos homens como nas mulheres, exige uma ativação orquestrada das divisões simpática e parassimpática do sistema nervoso autônomo. Primeiro, o coração tem de bombear mais sangue para o tecido. Aí, quando o sangue enche o tecido esponjoso dentro do pênis e do clitóris, assim como os lábios e outros tecidos eréteis, o sistema nervoso parassimpático toma conta, comprimindo os vasos sanguíneos de modo que o sangue fique nos genitais (e mamilos e outros tecidos eréteis). Há um mecanismo espinhal na região lombar inferior que age para mudar o sistema parassimpático para simpático, o que por sua vez ativa o orgasmo (assim como a ejaculação no homem). Quando você tem uma ereção, esse mecanismo é inibido por (entre outras coisas) a descida de serotonina.

“Então, quem se masturba frequentemente fica num estado de refratariedade, que também ativa o sistema de serotonina, mas que agora diminui ou inibe o sangue de fluir para os genitais, porque isso mantém o tom parassimpático (o que causa uma contração dos vasos sanguíneos). Então, se você descansar por um tempo – digamos, 24 ou 48 horas –, você vai notar suas ereções voltarem mais fortes. No entanto, todo mundo é diferente; então, a otimização de uma pessoa pode ser a disfunção da outra. A otimização tem de ser determinada para cada indivíduo em cada circunstância.”

Frustração Sexual

A abstinência sexual vai, muito provavelmente, aumentar seus impulsos sexuais. Portanto, pela a castidade é mais bem aproveitada, contraditoriamente, com um parceiro.

“Abster-nos da masturbação não vai nos matar”, conclui o professor Pfaus, “mas nos priva de uma autodescoberta importante. E sabemos que a abstinência de masturbação – além de sexo e prazer em geral – é geralmente ditada por pessoas obcecadas por ‘pureza’ e ‘comportamento moral correto’. Pessoas assim não conseguem suportar o prazer dos outros.”

Continue lendo após a publicidade

 

 

Fonte: Vice.
Imagem: Hashtag Produçoes.

Próxima página »

Comentários

3 2 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments