Principal » Língua Portuguesa » Adjunto adnominal

Adjunto adnominal

O adjunto adnominal é um termo acessório usado para atribuir, determinar, modificar ou classificar um substantivo.

Adjunto adnominal

O adjunto adnominal é um termo acessório usado para atribuir, modificar ou classificar um substantivo.

Sendo assim, ele pode ser usado na atribuição de características ou qualidades a um nome e tem função adjetiva.

Como identificar um adjunto adnominal?

O adjunto adnominal é identificado por meio da análise sintática. Sendo assim, é preciso aplicar algumas regras de gramática.

Em síntese, o 1º passo é separar cada palavra da sentença e encontrar o substantivo. Sendo que o substantivo normalmente é o núcleo.

Desse modo, os termos que estiverem se referindo ao substantivo, são adjunto adnominal.

Um detalhe importante é que uma sentença pode ser mais de um adj. adnominal. Desse modo, ele pode estar no sujeito e no predicado da mesma oração.

Portanto, podemos concluir que um único substantivo pode ter mais de um adjunto adnominal.

Além disso, nada pode estar entre o adjunto adnominal e o nome ao qual ele se refere. Dessa forma, apenas outro adj. adnominal pode estar entre eles.

Adjunto adnominal e análise sintática

Como você já sabe, o adj. adnominal é identificado por meio da análise sintática. Alguns exemplos disso são:

1- Adj. adnominal no núcleo do sujeito

Por exemplo: Uma agonia forte atacou a paciente doente.

Primeiro precisamos identificar o sujeito da oração. No caso, o verbo da oração é “atacou”. Atacou o que? “Uma dor extrema”. Portanto, esse será o sujeito.

Agora temos que identificar o núcleo do sujeito, que é o substantivo abstrato “agonia”. Em sua volta temos o artigo “uma” e o adjetivo “forte”.

Os dois se referem ao substantivo “agonia”. Sendo assim, “uma” e “extrema”, são os adjuntos adnominais encontrados no sujeito da oração. 

2- Adj. adnominal no núcleo do predicado

Por exemplo: Uma agonia forte atacou a paciente doente.

Em 1º lugar, devemos encontrar o predicado. Na frase de exemplo, o predicado é “atacou a paciente doente”. Por outro lado, o verbo “atacou” é transitivo direto, logo, ele será seguido de um objeto direto “a paciente doente”.

Além disso, o núcleo do predicado no objeto direto é o substantivo “paciente”. Já o artigo “a” e o adjetivo “doente” estão modificando o substantivo.

Portanto, ambos têm a função de adjunto adnominal no predicado da oração.

Importância

O adjunto adnominal não é um termo essencial. Contudo, a sua retida pode comprometer o sentido da mensagem. Por exemplo:

  • Uma agonia forte atacou a paciente doente.

Vamos então retirar os adjuntos adnominais “uma”, “forte”, “a” e “doente”. Com isso, a frase fica:

  • Agonia atacou paciente.

Essa frase tem sentido? Sim. Mas a oração não tem muito sentido. Ou seja, trata-se apenas de uma frase solta, sem conexão. É por isso que adjunto adnominal é muito importante na construção de uma frase.

Quais classes gramaticais podem ser adjunto adnominal?

A nomenclatura “adjunto adnominal” é uma classificação sintática. Ela se refere a termos que têm como função principal de adjetivos no enunciado.

No entanto, várias classes gramaticais podem exercer essa função, de acordo com o contexto na análise sintática.

1- Adjetivos e locuções adjetivas

Os adjetivos e locuções adjetivas têm a função de modificar substantivos. Por exemplo:

“A sábia idosa sempre dava conselhos excelentes.” (adjetivos)

“Os três rapazes alegres chegaram. Eles são meus primos.” (adjetivo)

2- Artigos definidos e indefinidos

Os artigos podem ter a função de especificar substantivos. Por exemplo:

O ônibus já passou?” (artigo definido)

Umas amigas chegaram de viagem.” (artigo indefinido)

3- Numerais adjetivos

Em síntese, os numerais também modificam e especificam substantivos. Desse modo, eles são chamados de adjetivos. Alguns exemplos são:

Um terço dos respondentes não sabe como economizar.”

“A primeira colocada estava bem cansada.”

4- Pronomes adjetivos

Por fim, os pronomes podem modificar e especificar os substantivos. Sendo assim, eles são chamados de adjetivos. Por exemplo:

“Temos algum compromisso hoje?”

“Os três rapazes alegres chegaram. Eles são meus primos.”

Diferenças entre Adjunto adnominal e complemento adnominal

O adjunto adnominal e o complemento adnominal são identificados por meio da análise sintática.

No entanto, o complemento adnominal completa um elemento de natureza nominal. Isto é, um adjetivo, substantivo ou advérbio. Já o adj. Adnominal modifica o substantivo.

Outra diferença é que o adj. adnominal é um termo acessório. Por outro lado, o complemento adnominal é um termo integrante.

Portanto, o complemento adnominal não pode ser retirado. Isso porque, a própria estrutura da oração pede o complemento para dar sentindo na mensagem.

Além disso, o complemento adnominal é de natureza indireta, ao passo em que o adjunto adnominal é de natureza direta.

Sendo assim, não pode haver nada entre o adj. Adnominal e o nome. Já o complemento adnominal pode ser introduzido por meio de uma preposição.

Temos ainda a diferença de que o adj. adnominal pode caracterizar o substantivo abstrato e o concreto. O mesmo não ocorre com o complemento adnominal. Desse modo, ele pode complementar apenas o substantivo abstrato.

Ação do sujeito

Por fim, temos a diferença na ação do sujeito da frase. Em resumo, o adj. adnominal é o agente da ação, ou seja, o que pratica a ação. Já o complemento adnominal é o resultado, isto é, aquele que sofre a ação. Por exemplo:

Frase 1: A resposta da professora foi brilhante.

Frase 2: A resposta à professora foi brilhante. 

As duas frases são parecidas. Mas eles se diferem nos termos “da” e “a”. Além disso, nas duas orações, o substantivo “professora” é o núcleo do sujeito.

Note que na 1º frase, a professora pratica a ação. Já na 2º frase, ela sofre a ação. Enfim, em resumo as diferenças são:

 Complemento Adnominal  Adjunto Adnominal
 Completa substantivos, adjetivos e advérbios  Modifica substantivos
 Resultado da ação / Sofre  Agente da ação / Prática a ação
 Termo integrante da oração  Termo acessório da oração
 Completa somente substantivos abstratos  Modifica substantivos abstratos e concretos
 Natureza indireta  Natureza direta

Diferenças entre adjunto adnominal e adjunto adverbial

Os dois termos se parecem, logo, é muito fácil confundi-los. Em resumo, o adj. adnominal faz referência apenas a um substantivo, atribuindo características e modificando-o.

Por outro lado, o adjunto adverbial se refere, normalmente, a um verbo. Contudo, ele também pode modificar um adjetivo ou advérbio. Dessa forma, ele irá indicar uma circunstância.

Adjunto adnominal e predicativo

Por fim, cuidado para não confundir o adjunto adnominal com o predicativo. A dica é substituir o substantivo por um pronome substantivo.

Dessa forma, se o elemento que caracteriza esse substantivo for retirado, esse elemento é adjunto adnominal. Por exemplo:

“O recente método de avaliação beneficia os alunos irresponsáveis”.

Sujeito: O recente método de avaliação
Predicado: beneficia os alunos irresponsáveis

Sendo assim, temos que:

Ele os beneficia.
Sujeito: Ele
Predicado: os beneficia
Adjuntos adnominais: o, recente, de avaliação, os, irresponsáveis

LEIA MAIS

Sílaba átona: o que é, definição e significado na Língua Portuguesa

Tipos de Predicados: quais são e exemplos

Sílaba tônica: classificação das palavras quanto à posição da sílaba tônica

Gênero narrativo: origem e principais tipos

Formas nominais do verbo – Infinitivo, gerúndio e particípio

Estrutura das palavras – O que é, como são formadas e exemplos

Classes de palavras – Definição e tipos de palavras

Fontes: Educa mais Brasil, Toda matéria e, por fim, Mundo educação.

Escolhidas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.