História

O que é escrita cuneiforme? origem, fatores, tipos e sucessões

A escrita cuneiforme surgiu entre 4.000 a 3200 a.C. na Mesopotâmia, na cidade de Uruk. Era praticada pelos sumérios, sobre tabletes de argila.

Continue lendo após a publicidade

A ideia da escrita surgiu ainda na pré-história. Contudo, os documentos registrados com uma escrita estruturada, são mais recentes, de 4.000 a 3.200 a.C.  Esses documentos são registros em tabletes de argila, como escrita cuneiforme feita pelos sumérios.

Vale lembrar que até chegar ao estágio silábico e fonético, já havia, em povos anteriores, a ideia dessa escrita. Desta forma, existiam povos antes dos sumérios que já faziam marcações em ossos ou madeira para a contagem de sementes e animais, no período neolítico.

Com relação aos sumérios, os registros de sua escrita foram encontrados na Mesopotâmia na cidade de Uruk. Quanto ao nome, cuneiforme significa “canto” vindo do latim cuneo, que representava uma incisão de um estilete pontiagudo (cunha) na argila mole. Os sumérios eram a mais antiga civilização conhecida da região sul da Mesopotâmia (hoje Iraque) a utilizar uma escrita mais elaborada.

Eles viviam ao longo do rio Tigre e Eufrates, cultivavam uma abundância de grãos e outras culturas. Neste sentido, o fato de ter excedentes, os permitiu a sua instalação em um só lugar. Assim, esse fato relacionado à mudança da condição nômade para a condição fixa, explica muitas evoluções sofridas pela humanidade.

Continue lendo após a publicidade

O surgimento da escrita

O que é escrita cuneiforme? origem, fatores, tipos e sucessões
equipe múltipla Escolha

Antes do surgimento da escrita cuneiforme, já havia uma ideia de escrita, pois é comprovado que desde milênios o homem neolítico utilizava símbolos numéricos para administrar os bens produzidos.

Neste sentido, o homem neolítico já não era mais nômade e precisava cultivar a terra sem a necessidade de mudar de lugar. Porém, muitas dificuldades começaram a surgir quando tinha que contar seu rebanho.

Portanto, existiam muitas dificuldades em relação a contagens de grãos e sementes. Precisavam, então, de um meio de controle para contabilizar perdas de animais e de quantidades de grãos. No entanto, toda essa instrumentação de contagem serviria também para planejar estratégias de plantio e criação.

A partir dessas dificuldades, começou a existir relações entre quantidade e símbolos. Assim, eram feitas algumas marcações em ossos ou madeira, para o controle de animais.

Continue lendo após a publicidade

A propósito, os homens neolíticos, também utilizavam um conjunto de pedras para relacioná-las a um mesmo conjunto de ovelhas. Neste sentido, já estabeleciam uma relação matemática e simbólica que a partir dessa época começou a evoluir.

Origem da escrita cuneiforme

O que é escrita cuneiforme? origem, fatores, tipos e sucessões
Pinterest

A escrita cuneiforme era feita em três dimensões, altura, largura e profundidade. Esta escrita foi utilizada para ser gravada em parede, pedra. Também era gravada em corpos de estátuas e monumentos.

A partir dessas primeiras inscrições a escrita foi utilizada para muitas atividades sociais. Assim, utilizava-se ela para registros de contratos jurídicos, inscrições dirigidas aos deuses e narrativas, isso já em etapas bem avançadas.

Contudo, é importante ressaltar que a leitura dos textos era feita da esquerda para direita e de cima para baixo como em português, como afirmou Pozzer (1998.p.41). Segundo o historiador Martin Lyon (2011), em uma época posterior, já havia escolas para escribas. 

Continue lendo após a publicidade

Entretanto, esses escribas tinham uma relação com práticas esotéricas de decifração e interpretação de livros sagrados e decifraram também mensagens nas entranhas de animais considerados sagrados. Vale lembrar, que os escribas e sacerdotes eram posições sociais de elite.

Evolução da escrita cuneiforme

O que é escrita cuneiforme? origem, fatores, tipos e sucessões
Pinterest

Com relação a todo desenvolvimento da escrita, vale ressaltar que a escrita pictográfica já existia até mesmo no período paleolítico, pois já havia representações de animais e representações de caça.

Portanto, já se tinha um embrião da escrita posteriormente mais estruturada. No entanto, até mesmo na origem etimológica da palavra pictografia, já havia intrínseca relação com a escrita, pois picto significa pintado, e grafe, do grego, significa caractere.

Porém, em relação aos sumérios, o desenvolvimento da escrita cuneiforme se deu lentamente e começou primeiro pelo período pictográfico. No entanto, vale lembrar que essa escrita pictográfica é mais estruturada que a escrita pictográfica dos períodos anteriores.

Continue lendo após a publicidade

Assim a escrita suméria se dividiu em duas etapas: pictográfica e silábica. Na fase pictográfica ainda não havia uma escrita. A escrita era compreendida, mas não lida.

Desta forma, seu conceito era mais simbólico e focado para a imagem. Contudo, já tinha uma relação com a fase posterior, pois essa escrita pictográfica é diferente da escrita dos períodos anteriores.

Dessa forma, havia mais de 1500 pictogramas, onde 300 deram origem à escrita silábica cuneiforme. Este fato prova que entre os dois sistemas de escrita houve certa continuidade.

Fatores da escrita cuneiforme pictográfica

O que é escrita cuneiforme? origem, fatores, tipos e sucessões
Ncultura

Com relação a esta escrita, por ser simbólica, a sua decifração era baseada na cultura. Ou seja, os significados dos símbolos eram relacionados aos costumes, às hierarquias, à religiosidade e à linguagem oral.

Continue lendo após a publicidade

No entanto, para realizar a decifração desses escritos é preciso conhecer antes alguns fatores referentes à época:

  • Simbolismo da época: relativo à religiosidade e representações de hierarquia, como figuras maiores representando reis;
  • Ordem dessa simbologia: a ordem das imagens, possibilita uma tradução mais precisa;
  • Realização fonética: Tradução fraseológica e sonora dos símbolos;

Escrita suméria silábica e utilização

Por outro lado, na etapa silábica a representação imagética é substituída por uma representação estilizada. Neste sentido, esta escrita se desenvolve para um sistema gráfico que não se presta mais ao relembrar do que é conhecido e sim a transmissão de conhecimentos e de instruir.

Contudo, outro fator que se configura na escrita silábica é a relação com a oralidade. Neste sentido, a interpretação do que estava grafado passou a ser os fonemas e não mais uma figura imagética. Assim, o desenvolvimento da escrita cuneiforme começou na imagem simples e evoluiu para um símbolo pictográfico fonetizado e depois se constituiu em palavras.

No seu início, a escrita suméria era como em épocas anteriores do período neolítico, quando o homem começou a se estabelecer em um lugar só e utilizava símbolos para contar.

Continue lendo após a publicidade

Neste sentido, a escrita dos sumérios no início era utilizada para fins matemáticos. Assim era usada para fins administrativos e contabilísticos para facilitar registros de bens, marcas de propriedades, cálculos e transações comerciais.

Porém, com a popularização foi ampliado para registrar expressões e pensamentos. Esta escrita era composta aproximadamente por 2000 símbolos, mas estima-se que 200 a 300 eram usados mais frequentemente.

 Língua cuneiforme da Sumérias e acadianas

Mozaweb

Segundo a pesquisadora Kátia Pozzer (1998/1999), a etapa fonética da linguagem fez surgir duas línguas diferentes, o sumério e o acádico. A língua suméria era embasada em um vocabulário monossilábico e aglutinante.

Além disso, era composta de palavras que não se modificaram. Por outro lado, a língua acadiana era uma língua semítica articulada. Porém, ela surgiu posteriormente já na segunda metade do terceiro milênio, no sul da Mesopotâmia. No entanto, comparada com a língua suméria era flexionada e as palavras se modificam.

Continue lendo após a publicidade

Para termos uma ideia da escrita de uma maneira geral é importante saber que entre as escritas mais antigas estão: a escrita suméria, acadiana, egípcia e chinesa.

Contudo, segundo os pesquisadores Ana Regina Berwanger e João Leal (2008), cada povo tinha seu sistema gráfico e pode-se dizer que a escrita se caracterizou por um processo de sucessão em vez de evolução.

Neste sentido, a escrita cuneiforme foi utilizada por vários povos como: babilônicos, Elamitas, Hititas e assírios. Contudo, vale lembrar, os usos desta escrita se deu com as respectivas diferenças de idiomas.

Fases gerais da escrita:

Caminhando por la História
    • Escrita embrionária: figuras de animais, modelos geométricos, grande variedade de objetos, sem relação com a escrita sistematizada, 200 000 a.c. (paleolítico superior)
    • Escrita pictográfica: sinal que significa objeto representado pode referir-se a uma sequência de planos ou ideia de uma narrativa, já tem características da escrita, nesse sentido já passível de interpretação.
    • Ideográfica: Linguagem simbólica em que cada palavra tem símbolo individual ou fixo, representando uma ideia abstrata, uma qualidade e uma ação. Podemos comparar com sinais atuais como sinais de trânsito, símbolos que representam masculino e feminino, símbolos políticos e outros.
    • Silabográfica: Sistema em cada sílaba tem sua representação própria como é o caso da escrita japonesa.
    • Fonográficas ou sistema fonético: cada som tem seu símbolo individual, chamado letra. Remonta aos fenícios que aperfeiçoaram e divulgaram o alfabeto, presente nas línguas ocidentais e algumas línguas orientais

    Gostou da matéria? Se gostou, leia também: Escrita – Origem histórica e desenvolvimento da escrita

Fontes: Info Escola, Ufmg, Conhecimento Científico, Estudo Prática

Continue lendo após a publicidade

Imagens: Observatório Bíblico, Equipe Múltipla Escolha, Pinterest, NCultura, Mozaweb, caminhando por la História

Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments