Filosofia

Parmênides, quem foi? História, obra e contribuição científica

Nascido em Eleia, uma das antigas cidades Gregas, Parmênides foi um filósofo que contribuiu para o surgimento do pensamento lógico.

Continue lendo após a publicidade

A Grécia pré-socrática foi o berço para o desenvolvimento da filosofia grega, especialmente na construção teórica e empírica dos pensamentos clássicos, modernos e contemporâneos. Nesse período, o homem buscava compreender o mundo a partir dos elementos naturais. O princípio de tudo estaria na unidade lógica (Uno). A manifestação desse aforismo partiu de diversos filósofos daquele tempo. Destacando-se Parmênides de Eleia, cujo seus escritos contribuíram para o desenvolvimento da filosofia.

A única obra de Parmênides, que não se perdeu ao longo do tempo, existe apenas em fragmentos de um poema. Esses pedaços foram reunidos e intitulados de Sobre a Natureza. Por meio da escrita poética, ele debate questões importantes, que permeiam seus pensamentos sobre ontologia e contribuem para a ciência. O filósofo da Escola de Eleata, desenvolveu seu pensamento julgando que o princípio de tudo, estaria na unidade lógica.

Uma breve história do filósofo lógico

Parmênides, quem foi?
Na pintura de Rafael Sanzio vemos vários filósofos, entre eles Parmêniades, ele é o homem mostrando um escrito para alguém – Fonte: Pixabay

Nascido em Eleia, uma das mais antigas cidades gregas, Parmênides foi um filósofo que contribuiu para o surgimento do pensamento lógico. Acredita-se que o filósofo foi o fundador da Escola Eleática.

O ano do seu nascimento está datado em 512 a.C., evidenciando as menções feitas por Platão, que escreveu sobre a visita do filósofo na cidade de Atenas, aos 65 anos de idade. No entanto, há pouca referencia à sua vida, até mesmo sua única obra foi resgatada em fragmentos. As ideias de Parmênides foram difundidas entre outros filósofos, criando popularidade entre os pensadores daquele período.

Continue lendo após a publicidade

Ainda jovem, começou a desenvolver suas ideias após ter contato com Xenófanes, demostrando uma forte admiração por evidências, sobretudo nas ideias sobre os argumentos, a lógica e a razão. Embora Parmênides acredita-se no pensamento de que tudo teria apenas uma origem (imobilismo universal), ele utilizou a linguagem teológica politeísta para conceber seus pensamentos.

Essa forma poética permitiu que Parmênides desenvolvesse seu raciocínio. Ele destaca no fragmento da sua obra, Sobre a Natureza, a presença de uma divindade, que ensinou-lhe sobre a via do ser:

“De acordo com sua escrita à Deusa, com boa vontade, acolheu, e em sua mão direita tomou. Sendo assim, proferiu a palavra e o saudou sobre o ser.”

Partindo desse diálogo, ele influenciou diversas correntes filosóficas, principalmente a ontológica, estudando o ser por meio da concepção da Aletheia.

Continue lendo após a publicidade

A obra do ser, de Parmênides

Parmênides, quem foi? História, obra e contribuição científica
Fonte: Toda Matéria

O principal pensamento de Parmênides está relacionado com o ser, afinal, você pode pensar em tudo que existe, mas não tem como não pensar no nada. Diante disso, o filósofo formulou o pensamento de que “o ser é, e o não-ser não é“. Por isso, o não-ser é a ilusão (falso), pois tudo aquilo que existe tende ao fim, inerente a existência.

A possibilidade de pensar assim, permitiu ao filósofo desenvolver sua tese, onde afirma que tudo que pode ser pensado, pode ser dito. Em contraste, tudo que não pode ser pensado, não pode ser dito.

Existem duas vias, a via da verdade e a via da opinião. A de opinião é errada, pois ela é fruto dos sentidos, sendo fruto do senso comum. Enquanto a via da verdade é confiável, pois, ela é fruto da razão, experiência e lógica. A verdade é fruto dos Deuses, por isso, os mortais não conseguem seguir a verdade, pois carregam a opinião, e não uma visão ampliada.

Os pensamentos de Parmênides começaram à se orientar pelo ser uno. A essência das coisas é indestrutível e única, elas não mudam. O ser, por ser eterno, único e imutável, surgiu de algo. Se ele surge de algo, então sempre existiu, sendo algo indestrutível.

Continue lendo após a publicidade

A contribuição de Parmênides para a ciência

Parmênides, quem foi? História, obra e contribuição científica
Quadro intitulado de Parnassus foi uma obra que demostrava a transição da Idade Média para a Idade Moderna. Destacando pessoas e o uso da ciência – Fonte: Wikipédia

A ciência está presente na obra de Parmênides por meio dos seus pensamentos, ligados à lógica, baseadas na razão visível do ser, que é imutável e único. Sendo assim, ele não é mudado e não pode seguir as vias do falso (sentidos e experiências próprias). Se aquilo evidência o Ser que é uno, indivisível, imutável e intemporal, então ele se aproxima da verdade. Portanto se distância do falso provocado pelos sentidos humanos.

O filósofo influenciou o método científico moderno, especialmente durante os experimentos após a idade média. Partindo da estrategia dedutiva para comprovar seu pensamento, ele vai influenciar o método científico. Por meio desse pensamento vai criar evidências para comprovar a “verdade”. Diante disso, o resultado científico vai ser baseado na via do ser, sem a interferência do não-ser.

Por isso a ciência vai utilizar desse preceito para conceber as ideias. Apesar disso, compreende-se que Parmênides rejeita o mundo, e as variedades das coisas resultante do ser. Essa variedade, assim como nascer, tornar-se, movimento. Portanto, na ciência é considerado as variáveis que juntas podem trazer novas questões e provocarem mudanças no modo de ver o mundo.

Fonte: Mundo Ciência, Brasil Escola Info Escola.

Continue lendo após a publicidade

Imagens: Toda Matéria , ArteOutPixabay.

Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments