História

Perestroika, o que foi? Definição, motivos e principais consequências

Perestroika foi uma medida instalada por Mikhail Gorbachev, em 1985. Era parte da reestruturação política da URSS, juntamente com a Glasnost.

Perestroika foi uma política de reforma pensada pelo então secretário do Partido Comunista, Mikhail Gorbachev. A medida tinha como objetivo reorganizar os setores da sociedade soviética que estavam à beira de um colapso social e econômico.

O governo de Gorbachev aconteceu entre 1985 e 1991 e representou o fim do regime soviético, que tentava instalar o capitalismo de Estado – ou socialismo soviético. Portanto, esse foi um momento de abertura do Estado Soviético para o resto do mundo.

Dentro da política interna, Gorbachev instaurou a Perestroika e a Glasnost, como formas de mudança. A primeira representava os meios de se chegar à mudança na economia e na sociedade, enquanto que a segunda palavra foi escolhida para representar a abertura política da URSS.

Perestroika ou a reestruturação da URSS

A palavra Perestroika significa reestruturação em russo e sua utilização seria um indicativo dos novos caminhos que a sociedade e a economia da URSS iriam tomar.

Nas décadas de 1970 e 1980 a economia soviética passou por um período de estagnação, sem alcançar os altos índices de crescimento em anos anteriores.

perestroika
A URSS passava por um período difícil economicamente.

Todavia, esse baixo desenvolvimento era reflexo da centralização política e econômica observada no modelo político daquele país. Assim, utilizando-se apenas do Estado e do Partido Comunista, a URSS era impedida de desenvolver mecanismos que expandissem a produtividade interna.

A Perestroika surgiu para garantir mais liberdade aos trabalhadores soviéticos e também às oposições que existiam dentro da burocracia comunista, ou seja, uma grande descentralização e abertura que poderia beneficiar toda a sociedade soviética.

Nesse sentido, Gorbachev tentou dar um fim à crise da URSS, mas não conseguiu frear o processo. Ele tentou a instalação de um novo tipo de sistema econômico, além da propriedade privada.

Todavia, o insucesso na criação de entidades de economia privada, a falta de reforma agrícola, a tentativa de independência das repúblicas soviéticas e o conservadorismo do Partido Comunista foram obstáculos para o sucesso da Perestroika.

O governo de Gorbachev acabou em 1991, juntamente com a União Soviética. Assim, o mundo viu o capitalismo americano prosperar como grande vencedor da disputa que embalou o século XX.

Perestroika: motivos para criação

Ao contrário do que se pensa, não houve o socialismo ou o comunismo na União Soviética. O que aconteceu foi um capitalismo baseado na propriedade estatal, que aboliu a propriedade privada e deu lugar à burocracia estatal, controladora de tudo.

Nesse sentido, não havia concorrência, uma vez que os preços dos produtos eram estabelecidos pelo único produtor, o governo. Os investimentos do governo eram todos concentrados para a indústria bélica, movimentada à época pela guerra contra o Afeganistão.

guerra afeganistão
Soldados deixam o Afeganistão.

Para evitar o declínio social da União Soviética, que atravessava um período de estagnação econômica não observado em décadas anteriores, o Secretário Geral do Partido Comunista, Mikhail Gorbachev, viu salvação na Perestroika.

De modo geral, essa tentativa de reforma incluía medidas de abertura como redução de subsídios à economia, liberação do comércio exterior, fim do planejamento econômico pelo estado, eliminação dos limites de fabricação de produtos, autorização de importação de produtos estrangeiros e redução de investimentos na indústria de armamentos.

Os anos 90 e o fim da reestruturação

Enquanto discursava na ONU em 1988, Gorbachev afirmou que todas as nações do mundo deveriam ser livres para a escolha do seu destino, sem interferência externa. Nesse sentido, essa sua fala ressoou nos países do Leste Europeu, que estavam sob o regime soviético.

Todavia, a partir dessa fala, o regime comunista chegou a um fim pacífico em países como Polônia, Hungria, Alemanha Oriental, Checoslováquia e Bulgária. Na Romênia, por outro lado, o exército entrou em confronto com a população e o presidente e sua esposa foram executados.

guerra
Portal Escola

Entretanto, com a queda do Muro de Berlim, a Alemanha conseguiu se reunificar em 1990. Nesse meio tempo, a União Soviética enfrentou a rebelião de repúblicas anexadas ao seu território, como a Estônia, a Lituânia e a Letônia.

Logo depois, em 1991, um referendo decidiu pelo fim da União Soviética. Gorbachev, então, renunciou à presidência da república no fim do ano, dando fim ao sonho de reestruturação do modelo soviético com a Perestroika e a Glasnost.

O resultado do referendo refletia o cansaço da sociedade quanto ao modelo escolhido, que deu lugar ao capitalismo americano.

Então, o que achou da matéria? Se gostou, leia também: Crise dos Mísseis, o que foi? Contexto histórico, causas e consequências.

Fontes: Brasil Escola, Info Escola, Toda Matéria

Imagens: Sapo PT, Século XX e seus detalhes, O Globo, Portal Escola

Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments