Planetas rochosos – Definição, quais são e principais características

Os planetas rochosos, terrestres ou telúricos compõem o Sistema Solar e são formados em sua maioria por rochas e metais.

Você sabia que o nosso Sistema Solar contém, ao todo, oito planetas em diferentes posições, tamanhos e características? E que, além disso, são classificados em planetas rochosos ou gasosos?

O Sistema Solar é formado por um conjunto de astros localizados na Via Láctea. Além do Sol e dos planetas, também comporta cometas, asteroides e diversos outros corpos.

Estima-se que ele foi formado há cerca de 4,7 bilhões de anos, a partir do achatamento de uma nuvem de gás e poeira que, ao se colidir dentro de seu próprio núcleo, deu início à origem dos planetas.

Pois bem! Nesse artigo, você vai saber um pouco mais sobre os planetas rochosos, quais são, onde se localizam e o porquê deles terem essa definição.

O que são os planetas rochosos?

Planetas rochosos, também denominados planetas telúricos, sólidos ou terrestres, possuem maior densidade em comparação aos planetas gasosos, e contém esse nome pois são formados essencialmente por rochas e metais. Eles não possuem luz própria, sendo iluminados pelo Sol, o que lhes garante altas temperaturas.

Planetas rochosos: quais são e principais características
Os planetas rochosos são Mercúrio, Vênus, Terra e Marte.

Assim sendo, fazem parte dessa lista os quatro planetas mais próximos dessa estrela, que, por conta da formação do Sistema Solar, mantém os corpos mais densos próximos ao Sol e os mais leves ou gasosos, mais distantes.

Mas afinal, como surgiram os planetas rochosos?

Diversas teorias apontam para a formação dos planetas rochosos, que se formaram a mais de 4 bilhões de anos. A que melhor explica essa construção é chamada de teoria da nebulosa solar ou teoria da nebulosa solar primitiva, proposta inicialmente por René Descartes e refeita por Pierre-Simon de Laplace.

Planetas rochosos: quais são e principais características
Pierre-Simon de Laplace foi um dos criadores da teoria da nebulosa solar

Dessa forma, a nebulosa solar seria uma nuvem interestelar que teria se fragmentado e, após a rotação em alta velocidade, dado origem ao Sol.

As partículas resultantes dessa contração que estavam mais longe formaram os planetas gasosos, enquanto os planetas rochosos se originaram a partir das partículas mais próximas da estrutura central da matéria que restou.

Características dos planetas rochosos

Dentre os planetas rochosos, temos:

Mercúrio

O Mercúrio, dentre os oito planetas do Sistema Solar, é o mais próximo do Sol. Além disso, é o menor planeta e um dos mais velozes, realizando a translação em uma velocidade de 48 quilômetros por segundo.

Mercúrio é o menor planeta em tamanho e o mais próximo ao Sol

Seu raio é de 2440 km e atinge temperaturas de 427° C, o que mesmo próximo ao Sol, não lhe garante o título de mais quente. Ademais, seu diâmetro é 40% menor que a Terra, conta com atmosfera quase inexistente e tem como diferencial o maior núcleo proporcional à massa, o que torna lenta a sua rotação.

Vênus

Denominado também de Estrela D’Alva ou Estrela da Manhã, Vênus é o planeta mais próximo da Terra e o segundo em relação ao Sol e também o mais brilhante do Sistema Solar.

Por conseguinte, sua temperatura pode chegar aos 400°C, com uma atmosfera constituída majoritariamente por dióxido de carbono (96%) e nitrogênio (4%).

Desse modo, o dióxido de carbono tem a função de absorver os raios solares, o que prende o calor na atmosfera e agrava o efeito do aquecimento global. Em virtude desse fato, é o planeta mais quente do Sistema Solar.

Planetas rochosos: quais são e principais características
Vênus é o planeta mais quente do Sistema Solar e o que teve a formação mais semelhante a da Terra

Ao mesmo tempo, é o planeta rochoso que apresenta mais semelhanças em relação à Terra. Isso porque foi formado na mesma época e a partir da mesma nebulosidade. Contudo, conta com uma pressão atmosférica 90 vezes mais forte e não contém água em estado líquido.

Terra

O planeta Terra também é rochoso. Assim sendo, ele apresenta condições favoráveis à existência de vida, com água presente nos três estados fundamentais, além de contar em sua atmosfera com oxigênio, nitrogênio e vapor d’água.

É o único, dentre todos do Sistema Solar, a apresentar condições para o desenvolvimento de vida. A Terra é composta em sua maioria por água (70%). É o maior dentre os planetas rochosos, com um raio de 6.371 km e uma temperatura média de 14ºC.

Planetas rochosos: quais são e principais características

A Terra é o único planeta do Sistema Solar a comportar vida, com temperatura média na faixa dos 14°C. Com efeito, apresenta um único satélite natural: a Lua.

Marte

Planeta rochoso mais distante do Sol, Marte é o segundo menor do Sistema Solar, com raio de 3.390km. Sua atmosfera é dominada por dióxido de carbono, nitrogênio, gás carbônico e vapor d’água. Em contrapartida, a temperatura média é de 63° abaixo de zero e conta com dois satélites: Phobos e Deimos.

Como resultado da coloração de seu solo, rico em óxido de ferro, é conhecido como o “planeta vermelho” e demora 687 dias para percorrer uma volta ao redor do Sol.

Marte é conhecido como o “planeta vermelho” por conta da coloração de seu solo, rico em ferro e silício

Nesse sentido, e com a finalidade de estudar o universo e todos os elementos que o constituem, a Astronomia tem ganhado cada vez mais adeptos interessados em descobrir mais informações sobre os nossos “vizinhos”.

Graças a tecnologia, é possível realizar pesquisas que tem como foco o aprofundamento das questões relativas ao solo, atmosfera, descoberta de vida e diversas outras características.

O que você descobriu hoje sobre os planetas rochosos? Para saber mais, continue lendo sobre Planetas do Sistema Solar. Bons estudos!

Fontes: Escola Kids, Mundo Educação, Prepara Enem, Só Biologia.

Imagens: Ciberia, Tigtag, Chemistry world, Realidade Simulada, Último Segundo, Emaze, Mistérios do Espaço.

Escolhidas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.