Geografia

Plataforma Continental: o que é, características e tipos

A Plataforma continental está presente em litorais de todos os continentes. Ela é uma faixa de terra plana submersa, divida em três.

Continue lendo após a publicidade

A Plataforma continental está presente em litorais de todos os continentes. Ela é uma faixa de terra plana submersa. Contudo, tem uma descida que vai acabando pouco a pouco. Só chega ao fim quando começa a talude continental.

Essa faixa de terra vai de 70 a 90 quilômetros. Ou seja, 1 metro de declive suave a cada 1000 metros de distância. Sendo assim, a profundidade pode chegar até 200 metros.

O tamanho da Plataforma Continental é maior às margens do Oceano Atlântico. O motivo é que possui uma movimentação passiva. Sendo assim, no Sudeste do Brasil essa faixa de terra é maior que no Nordeste. Todavia, no Oceano Pacífico a largura da plataforma é menor por ser mais ativa.

Características da Plataforma Continental

Vale ressaltar que essas faixas de terra são divididas em três tipos. Portanto, plataforma continental proximal, plataforma continental média e plataforma continental distal.

Continue lendo após a publicidade

Plataforma Continental Proximal

Resort Beds

Esse tipo de plataforma continental é o mais próximo das praias. Por isso, tem uma maior movimentação de ondas. Sendo assim, é recheada com recursos minerais. Além disso, tem um grande volume de plânctons, águas-vivas e algas marinhas. Ou seja, são fotossintetizantes. Portanto, os raios de sol conseguem chegar ao fundo da água.

Faixa Média

Plataforma Continental
Resort Beds

Essa parte da plataforma continental já é parcialmente distante das praias. Sendo assim, é onde se concentra um maior número de vida marinha. Por exemplo, peixes, corais, mamíferos marinhos, moluscos e aves marinhas. Ademais, é o tipo de plataforma continental onde se concentra o maior número de regiões pesqueiras.

Plataforma Continental Distal

Plataforma Continental
Pinterest

E por último, a plataforma continental distal que é ainda mais longe do que a proximal e a média. Sendo assim, é mais próxima da Talude Continental. Nesse caso, 95% dos animais marinhos estão nesta faixa. Por exemplo, estrelas do mar e ouriços. Nessa área, apesar de fraco, o impacto das ondas ainda podem ser sentidas.

Além disso, esse é o tipo de faixa de terra submersa onde está a maior concentração de pesca mundial. Portanto, essa prática deve ser realizada a uma distância de 350 milhas marítimas após as linhas de base com uma curvatura de 2500 metros.

Continue lendo após a publicidade

O que achou da matéria? Se gostou, confira também: Movimento da Água – Ondas, marés e correntes marítimas

Bibliografia: 

TESSLER, M. G & MAHIQUES, M.M. de. Processos oceânicos e a fisiografia dos fundos marinhos. IN: TEIXEIRA, W. et al. Decifrando a Terra. São Paulo, Oficina de Textos, 2000. 568p. Il. p. 261-284. il.

Plummer & McGeary (1996). Physical Geology. WCB Publishers, Dubuque (IA), 539p.

Continue lendo após a publicidade

Boillot, G. (1984)- Geología de los Márgenes Continentales – tradução espanhola do original francês (1984) para Masson S.A., Barcelona

Introdução à Geologia Marinha – Neto, José Antônio Baptista; Ponzi, Vera Regina Abelin; Sichel, Susanna Eleonora. 2004. Editora Interciência.

O Planeta Azul – Uma Introdução as Ciências Marinhas – João Marcos Miragaia Schmiegelow. 2004. Editora Interciência.

Fontes: Unifap, CPRM, Info Escola, Zona Costeira

Continue lendo após a publicidade

Imagens: Atlas Histórico da Península Ibérica, Pinterest, Resort Beds, Puzzle Garage

Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments