Língua Portuguesa

Poema e poesia, qual a diferença? Definição de cada um e exemplos

A diferença entre o poema e a poesia é que enquanto o poema e esta ligado somente à literatura, a poesia pode ser qualquer tipo de produção artística.

Continue lendo após a publicidade

Primeiramente, para saber o que é poema e poesia é simples. Em suma, a poesia é umas das artes verbais que, em primeiro lugar, podemos chama-la de literatura. O poema, portanto, é o produto dessa arte, ou seja, cada peça escrita é o poema da arte chamada de poesia e que, acima de tudo, integra a literatura, considerada, por fim, a arte maior.

Sendo assim, a poesia é um tipo textual que faz parte do gênero textual lírico e, dessa forma, apresenta características como métrica, rimas, versos, estrofes, entre outros aspectos. Aliás, não só ao texto pertence a poesia, porque ela também é usada para produzir música e peças teatrais.

A poesia

poema e poesia - Qual a diferença?

Assim como mencionado acima, a poesia é um gênero lírico que pode ser verbal ou escrita. Ou seja, podemos encontra-la em narrativas, poemas, prosas, canções, pinturas, filmes e até mesmo em peças publicitárias. Como resultado disso, consideram-a, contudo, umas das sete artes tradicionais, porque pode ser usada para vários fins.

Continue lendo após a publicidade

Ademais, a palavra poesia é derivada do grego poiesis, que significa “atividade de produção artística” ou “criar” e “fazer”. Portanto, a voltamos a ressaltar que a poesia não está só no poema, mas se manifesta de diversas formas. Só para ilustrar, podemos citar paisagens e objetos. Dessa forma, estende-se para além da escrita.

A princípio, é por meio da poesia que transmitimos, sobretudo, sentimentos e para atingir essa meta a preocupação estrutural é fundamental. A beleza, a estética são, principalmente, usadas para passar essas sensações.

O poema

O poema, como foi dito, é o produto da poesia, é, acima de tudo, a parte material, concreta dessa arte. A construção textual com palavras e significados nos levam, em contrapartida, a termos insights e sentimentos. É, portanto, através do poema que somos tocados. Casos contrário, não é poesia. Em suma, o poema é uma obra de poesia que utiliza a escrita e as palavras como matéria-prima.

Continue lendo após a publicidade

Regrinhas básicas, portanto, devem ser seguidas na construção de um poema. A métrica, o ritmo, a rima (ou não), e os versos devem estar na estrutura do poema, porque, caso contrário, não se caracteriza como gênero textual lírico. Ademais, várias figuras de linguagem são empregadas na criação de um poema para compor os sentidos.

Figuras de linguagem nos mesmos

A princípio, das 35 figuras de linguagem existentes, citamos algumas para que relembre.  Esses métodos são importantes porque, geralmente, são utilizados na escrita de muitos poetas. Metáforas, metonímias, eufemismo, hipérbole, antítese, onomatopeia e muitas outras recheiam de símbolos as obras dos artistas.

Tipos de poema

Prémio Nacional de Poesia Mário Viegas está de volta

A princípio, dentro do poema e da poesia temos, portanto, 3 tipos que são: épico, dramático e lírico. Os poemas épicos são associados a narrativas e contém, sobretudo, a utilização de personagens heroicos estando bem no campo da imaginação. Em contrapartida, os dramáticos permeiam os campos do teatro, porque também podem ser interpretados.

Continue lendo após a publicidade

Nas artes cênicas, ou artes performativas, os poemas são escritos, a princípio, para serem encenados, como as tragédias, os monólogos. Todas essas variações podem, todavia, estar também na música e na dança. Por fim, os poemas líricos são descritivos para os sentimentos, o emissor é o maior personagem dessa escrita.

Exemplos dos tipos de poema

A seguir, algumas obras de artistas relevantes para história vão, enfim, dar uma noção básica da diferenciação de cada tipo explicado no tópico anterior. Preste bem a atenção, portanto, nos versos empregados, na narrativa, no eu lírico presente nos poemas e, principalmente, como juntas fazem parte da poesia.

Exemplo de poema épico:

ILÍADA

Continue lendo após a publicidade

“Canta-me, ó deusa, do Peleio Aquiles

A ira tenaz, que, lutuosa aos Gregos,

Verdes no Orco lançou mil fortes almas,

Corpos de heróis a cães e abutres pasto:

Continue lendo após a publicidade

Lei foi de Jove, em rixa ao discordarem

O de homens chefe e o Mirmidon divino.

Nume há que os malquistasse? O que o Supremo

Teve em Latona. Infenso um letal morbo

Continue lendo após a publicidade

No campo ateia; o povo perecia,

Só porque o rei desacatara a Crises.

Com ricos dons remir viera a filha

Aos alados baixéis, nas mãos o cetro

Continue lendo após a publicidade

E a do certeiro Apolo ínfula sacra”

(A Ilíada de Homero, poeta da antiga Grécia)

Exemplo de poema dramático:

AUTOPSICOGRAFIA

O poeta é um fingidor.

Continue lendo após a publicidade

Finge tão completamente

Que chega a fingir que é dor

A dor que deveras sente.

E os que lêem o que escreve,

Continue lendo após a publicidade

Na dor lida sentem bem,

Não as duas que ele teve,

Mas só a que eles não têm.

E assim nas calhas de roda

Continue lendo após a publicidade

Gira, a entreter a razão,

Esse comboio de corda

Que se chama coração.

(Autopsicografia de Fernando Pessoa)

Continue lendo após a publicidade

Exemplo de poema lírico:

A  HELEN

Helen, tua beleza é para mim

Como as antigas barcas de Niceia

Que lentas pelo olente mar sem fim

Continue lendo após a publicidade

Traziam o rude réprobo enfim

De volta à nativa areia.

Vaguei em desespero e peripécia;

Clássica a face, de jacinto a coma,

Continue lendo após a publicidade

Eis que teu ar de náiade me toma

Para a glória que era a Grécia

E a grandeza que foi Roma.

Eia! De pé, à luz de teu balcão,

Continue lendo após a publicidade

Vejo-te como a estátua de uma infanta

Com a lâmpada de ágata na mão

Ah! Psique que vens da região

Da Terra Santa.

Continue lendo após a publicidade

(A Helen de Edgar Alan Poe)

E então, o que achou dessa matéria? Por fim, leia sobre o Parnasianismo, o que é, onde surgiu e quais suas características literárias

Fontes: Cola da web, Diferença, Estudo prático. Toda Matéria, Gaveta do Ivo, Escola e Educação, Figura de Linguagem, Nova Escola.

Bibliografia:

Continue lendo após a publicidade
  • PETRIN, Natália. Poema e poesia: qual a diferença?. Qual a diferença?. 2015. Disponível em: https://www.estudopratico.com.br/poema-e-poesia-qual-a-diferenca/. Acesso em: 3 abr. 2020.
  • DIANA, Daniela. Epopeia. [20–]. Disponível em: https://www.todamateria.com.br/epopeia/. Acesso em: 3 abr. 2020.
  • BARROSO, Ivo. AS DUAS (OU TRÊS?) HELEN(A)S. 2013. Disponível em: https://gavetadoivo.wordpress.com/2013/03/19/as-duas-ou-tres-helens/. Acesso em: 3 abr. 2020.

Imagem destacada: Quero bolsa,

Próxima página »

Comentários

1 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments