Regência nominal: como ocorre e exemplos de frases

A regência nominal é a relação de dependência entre o substantivo, adjetivo e advérbio e o seu complemento.

A regência nominal se refere à relação de subordinação entre termos. Sendo que ela trata da relação entre nomes (substantivos, adjetivos ou advérbios) e seus complementos.

De maneira geral, a relação entre o nome e o seu complemento é estabelecida por preposição. Portanto, conhecer a preposição é extremamente importante na regência nominal.

Além da gerência nominal, existe ainda a regência verbal. Em síntese, a regência verbal é a relação de subordinação entre um verbo e outro termo, sendo este o complemento ou a preposição.

Exemplos de regência nominal

A regência nominal é a relação de dependência entre o substantivo, adjetivo e advérbio e o seu complemento.

Sendo assim, quando um nome (substantivo, adjetivo ou advérbio) pede um complemento necessariamente preposicionado, ocorre uma relação de dependência entre o termo regente (nome) e o termo regido (complemento nominal).

Além disso, esse fenômeno também ocorre em relação aos verbos no âmbito da transitividade verbal. Isso porque, a regência é uma construção sintática que estabelece os elementos que completarão o sentido do nome.

Enfim, alguns exemplos de regência nominal são:

1- Exemplo de regência de alguns nomes

Alguns exemplos de regência de alguns nomes são:

Amor

Um exemplo de regência nominal com o verbo amor é: cultivemos o “amor da” família. Outro exemplo é a frase: tenha “amor a” seus livros.

Ansioso

Por outro lado, um exemplo com o verbo ansioso é: estava “ansioso por” vê-la. Mais um exemplo: estou “ansioso para” ler o livro.

2- Exemplos de nomes transitivos e suas respectivas preposições

Confira abaixo alguns exemplos de nomes transitivos e suas preposições.

Compatível com

Por exemplo: seu computador é compatível com este.

Junto a, de

Um exemplo de junto de: estava junto de miguel, quando aconteceu o acidente. Exemplo de junto de: comprei a casa junto a sua.

Acessível a

Um exemplo do uso de acessível a, é a seguinte frase: isto é acessível a todos.

Essencial para

Por exemplo: esse livro é essencial para aprender matemática.

União com, de, entre

Exemplo de união com: a união com Regina foi fracassada.

Já um exemplo de união de é a frase: na reação química, ocorreu uma união de substâncias. Por fim, um exemplo de união entre: a união entre eles é muito bonita.

Descontente com

Por exemplo: estamos descontentes com nosso sistema político.

Acostumado a, com

Um exemplo de regência nominal com acostumado a, é: estou acostumado a comer pouco. Em contrapartida, um exemplo de acostumado com, é a frase: estamos acostumados com as novas ferramentas.

Curioso de, por

Um exemplo de curioso de: Gustavo é curioso de tudo. Já um exemplo de curioso por é: Kariny é curiosa por natureza

Afável com, para com

Exemplo de afável com, é a frase: ele é afável com sua filha. Já um exemplo de afável para com é: o professor tem sido afável para com seus alunos.

Agradável a

Por exemplo: sou agradável a ti.

Benefício a

Por exemplo: meditação é um grande benefício à saúde.

Alheio a, de

Um exemplo de alheio de, é a frase: Miguel está alheio de carinho fraternal. Por outro lado, um exemplo de alheio a, é a frase: ele vive alheio a tudo.

Capacidade de, para

Um exemplo de capacidade para: Josefina tem capacidade para o trabalho. Já um exemplo de capacidade de é:  Jeane tem excepcional capacidade de comunicação.

Apto a, para

Exemplo de apto para é a frase: Daniela está apta para desenvolver suas funções. Já um exemplo de apto a, é a frase: estou apto a trabalhar.

Aversão a, por

Primeiramente, um exemplo de regência nominal com aversão por: Divina tem aversão por itens supérfluos. Em contrapartida, um exemplo de aversão a, é a frase: ele tem aversão a pessoas.

Capaz de, para

Exemplo de capaz de: ele é capaz de tudo. Exemplo de capaz para: a empresa é capaz para trabalhar com projetos.

Fanático por

Por exemplo: ele é fanático por histórias em quadrinhos.

Tendência a, para

Por fim, um exemplo de tendência a: Sofia tem tendência à mentira. Exemplo de tendência para as meninas têm tendência para a moda.

Contrário a

Por exemplo: Esse modo de vida é contrário à saúde.

Imune a, de

Primeiramente, um exemplo de imune de é a frase: estamos imunes de pagar os impostos. Por outro lado, um exemplo de imune a é: o Brasil não ficou imune à crise econômica.

Inofensivo a, para

Um exemplo de inofensivo a: o vírus é inofensivo a seres humanos. Um exemplo de inofensivo a: os danos que sofreu são inofensivos para sua saúde.

Livre de

Por exemplo: este sabonete está livre de parabenos.

Simpatia a, por

Um exemplo de simpatia por: tenho muito simpatia por Ana. Um exemplo com simpatia a: Evandro tem simpatia as causas populares.

Regência nominal e regência verbal

Como você já sabe, a regência nominal é a relação de dependência entre o substantivo, adjetivo e advérbio e o seu complemento.

Por outro lado, a regência verbal é a relação de subordinação entre um verbo e outro termo, sendo este o complemento ou a preposição.

Acontece que, a relação entre verbo e complemento pode dar-se ou não acompanhada por preposição. Por exemplo: já fui a parques de todo o Brasil.

No verbo “ir”, rege um complemento acompanhado da preposição “a”. Isso porque, quem vai, vai a algum lugar. Sendo assim, fica evidente a relação de dependência entre o verbo e seu complemento.

LEIA MAIS

Tipos textuais: veja quais são e suas características

Verbos anômalos – O que são e formas de conjugação

Quando usar crase? Características do acento grave e exemplos de uso

Verbos defectivos, o que são? Classificação e exemplos

Verbo transitivo – O que é, quais as regras e importância do estudo

Classificação dos Verbos: regulares, irregulares e outros tipos

Formas nominais do verbo – Infinitivo, gerúndio e particípio

Verbos auxiliares – Quais são, exemplos e funções principais

Fontes: Toda matéria e Mundo educação.

Escolhidas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.