Uso dos porquês: por que, por quê, porque ou porquê?

O uso dos porquês pode ser bem confuso, mas sabendo a função e o sentido de cada um deles na construção da frase, fica mais fácil usar cada um de forma adequada

O uso dos porquês é muitas vezes confundido, por conta da similaridade fonética.

No entanto, ao entender a função e o sentido de cada um deles, fica mais fácil usar de forma adequada.

Por exemplo, o “por que” separado e sem acento, indica incerteza, desconhecimento ou dúvida. Além disso, ele serve para frases que são perguntas diretas e indiretas.

Portanto, conhecendo o uso de cada um dos porquês, basta identificar o que você quer passar com a frase e analisar qual deles deve ser usado.

Resumo sobre o uso dos porquês

  • O “por que” separado e sem acento, serve para perguntas indiretas e diretas. Por exemplo: por que o céu é azul?

  • O “por quê” separado e com acento, é útil no final de frases interrogativas indiretas ou diretas. Por exemplo, ela saiu apressada e não explicou por quê.

  • “Porque” junto e sem acento, serve para respostas. Por exemplo: ele não foi trabalhar porque estava doente.

  • O “porquê” junto e com acento deve ser precedido de um artigo ou numeral. Por exemplo: ela estava chateada, mas não me disse o porquê.

Uso dos porquês: quando usar cada um?

O uso dos porquês causa muita confusão, já que são todos bem parecidos. No entanto, as regras de uso variam bastante, confira:

1- Por que (separado e sem acento)

O “por que” separado e sem acento, é usado em perguntas diretas e indiretas. Em outras palavras, você pode usar o “por que” em perguntas explícitas e implícitas.

De maneira geral, o “por que” expressa incerteza, desconhecimento ou dúvida.

Exemplos

Para ficar mais fácil o entendimento de quando usar o “por que”, confira o exemplo:

  • Por que a água é transparente?

  • Por que você não foi dormir?

  • Por que não posso sair com meus amigos?

O “por que” pode ser usado ainda no lugar de “por qual”, “pelo qual”, “pelos quais”, “pela qual” e “pelas quais”. No entanto, essa não é uma forma de uso muito comum. Exemplo disso é:

  • O motivo por que estou entrando em contato é muito importante.

  • O motivo pelo qual estou entrando em contato é muito importante.

Como substituir?

O “por que” pode ser substituído na frase, de acordo com o sentido que você deseja. Como você já sabe, o “por que” expressa incerteza, dúvida ou desconhecimento.

Portanto, o “por que” pode ser substituído por: “por qual”, “pelo qual”, “pelos quais”, “pela qual” e “pelas quais”. Por exemplo:

  • Por que razão ela foi embora cedo?
  • Por qual razão ela foi embora cedo?

2- Por quê (separado e com acento)

O “por quê” separado e com acento, é usado no final de frases interrogativas indiretas ou diretas. Ou seja, o uso do “por quê” é parecido com o “por que”.

A diferença entre eles é que o “por quê” é usado no final das frases. Portanto, ele sempre vem acompanhado de ponto-final, ponto de interrogação ou ponto de exclamação.

Exemplos

Exemplos do uso do “por quê” são:

  • Ela saiu apressada e não explicou por quê.

  • O trânsito hoje estava muito lento. Alguém sabe por quê?

  • Você não comeu? Por quê?

  • O menino foi embora e nem disse por quê.

Como substituir?

Você pode substituir o “por quê” por várias expressões como, por exemplo: “por qual razão” ou “por qual motivo”. Por exemplo:

  • A prova foi cancelada por quê?

  • A prova foi cancelada por qual razão?

3- Porque (junto e sem acento)

O “porque” junto e sem acento, é usado em respostas. Isso porque, ele indica consequências, causa ou justificativa.

Exemplos

Exemplos do uso do “porque” são:

  • Ele não foi trabalhar porque estava doente.
  • Choro porque machuquei o pé.

  • Ela não foi à escola porque estava chovendo.

Como substituir?

O “porque” pode ser substituído por várias expressões, tais como: “uma vez que”, “pois”, “em razão de” e “visto que”. Por exemplo:

  • Ela tem boa saúde porque faz muitos exercícios.

  • Ela tem boa saúde, visto que faz muitos exercícios.

  • Eu comi a sobremesa porque já tinha almoçado.

  • Eu comi a sobremesa, uma vez que já tinha almoçado.

4- Porquê (junto e com acento)

Por fim, o “porquê” junto e com acento funciona como substantivo. Sendo assim, ele deve ser precedido de um artigo ou numeral. 

Exemplos

  • Todos riam muito e ninguém me dizia o porquê.

  • Gostaria de saber os porquês de ter sido mandada embora.

  • Todos estavam agitados e ninguém sabia o porquê.

Como substituir?

O “porquê” pode ser substituído pelas palavras “razão” e “motivo”. Por exemplo:

  • Ela estava chateada, mas não me disse o porquê.

  • Ela estava chateada, mas não me disse o motivo.

  • Eu me pergunto o porquê de ainda vir aqui.

  • Eu me pergunto a razão de ainda vir aqui.

Exercícios sobre o uso dos porquês

Por fim, teste os seus conhecimentos com as questões abaixo:

FUVEST

Assinale a frase gramaticalmente correta:

A) Não sei por que discutimos.

B) Ele não veio por que estava doente.

C) Mas porque não veio ontem?

D) Não respondi porquê não sabia.

E) Eis o porque da minha viagem.

FGV

Assinale a alternativa correta quanto ao uso de porque, porquê, por que, por quê:

A) Porquê você estava tão alegre?

B) Estava alegre por que vencera.

C) Você estava tão alegre por quê?

D) Por que amava, estava alegre.

FJPF

Observe o emprego do termo sublinhado na frase “Por que há médicos, advogados, professores e engenheiros despreparados, vamos batalhar pelo fechamento dos educandários por onde se formaram?”. Sabendo-se que o termo em negrito acima tem quatro formas distintas de grafia, pode-se afirmar que há incorreção na frase:

A) Não se sabe por que os jornalistas tinham baixa formação.

B) Não se sabe o porquê de os jornalistas terem baixa formação.

C) Os jornalistas tinham baixa formação por que?

D) Os jornalistas tinham baixa formação porque não havia cursos especializados.

E) Os cursos por que passavam os jornalistas eram de curta direção.

Gabarito sobre o uso dos porquês

FUVEST: O correto é a opção A)

FGV: O certo é a opção C)

FJPF: O certo é a alternativa C)

LEIA MAIS

Quando usar crase? Características do acento grave e exemplos de uso

O que é a regência verbal?

Palavras proparoxítonas: o que são e 336 exemplos para fixar

Palavras oxítonas: o que são e 345 exemplos para fixar

Sílaba átona: o que é, definição e significado na Língua Portuguesa

O que é palíndromo? 100 palíndromos de palavras, frases e nomes

Fontes: Dúvidas, Brasil Escola, BBC News, Kumon, Norma Culta, Só Português, Português, Info Escola, Folha, Toda Matéria, Recanto das Letras, Ache Concursos, UFLA, Vestibulares, e, por fim, Descomplica.

Bibliografia:

  • SOUZA, Warley. “Uso dos porquês: por que, por quê, porque ou porquê?”; Brasil Escola. Acesso em 07 de abril de 2019.
  •  “Emprego dos porquês” em Só Português. Virtuous Tecnologia da Informação, 2007-2021. Consultado em 07/04/2019 às 20:49.
  • CATARINO, Dílson. Dicas de português: usos do porquê. Usos do porquê. [20–]. Acesso em: 07 abr. 2019.
  • Os 5 melhores exercícios do uso dos porquês com gabarito. Beduka. Acesso em 09 de dezembro de 2022.

Escolhidas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.