Principal » Biologia » O que é sinapse?

O que é sinapse?

A sinapse é a transmissão de um impulso nervoso de um neurônio para uma célula receptora com o objetivo de causar uma resposta do organismo.

Sinapse: O que é, tipos, como e por que acontece?

A sinapse é a transmissão de um impulso nervoso de um neurônio para uma célula receptora com o objetivo de causar uma resposta do organismo.

Como funciona a sinapse

Para que ocorra uma resposta a certo sinal, os impulsos nervosos devem passar de uma célula à outra. Isso é possível por causa de uma região especializada, chamada de sinapse.

Sendo assim, a sinapse é a região de proximidade entre a extremidade de um neurônio e uma célula vizinha, onde os impulsos nervosos são transformados em impulsos químicos em decorrência da presença de mediadores químicos.

Em outras palavras, a sinapse é a transmissão de um impulso nervoso de um neurônio para uma célula receptora com o objetivo de causar uma resposta do organismo.

Cada neurônio faz sinapses com vários outros neurônios. Para você ter uma ideia, a estimativa é de que uma única célula nervosa possa fazer mais de mil sinapses!

De maneira geral, elas ocorrem entre o axônio de um neurônio e o dendrito de outro. Contudo, podem ocorrer algumas sinapses menos comuns, tais como axônio com axônio, dendrito com dendrito e dendrito com corpo celular.

Em resumo, os axônios têm várias ramificações e, no final delas, estão as expansões chamadas de botões pré-sinápticos.

Sendo que este botão está separado da membrana do outro neurônio ou célula muscular por meio de um espaço chamado fenda sináptica.

Entendendo a sinapse

No botão pré-sináptico existem várias mitocôndrias e vesículas que são cheias de uma substância química: os neurotransmissores.

Em síntese, os neurotransmissores são capazes de mudar a permeabilidade da membrana do neurônio pós-sináptico. 

Quando um impulso nervoso chega no botão pré-sináptico, os neurotransmissores são liberados na fenda sináptica.

Desse modo, eles passam por difusão através da sinapse, e atingem o neurônio pós-sináptico, ligando-se a receptores de membrana.

Um detalhe importante que você deve entender sobre a sinapse, é que alguns neurotransmissores exercem a função excitatória em uma sinapse, ao passo em que outros podem ter a função de inibir o impulso.

Além disso, a inibição sináptica também pode ocorrer pela diminuição da liberação de neurotransmissores excitatórios.

Enfim, os neurotransmissores são produzidos de forma contínua pelos botões sinápticos ou, ainda, pelo corpo celular.

No entanto, uma estimulação frequente e excessiva pode resultar no esgotamento dessa substância e, com isso, parar o impulso, funcionando, assim, como um meio de proteção.

Tipos de sinapse

A sinapse pode ser de dois tipos: química ou elétrica.

1- Química

Em resumo, para que a transmissão seja química, é necessária a liberação dos neurotransmissores na fenda sináptica.

Eles carregam informações que saem do axônio da célula pré-sináptica e viajam pela fenda sináptica. Por meio das proteínas da célula pós-sináptica, se fundem com a membrana.

2- Elétrica

Por fim, a sinapse elétrica ocorre por meio do encontro direto entre neurônios. Portanto, não existe a necessidade de neurotransmissores.

São feitas junções dos neurônios formando canais que conduzem íons. Por isso, a transmissão de sinais e a chegada da resposta são mais rápidas. Bem como, permitem a sincronização de atividades celulares.

Enfim, gostou de aprender o que é sinapse? Então não deixe de conferir outros textos aqui no site que você pode gostar. Por exemplo, quais são as funções do cérebro.

Além disso, você pode gostar de descobrir como é possível desenvolver mini-cérebro com 1 real.

Fontes: Brasil Escola, Toda Matéria, Khan Academy, Significados, Ginástica do Cérebro e, por fim, MEDPREV.

Bibliografia:

  • David E. Sadava, David M. Hillis, H. Craig Heller, and May Berenbaum, “How Do Neurons Communicate with Other Cells?” em Life: The Science of Biology, 9th ed. (Sunderland: Sinauer Associates, 2009), 961.
  • Kandel, E.R., J. H. Schwartz, and T. M. Jessell. “An Introduction to Synaptic Transmission.” In Essentials of Neuroscience and Behavior, 179-195. Norwalk: Appleton & Lange, 1995.
  • Sadava, David E., David M. Hillis, H. Craig Heller, and May Berenbaum. “How Do Neurons Communicate with Other Cells?” In Life: The Science of Biology, 956-962. 9th ed. Sunderland: Sinauer Associates, 2009.
  • MASSENSINI, André Ricardo; SOUZA, Bruno Rezende de; PEREIRA, Grace Schenatto; TAVARES, Juliana Carvalho; MORAES, Márcio Flávio Dutra. Sinapses. [S.L.]: Núcleo de Neurociências da Universidade Federal de Minas Gerais, [20–]. 81 slides, color.

Escolhidas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.