Principal » Biologia » Sistema muscular: tipos e funções dos músculos

Sistema muscular: tipos e funções dos músculos

Sistema Muscular é o conjunto de músculos que nos permite movimentar o esqueleto, produzir calor, postura e sustentação do corpo.

Sistema muscular - Definição, função dos músculos e grupos musculares

Em síntese, no texto de hoje, eu vou te ensinar sobre vários aspectos relacionados com o sistema muscular. Portanto, você vai aprender, por exemplo, quais são os tipos e as funções dos músculos.

O sistema muscular

Primeiramente, o sistema muscular é composto pelos músculos do corpo humano. Sendo que ele corresponde a cerca de 40 a 50% do peso de uma pessoa.

A contração dos músculos são responsáveis por várias funções, tais como a movimentação, por exemplo. Portanto, movimentos como pular, nadar, correr e comer só são possíveis por conta da presença dos músculos.

Por sua vez, os músculos são tecidos. Desse modo, suas células (ou fibras musculares), tem como função permitir a contração dos músculos, o que possibilita a produção de movimentos pelo corpo humano.

Dessa forma, os músculos espalhados pelo corpo assumem formas variadas. Ou seja, eles podem ser grandes como os músculos da coxa ou pequenos como os que são encontrados no rosto.

Além disso, eles podem ter três variações:

  1. Arredondados (músculos dos olhos);
  2. Planos (músculos do crânio);
  3. Por fim, uniformes (músculos do braço).

Tipos de músculos

Em síntese, o sistema muscular pode ser dividido de acordo com as partes do nosso corpo. Desse modo, existem três tipos de músculos. São eles:

  1. Estriado esquelético;
  2. Músculo estriado cardíaco;
  3. Músculo não estriado (liso).

Enfim, aprenda mais sobre cada um deles abaixo:

1. Estriado esquelético

São aqueles que estão presentes em partes esqueléticas do corpo, como o próprio nome supõe. Assim, são músculos que contam com movimentação voluntária.

Sendo assim, isso significa que, ao se contraírem, a ação ocorre de forma constante. Além disso, são estriados devido à coloração clara e escura presente nos músculos.

2. Músculo estriado cardíaco

Por outro lado, os músculos estriados cardíacos são aqueles presentes no coração.

Dessa maneira, diferentes dos músculos esqueléticos, os músculos estriados tem contração involuntária e vigorosa. Contudo, a sua aparência também é estriada, tendo partes brancas e escuras em sua composição.

3. Músculo não estriado

Por fim, são aqueles em que a contração se apresenta de forma lenta e involuntária.

Sendo assim, esse tipo de músculo está presente no sistema digestório e no sistema respiratório. Dessa forma, aqui, as estrias não estão presentes, o que ocorre nos outros tipos de músculos.

Contração dos músculos esqueléticos

Em resumo, o corpo humano tem mais de 600 músculos esqueléticos, que têm contração voluntária. Sendo que estes músculos são constituídos por células alongadas e multinucleadas. Elas são também chamadas de fibras musculares.

Uma das características principais deste tipo de tecido muscular, são as estriações transversais. Além disso, as fibras musculares têm filamentos de miosina e actina.

Em síntese, elas são proteínas com capacidade de contração. A actina e outras proteínas, estão relacionadas com os chamados filamentos finos.

Por outro lado, a miosina forma os filamentos espessos. Os filamentos finos e espessos alteram-se formando bandas claras e escuras.

As bandas claras são formadas por filamentos finos. Elas são chamadas de bandas I. Isso porque, elas são isotrópicas ao microscópio de polarização.

Já as bandas escuras são chamadas de bandas A. Isso porque, elas são anisotrópicas ao microscópio de polarização e contam com a presença de filamentos finos e espessos.

No centro da banda I, existe uma linha escura, chamada linha Z. Desse modo, ela delimita o sarcômero. Este, por sua vez, é formado por duas metades de bandas I e uma banda A central.

Por fim, no centro da banda A, existe uma banda H. Em resumo, trata-se da região mais clara em que são encontrados apenas filamentos de miosina. Na contração muscular, ocorre o encurtamento dos sarcômeros e de toda a fibra.

Além disso, durante a contração é possível notar uma sobreposição dos filamentos de actina aos de miosina. Isso deixa as bandas I e H mais estreitas.

Grupos de músculos

O corpo humano é formado por cerca de 600 músculos. Sendo assim, eles trabalham junto com os ossos, tendões e articulações para possibilitar os movimentos do corpo. Enfim, eles podem são agrupados como:

1- Músculos da cabeça e do pescoço. Este grupo é composto por 30 pequenos músculos. Em síntese, eles ajudam a exprimir sentimentos, mover os maxilares e a manter a cabeça erguida.

2- Músculos do tórax e abdômen. Estes músculos são muito importantes é têm várias funções. Por exemplo, eles impedem o corpo de se curvar e ceder ao próprio peso.

3- Músculos dos membros superiores. Em resumo, os músculos deste grupo são capazes de fazer a pressão exata. Eles permitem flexibilidade e precisão para tarefas delicadas ou que exigem muita força.

4- Músculos dos membros inferiores. Por fim, este grupo de músculo é composto pelos músculos mais fortes do nosso corpo. Por exemplo, é graças a eles que conseguimos ficar em pé e manter o equilíbrio.

Funções dos músculos

O corpo humano funciona como uma máquina e, para que essa máquina funcione sem problemas, são necessários vários sistemas que operam de forma ordenada e em conjunto.

Sendo assim, uma das partes mais importantes do corpo é o sistema muscular. Afinal de contas, é a partir dele que o coração bate, nós respiramos, piscamos e etc.

Portanto, as suas funções são:

  1. Estabilidade corporal;
  2. Produção de movimentos;
  3. Aquecimento do corpo;
  4. Preenchimento do corpo;
  5. E, por fim, auxílio nos fluxos sanguíneos.

Enfim, agora que você sabe de forma geral quais são as suas funções, veja mais detalhes:

1. Produção dos Movimentos Corporais

Movimentos gerais do corpo, como andar, pular, correr, nadar e etc.

2. Estabilização das Posições Corporais

A prática de ficar em pé ou se sentar é possível por causa da estabilização que os músculos esqueléticos proporcionam ao corpo.

3. Regulação do Volume dos Órgãos

A contração sustentada das faixas anelares dos músculos lisos (esfíncteres) pode impedir a saída do conteúdo de um órgão oco.

4. Movimento de Substâncias dentro do Corpo

As substâncias que circulam dentro do corpo humano são controladas pelas contrações que os músculos lisos proporcionam. Além disso, são responsáveis por mover os alimentos, a urina e os gametas do sistema reprodutor.

5. Produção de Calor

Por fim, ao se contrair o sistema muscular produz uma quantidade de calor que é usada para manter a temperatura do corpo.

Vale ressaltar que o corpo humano é formado por mais de 600 músculos esqueléticos. Nesse caso, são músculos que possuem a função de se contrair de forma voluntária.

Além disso, são formados por uma composição de células alongadas e multicelulares. Por conta disso, as células também recebem o nome de fibras musculares.

Dessa forma, os músculos esqueléticos têm bandas claras e escuras denominadas de estrias. Sendo que as estrias são formadas a partir de filamentos finos e espessos que formam o músculo.

Divisão do sistema muscular

Em síntese, a divisão do sistema muscular é:

Principais músculos esqueléticos

"<yoastmark

Os músculos esqueléticos que estão no sistema muscular podem ser divididos em vários grupos, já que estão em grande quantidade no corpo humano.

Desse modo, cada grupo de músculo tem uma função. Portanto, dentre os grupos temos:

. Músculos da face e do couro cabeludo:

Exemplos: orbicular do olho e elevador do lábio superior.

. Músculos da mastigação

Exemplos: masseter e pterigoideo medial.

. Músculos da parede abdominal

Exemplos: oblíquo interno e transverso do abdome.

. Músculos que movem a cabeça e o ombro

Exemplos: trapézio e elevador da escápula.

. Músculos que movem a coluna vertebral

Exemplos: longo do tórax e longo do pescoço.

. Músculos que movem a língua

Exemplos: genioglosso e hioglosso.

. Músculos que movem as articulações do quadril e joelho

Exemplos: glúteo máximo e abdutor longo.

. Músculos que movem o antebraço

Exemplos: tríceps e bíceps.

. Músculos que movem o pé e os dedos do pé

Exemplos: flexor longo dos dedos e abdutor do hálux.

. Músculos que movem o polegar

Exemplos: extensor longo do polegar e extensor curto do polegar.

. Músculos que movem o punho

Exemplos: flexor radial do carpo e extensor radial curto do carpo.

. Músculos que movem o úmero

Exemplos: deltoide e supraespinhal.

. Músculos que movem os dedos

Exemplos: flexor profundo dos dedos e extensor do indicador.

. Músculos respiratórios

Exemplos: diafragma e intercostais externos.

. Músculos supra e infra-hioides do pescoço

Por fim, alguns exemplos são: miloioideo e genioioideo.

Classificação dos músculos esqueléticos

A partir dos grupos musculares descritos acima, eles ainda podem ser classificados levando em conta alguns critérios.

Com isso, os músculos esqueléticos podem ser divididos a partir da origem e inserção, ação e função. Também podemos levar em conta a forma e arranjo das fibras e o número de cabeças.

Vale destacar que a origem é o local onde o músculo está mais fixado. Desse modo, ele serve como base para a sua ação. Por outro lado, a inserção é o ponto móvel no qual é possível notar o efeito do movimento.

Além disso, os músculos que são classificados pela ação recebem ainda as denominações de extensores, flexores, adutores, abdutores, rotadores, supinadores e, por fim, pronadores.

Em resumo, em relação à sua função, os músculos podem ser classificados como:

  1. Agonistas. São os responsáveis de forma direta pelo movimento. Ou seja, eles são os principais agentes na realização de um movimento.
  2. Antagonistas. Estes músculos oferecem resistência à ação do músculo agonista.
  3. Sinergistas. Por fim, estes músculos ajudam os antagonistas. Sendo assim, eles garantem que não ocorra movimentos em excesso.

Por outro lado, em relação a forma e o arranjo das fibras, os músculos podem ser:

  1. Músculos de fibras paralelas. Exemplos deste tipo de músculo são os bíceps e o peitoral.
  2. Fibras oblíquas. Exemplo disso é o extensor longo dos dedos do pé.

Por fim, se o critério for o número de cabeças, é levado em conta quantos tendões de origem o músculo tem. Por exemplo, o bíceps tem duas cabeças. Enfim, leia abaixo mais detalhes sobre as classificações dos músculos:

1. Músculos classificados pela ação

. Extensores

Estiram um membro;

. Flexores

São responsáveis pela flexão;

. Adutores

Levam um membro em direção à linha mediana do corpo;

. Abdutores

Movem o membro para fora dessa linha;

. Rotadores

Giram os membros;

. Supinadores

Viram a palma da mão para cima;

. Pronadores

Por fim, são eles que colocam a palma da mão para baixo.

2. Músculos classificados pela situação

Quando a classificação ocorre de acordo com a situação, eles podem ser:

. Superficiais ou Cutâneos:

Estão presentes na cabeça (crânio e face), pescoço e na mão (região hipotenar). Exemplo: Platisma.

. Profundos ou Subaponeuróticos:

Estão presentes abaixo da fáscia superficial. Por exemplo: Pronador quadrado.

3. Músculos classificados pela forma

Em relação à forma, podem ser classificados como:

. Longos:

São encontrados sobretudo nos membros. Ou seja, os Bíceps braquial são um exemplo.

. Curtos:

Presentes nas articulações. Como por exemplo os músculos das mãos.

. Largos:

Caracterizam-se por serem laminares. Um exemplo disso é o diafragma.

4. Músculos classificados pela função

Nesse sentido, em relação à função os músculos podem ser classificados como:

. Agonistas

São aqueles presentes nos movimentos desejados. Logo, eles são essenciais na relação do movimento do corpo.

. Antagonistas

Por outro lado, os antagonistas são aqueles em que a força da execução dos músculos agonistas está presente.

. Sinergistas

Por fim, os músculos sinergistas são aqueles que vão auxiliar os movimentos dos músculos antagonistas.

5. Músculos classificados pela organização da fibra

Já em relação à fibra, os músculos podem ser classificados como:

. Reto

Paralelo à linha média. Por exemplo: reto abdominal.

. Transverso

Perpendicular à linha média. Por exemplo: transverso abdominal.

. Oblíquo

Diagonal à linha média. Por exemplo: oblíquo externo.

6. Músculos classificados pela organização da fibra

Por fim, temos os músculos classificados em relação ao número de cabeças. Ou seja, aqui é levado em conta a quantidade de tendões que formam o músculo.

Dessa forma, podemos citar como exemplo, o bíceps que tem 2 cabeças. Além disso, temos como exemplo o tríceps que tem 3 cabeças. Por fim, temos ainda o quadríceps que tem 4 cabeças.

Você sabia?

  • Os músculos podem produzir 85% do calor corporal;
  • A língua é um dos músculos mais fortes do corpo;
  • Os músculos representam de 40 a 50% do peso corporal;
  • E, por fim, o coração é o único músculo do corpo que nunca cansa.

Enfim, gostou de aprender sobre o sistema muscular? Se gostou, corre pra conferir o que diz a Teoria da Evolução. Além disso, você pode gostar de aprender qual o papel das Enzimas no corpo humano.

Escolhidas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.