Geografia

Agropecuária: O que é, conceito e sistema de funcionamento no Brasil

A agropecuária é usada desde tempos bem antigos. Aperfeiçoada para aumentar a produtividade, hoje é exemplo no emprego da alta tecnologia.

Continue lendo após a publicidade

A agropecuária são atividades primárias de cultivo de plantas (agricultura), assim como de criação de animais (pecuária). Esses produtos geralmente destinam-se ao consumo humano, só que podem ter outros usos.

A agricultura surgiu quando o ser humano deixou de ser nômade, no Período Neolítico, passando a domesticar animais.

Com o tempo e diante do aumento da população, foi preciso aperfeiçoar as técnicas de produção. Na atualidade, grandes máquinas agrícolas dominam as fazendas bem organizadas e o gado vive em confinamento.

Contexto Histórico

No Período Paleolítico, os homens viviam em cavernas e alimentavam-se das caças, assim como das plantas que coletavam. Mudavam de moradia constantemente assim que a comida escasseava, posto que eram nômades.

Continue lendo após a publicidade

Já no Período Neolítico, em algum momento se percebeu que as sementes que carregavam brotavam mais em certos lugares. Então resolveram fixar moradia numa região mais fértil, semear a terra e colher os frutos dela advindos.

Conheça a agropecuária: história, evolução e classificação de subdivisões

Ao mesmo tempo passaram a domesticar animais e a criá-los nesses primeiros núcleos urbanos. Isso deve ter ocorrido por volta de 8 mil anos a.C. na Mesopotâmia, assim como no Egito e onde hoje está o Oriente Médio.

Ocorre que a população cresceu, porém as técnicas de agricultura tornaram-se ultrapassadas, levando ao esgotamento do solo. Isso desencadeou a Revolução Agrícola, que estendeu-se dos séculos XVII ao XIX. Estudos levaram à aplicação de rotação de culturas com plantas forrageiras, além da integração entre agricultura e pecuária.

Continue lendo após a publicidade

Como eram constantes os ciclos de fome em plena Europa, foi preciso pensar numa solução definitiva. Entre fins do século XIX e início do século XX, passou-se a aplicar o fertilizante químico e o melhoramento genético. Também foram empregadas máquinas que tinham motores a combustão e não mais a vapor.

Agropecuária na atualidade

Embora seja impossível imaginar o futuro do ser humano, certamente o mesmo não existirá sem uma agropecuária moderna. Ao passo que a mesma possui a função de otimizar o sistema de produção, consideram-na imprescindível. Aliás, a metodologia para se cultivar as plantas e criação de animais evoluiu e segue evoluindo com o decorrer do tempo.

Conheça a agropecuária: história, evolução e classificação de subdivisões

O problema é que não são poucas as propriedades, geralmente pequenas e familiares, que trabalham sem tecnologia. Ou quando o fazem, geralmente usam técnicas e máquinas já obsoletas.

Continue lendo após a publicidade

Nesse contexto ainda limpa-se o solo com queimadas, além de se empregar apenas membros do núcleo familiar. Na pecuária, os animais ficam soltos sem muito cuidado ou mesmo acompanhamento veterinário.

No outro extremo, uma tecnologia moderna começa a revolucionar o campo, posto que substitui o homem pela máquina. Os manejos da agropecuária está cada vez mais dependente dessas novidades tecnológicas.

A classificação dos sistemas agropecuários

Diante de tantas diferenças que ainda persistem no campo, houve a necessidade de classificar os sistemas agropecuários. Há os que usam as técnicas tradicionais de produção, assim como os que só trabalham com tecnologias de ponta.

A agropecuária assim apresenta atualmente as seguintes subdivisões: extensiva, intensiva com mão de obra e intensiva.

Continue lendo após a publicidade

Primeiramente, a Agropecuária extensiva é aquela que não tem emprego de tecnologia. As sementes não são selecionadas e o pastoreio é ainda em métodos tradicionais. Em consequência disso, possui pouca produtividade, além de mão de obra apenas familiar.

Na agropecuária intensiva com mão de obra, tecnologia também não há, por conseguinte apresenta produtividade baixa. O diferencial é que emprega diversos trabalhadores, e é uma prática comum em locais mais pobres.

Já a agropecuária intensiva usa tecnologia de ponta, por isso a mão de obra é pequena e especializada. Só para ilustrar, o solo é previamente adequado, as sementes beneficiadas, além do uso de fertilizantes e implementos agrícolas.

Ademais, os animais vivem em confinamento, com acompanhamento de profissionais e rastreamento visando a exportação. Seus números são bem altos, quer em produtividade, quer em lucratividade. Por óbvio, é empregada em regiões desenvolvidas.

Continue lendo após a publicidade

E então, o que achou da matéria? Leia também sobre o agronegócio, sistemas agrícolas, comércio e o relevo.

Fonte: Wikipédia, Mundo Educação, Stoodi, Brasil Escola, Significados, Embrapa, Agricultura, Info Enem.

Bibliografia:

  • FRANCISCO, Wagner de Cerqueira e. Agropecuária. [20–]. Disponível em: https://mundoeducacao.uol.com.br/geografia/agropecuaria-5.htm. Acesso em: 28 jun. 2019.
  • FREITAS, Eduardo de. “Importância da Agropecuária Brasileira “; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/brasil/a-importancia-agropecuaria-brasileira.htm. Acesso em: 28 jun. 2019.
  • EMBRAPA. Práticas agropecuárias. [20–]. Disponível em: https://www.embrapa.br/praticas-agropecuarias. Acesso em: 28 jun. 2019.

Fonte das imagens: Jorge Quadros, Apaixonados por História, Diário de Guaratinga, Agro Novas.

Continue lendo após a publicidade
Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments