História

História da escrita: a origem do que transformou a história da humanidade

A história da escrita teve início no período da pré-história, quando os homens faziam desenhos nas paredes das cavernas. Sendo que essa era uma forma deles se comunicarem.

Continue lendo após a publicidade

A história da escrita teve início no período da pré-história, quando os homens faziam desenhos nas paredes das cavernas. Sendo que essa era uma forma deles se comunicarem.

O desenrolar da história da escrita

O que divide a Pré-História da História é o surgimento da escrita. Podemos definir a escrita como uma codificação de sinais gráficos que possibilita o registro da linguagem falada.

A história da escrita começou no período da pré-história, pois as pessoas desenhavam nas cavernas para se comunicarem.

Chamadas de pinturas rupestres, estes desenhos eram uma forma de transmitir ideias dos povos, já que eles representavam seus desejos e necessidades.

Continue lendo após a publicidade

É claro que a arte rupestre não é um tipo de escrita. Isso porque não existia uma padronização e uma organização. Sendo assim, cada um desenhava o que desejava.

No entanto, ela foi o início da comunicação entre os seres humanos. O desenrolar da história da escrita foi muito importante para a humanidade.

Isso porque, além de ser uma forma de ser um recurso que comprova os registros históricos, é também uma forma de representar uma outra maneira de ver o mundo.

Vale destacar que ela passou por muitas mudanças no decorrer do tempo. Se você ler, por exemplo, um livro escrito há 100 anos, vai notar várias expressões e palavras que não são mais usadas hoje em dia.

Continue lendo após a publicidade

Enfim, de acordo com historiadores, os sistemas que se tem conhecimento foram instituídos de maneira independente. Isso em períodos diferentes, entre elas na Mesopotâmia, na China, no Egito e na América Central:

1- Mesopotâmia

A história da escrita teve início através dos povos sumérios, na civilização Mesopotâmica (atual Iraque). Desse modo, por volta de 4.000 a.C., foi desenvolvida a escrita cuneiforme.

Em resumo, o processo de escrita usava argila e uma cunha. Sendo assim, de maneira geral, os registros do cotidiano deste povo eram representados por desenhos nessas placas de barro.

O sistema cuneiforme contava com cerca de 2.000 símbolos, todos eles feitos da direita para a esquerda.

Continue lendo após a publicidade

Segundo historiadores, no decorrer de 3 mil anos, a escrita cuneiforme foi usada por 15 línguas diferentes como, por exemplo, o persa, sírio e o sumério.

Por fim, conforme o sistema cuneiforme se difundiu pelo Oriente Médio, novos estilos de escrita eram desenvolvidos nas civilizações do Egito e da China. 

2- Egito

Em um período não muito distante em que os sumérios desenvolveram a escrita cuneiforme, a civilização egípcia elaborou a própria escrita.

Na realidade, eles desenvolveram dois sistemas: demótica e hieroglífica. Sendo que a escrita demótica era mais simples e popular.

Continue lendo após a publicidade

Por outro lado, a escrita hieroglífica era mais complexa, sendo sagrada dos túmulos e templos. No Egito era usado um papel chamado papiro para escrever.

Sendo que, no começo, a escrita era uma atribuição dos escribas, também chamados de escrivães.

Eles eram especialistas e assumiam uma posição de destaque na sociedade, pois eram o elo entre o faraó, funcionários do governo, sacerdotes e o povo.

Uma curiosidade é que a escrita hieroglífica foi decifrada apenas a partir do século XIX.

Continue lendo após a publicidade

Em síntese, ela foi decifrada pelo estudioso francês Jean-François Champollion que usou uma pedra que tinha inscrições em hieróglifos e a sua tradução para o grego.

3- Roma antiga

Na Roma Antiga, foi instituído o alfabeto romano, que no começo tinha apenas letras maiúsculas. Com o passar do tempo, ocorreram algumas mudanças no alfabeto romano original.

Com isso, criou-se um novo estilo: a escrita uncial. Ela perdurou até o século VII e era muito usada na escritura de Bíblias.

No século VII, a pedido do imperador Carlos Magno, Alcuíno, um monge da Nortúmbria, decidiu criar outro tipo de alfabeto. Enfim, com o decorrer dos anos, o sistema passou por modificações e foi ficando mais difícil.

Continue lendo após a publicidade

4- China

A escrita da China desenvolveu-se há mais de 3 mil anos. Em resumo, o sistema de escrita dos chineses tem um símbolo para cada coisa chamado sistema ideográfico.

Além disso, a escrita chinesa tem um acervo de mais de 160 mil ideogramas. No entanto, com o tempo, muitos deles passaram por mudanças. Isso porque, eles priorizavam os traços fundamentais.

Atualmente, os chineses usam entre 5.000 e 8.000 caracteres. Contudo, eles usam apenas 3 mil caracteres de forma diária.

5- História da escrita na América Central

Por fim, na América Central, os povos maias e astecas desenvolveram seu próprio sistema. Eles criaram a chamada de escrita nahuatl, a partir do século XIII.

Continue lendo após a publicidade

Contudo, quando os europeus invadiram e conquistaram a região, eles arruinaram grande parte dos documentos escritos desses povos. Uma curiosidade é que ela ainda não foi totalmente decifrada pelos pesquisadores.

Enfim, gostou do texto? Então não deixe de aprender também a história do livro.

Fonte: Sua Pesquisa; Toda Matéria; Sua Pesquisa; Educação; Web Educação; Todo Estudo; Mundo Educação; E.B.C.; Info Escola; Passei Web; Mini Web Educação; InfoEscola; Britannica Escola; Educa mais Brasil; e, por fim, UFMG.

Bibliografia:

  • Barbeiro, L. & Pereira, L. (2007). O Ensino da Escrita: A Dimensão Textual. Lisboa: Ministério da Educação, Direção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular.
  • MORAIS, A. G. Sistema de Escrita Alfabética. São Paulo: Melhoramentos, 2012.
  • SOARES, Magda Becker. Língua escrita, sociedade e cultura: relações, dimensões e perspectiva. Revista Brasileira de Educação, Caxambu, n. 0, p. 5-16, out. 1995.

Continue lendo após a publicidade
Próxima página »

Comentários

1 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments