História

Missão Artística Francesa – História, características e principais artistas

No século XIX, a Missão Artística Francesa desembarcava no Brasil a convite de D. João VI, com artistas que tinham a função de iniciar uma formação em belas artes.

Continue lendo após a publicidade

Antes de mais nada, a Missão Artística Francesa chegou ao Brasil no século XIX e trouxe consigo alguns artistas liderados por Joachim Lebreton. O objetivo principal era dar início a uma formação acadêmica em belas artes.

Todavia, Portugal havia sido invadido por Napoleão e seus exércitos, o que ocasionou a vinda de D. João VI e a Família Real Portuguesa para o Brasil, em 1808. No Rio de Janeiro, então capital brasileira, o rei e sua família se instalam no Convento do Carmo.

Nesse sentido, preocupado com o desenvolvimento cultural e a modernização da cidade do Rio de Janeiro, D. João VI implantou uma série de medidas, como o convite aos artistas franceses, que chegaram em 1816.

Missão Artística Francesa – Origem e história

No começo do século XIX, Portugal sofria com as sanções impostas por Napoleão, como o Bloqueio Continental, impedindo que todos os países da Europa fizessem comércio com a Inglaterra.

Continue lendo após a publicidade

Como tinham boas relações com os ingleses, os portugueses não queriam aderir ao bloqueio. Nesse sentido, após esperar por Portugal e sua decisão, Napoleão decide invadir Portugal com seus exércitos, em 1807.

Missão Artística Francesa – História, características e principais artistas
Instituto Claro.

Nesse sentido, em novembro de 1807, a corte portuguesa embarcou para o Brasil, chegando em 22 de janeiro de 1808, em Salvador, primeira capital do Brasil. O segundo destino foi o Rio de Janeiro, desembarcando na cidade em 8 de março de 1808.

Todavia, esse período que precede a chegada da Missão Artística Francesa ao Brasil ficou conhecido como Período Joanino. Foi nessa época que os portos brasileiros se abriram para nações amigas, trazendo uma série de transformações para o país.

Após a queda do Império de Napoleão Bonaparte, em 1814, o rei D. João VI convidou alguns artistas franceses que tinham interesse em deixar a França e trabalhar no Brasil. Em 1816, a Missão Artística Francesa chegou ao nosso país.

Continue lendo após a publicidade

Características da Missão Artística Francesa

A Missão Artística Francesa representou a vinda de artistas do país europeu para o Brasil. Liderados por Joaquim Lebreton, eles chegaram ao Brasil em 26 de março de 1816, com a função de ensinar artes plásticas.

Missão Artística Francesa – História, características e principais artistas
Fachada da antiga Academia Imperial de Belas Artes.

O grupo de artistas neoclássicos era composto pelos pintores Jean-Baptiste Debret e Nicolas-Antoine Taunay, pelos escultores Auguste-Marie Taunay, Marc e Zéphirin Ferrez e pelo arquiteto Grandjean de Montigny.

Nesse sentido, o objetivo principal da Missão Artística Francesa era o de contribuir para a formação da Escola Superior de Belas Artes, transformada posteriormente em Academia Imperial de Belas Artes por D. Pedro II.

De Debret a Victor Meirelles

Durante a Missão Artística Francesa no Brasil, Jean-Baptiste Debret era o artista que mais se destacava. No início do século XIX, ele foi responsável por retratar cenas do cotidiano e, também, pela representação de personagens da realeza.

Continue lendo após a publicidade
Pintura de Victor Meirelles.

Nesse sentido, o final do século XIX foi responsável por revelar alunos da Academia de Belas Artes que teriam desenvolvido sua arte a partir dos ensinamentos dos franceses.

Na pintura histórica, Pedro Américo e Victor Meirelles foram os que melhor desenvolveram os ensinamentos.

Principais artistas da Missão Artística Francesa

Antes de mais nada, o grupo de artistas que desembarcavam no Brasil para a Missão Artística Francesa era composto por Jean-Baptiste Debret, Nicolas-Antoine Taunay, Auguste-Marie Taunay, Marc Ferrez, Zéphyrin Ferrez e Grandjean de Montigny.

Todavia, alguns artistas se destacaram mais, como é o caso de Jean-Baptiste Debret. Nos cinco anos em que esteve no Brasil, Debret foi responsável por reproduzir cerca de 30 paisagens da cidade do Rio de Janeiro e arredores.

Continue lendo após a publicidade
Ilustração de Debret com temas cotidianos do país.

Todavia, o pintor fez retratos da família real, além de desenhos do cotidiano brasileiro. Nos 15 anos em que esteve no país,  também deu aula de pintura histórica e escreveu o livro Viagem Pitoresca e Histórica ao Brasil, publicado em três volumes e 150 ilustrações.

Nesse sentido, outro nome de destaque na Missão Artística Francesa é o do pintor Nicolas-Antoine Taunay. O artista da corte de Napoleão esteve no Brasil por cerca de cinco anos e retratou as paisagens do Rio de Janeiro.

Então, o que achou da matéria? Se gostou, leia também: Companhia de Jesus – Origem, Inácio de Loyola e missão no Brasil.

Fontes: Uol, Multi Rio, História das Artes, Infoescola

Continue lendo após a publicidade

Imagens: Estadão, Instituto Claro, Artout, Abin, Instituto Brasileiro de Museus

Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments