Origem do universo – Como surgiu e detalhes da visão evolucionista

A teoria da Grande explosão explica como ocorreu a origem do universo a partir da ciência e com base em estudos físicos e astronômicos

Desde os primórdios da humanidade, cientistas e religiosos discutem acerca de como se deu a origem do Universo e do Planeta Terra. Afinal, uma grande curiosidade que cabe a maioria dos seres humanos é saber de onde viemos e para onde vamos.

Desse modo, duas visões se fortaleceram no decorrer dos séculos para tentar explicar a existência de vida e também dos elementos que nos norteiam: o criacionismo, baseado na visão da Igreja (enquanto instituição religiosa de modo geral, com base na Bíblia), e o evolucionismo, que tem explicação científica e foi desenvolvido a partir do século XX.

Nesse artigo, optamos por abordar a principal teoria evolucionista aceita pela comunidade científica, estudada em livros de Ciência e nas escolas mundo afora. Ela é chamada de Teoria do Big Bang ou Grande Explosão.

Conheça abaixo detalhes sobre essa teoria, quem a criou e por que ela é a mais aceita para fundamentar a existência das coisas.

Quem desenvolveu a teoria do Big Bang?

A origem do universo, segundo os cientistas, teve início com a formulação da teoria da Grande Explosão ou Big Bang, que foi anunciada em 1948.

Origem do universo e Teoria do Big Bang: detalhes da visão evolucionista
Só curiosidades

Antes de tudo, grande parte dos conceitos básicos dessa análise veio da teoria da Relatividade, do físico Albert Einstein, e dos estudos dos astrônomos Milton Humason e Edwin Hubble, que concluíram que o universo é dinâmico e está em constante expansão.

Todavia, o anúncio foi feito pelo cientista russo George Gamow e pelo padre e astrônomo Georges Lemaître.

Origem do universo: como surgiu?

Os cientistas afirmam que a origem do Universo se deu há pelo menos 15 bilhões de anos, a partir de uma explosão cósmica.

Em resumo, toda a matéria e energia que formam o mundo que conhecemos hoje estava concentrada em um grande aglomerado quente e bastante denso, sendo inclusive impossível determinar o nível preciso de densidade do “material”. Além disso, havia uma composição de hidrogênio e hélio.

Em seguida, concluiu-se que, por alguma razão ainda desconhecida, essa esfera imprecisa sofreu uma gigantesca explosão, que acabou originando tudo que está presente no tempo e espaço até hoje.

BBC News Brasil

Ao passo que o material foi se espalhando após o Big Bang, surgiram quatro elementos fundamentais para estabelecer essas relações entre o surgimento dos corpos. Foram eles o gravitacional, nuclear – forte e fraca – e eletromagnética.

Logo após, a energia presente no espaço foi decaindo e tornou-se responsável pelo preenchimento do Universo por matéria e radiação.

Contudo, foi preciso aguardar também que a temperatura caísse o suficiente para poder dar origem às partículas (leves e pesadas) que, posteriormente, se uniram para formar átomos e gerar a radiação cósmica em micro-ondas.

Cabe mencionar que todos esses processos levaram milhões de anos até se formarem e se consolidarem, de modo que a matéria dominasse a radiação. Essa expansão dos elementos e sua união permitiu que as galáxias e as estrelas fossem originadas, bem como o Sistema Solar.

Os teóricos também afirmam que, devido a lentidão desse processo de formação e do impacto dessa explosão inicial, a teoria que explica a origem do universo continua agindo e provocando outras modificações, originando possíveis novas galáxias e elementos misteriosos.

Lacunas na teoria do Big Bang

Sabemos que a ciência é um dos pilares da sociedade moderna, muito por conta dos processos que dominaram o século passado e trouxeram essa necessidade de comprovação e experimentação à tona. Podemos citar como exemplo o Renascimento e a Revolução Industrial.

Contudo, os estudos sempre estão em constante avanço e não dão conta de explicar a totalidade dos argumentos, inclusive no que se refere à origem do universo, datada pela teoria da Grande Explosão.

Mundo Educação

Por conta disso, muitos se perguntam o que havia antes dessa explosão de elementos radioativos e se realmente ali foi o início de tudo.

Primeiramente, as leis da Física tendem a querer justificar o fato de não ocorrerem pequenas flutuações, causadas por essa fragmentação, o que tornaria o universo irregular.

Entre as dezenas de explicações existentes, a mais aceita surgiu em 1981, pelo físico americano Alan Guth. Ele defende que, nas primeiras frações de segundo após o Big Gang, a explosão teria ultrapassado rapidamente a velocidade da luz, impedindo que houvesse “vestígios” e tornando todo aquele espaço uniforme.

De modo mais geral, uma parte da comunidade científica defende que é possível a existência de espaço e tempo desde sempre. Ademais, isso seria possível por conta do colapso entre diversas outras dimensões que, inclusive, teriam se chocado para originar a Grande Explosão.

Nesse sentido, existiriam não apenas um, mas vários universos ainda desconhecidos.

Gostou de saber mais sobre a origem do universo, com base na visão científica? Então continue estudando sobre Astronomia

Fontes: UFRR, Mundo Educação, Super Interessante

Imagens: Só curiosidades, Último SegundoBBC News Brasil, Mundo Educação.

Escolhidas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.