História

República Velha: os primeiros passos da nação recém-nascida

A República Velhas foi o período que sucedeu o Império. Caracterizada pela política de militares e coronéis, somente terminou com Vargas.

Continue lendo após a publicidade

A República Velha, ou Primeira República, durou de 1889 até 1930. Iniciou-se em 15 de Novembro, com o Golpe de Estado do Marechal Deodoro da Fonseca (1827-1892) e terminou com a Revolução de 1930, liderada por Getúlio Varga (1882-1954), que inicia um novo período político.

A República Velha é dividida em duas fases: República da Espada (1889 – 1894) e República Oligárquica (1894 – 1930).

República velha: A República da Espada

O nome República da Espada se deve ao fato do governo ser uma junta militar, composta por Deodoro da Fonseca e Floriano Peixoto. Essa é considerada nossa primeira ditadura militar.

Depois da Proclamação da República (1889), a família real foi expulsa e desmontaram-se as velhas estruturas políticas, como as Assembleias Provinciais e Câmaras Municipais. Também as províncias passaram a se chamar Estados e foram designados governadores para administrá-la.

Continue lendo após a publicidade

República Velha: os primeiros passos da nação recém-nascida

O marechal Deodoro da Fonseca foi eleito de forma indireta e deveria passar o cargo a quem fosse democraticamente eleito. Mas não fez isso e se tornou o primeiro presidente do Brasil. Autoritário, truculento e sem capacidade administrativa, fez a nova nação mergulhar em tempos sombrios.

Deodoro tomou as seguintes medidas:

  • instaurou a separação entre Estado e Igreja;
  • convocou uma Assembleia Constituinte;
  • implantou a desastrosa política econômica conhecida como encilhamento;

Ele conseguiu agravar de tal maneira a situação política do Brasil, que foi forçado pela Marinha a renunciar. Assumiu então seu vice, o também marechal Floriano Peixoto, que governou até 1894. Esse governo enfrentou dois conflitos: a Revolta Armada e a Revolta Federalista, o que lhe rendeu o título de Marechal de Ferro.

Continue lendo após a publicidade

República Velha: os primeiros passos da nação recém-nascida

Mas Floriano era popular entre a classe mais baixas, pois tomou medidas que a favoreceu. Abaixou os preços dos imóveis, estatizou a moeda e estimulou o crescimento da indústria.

Por tudo isso se considera que foi Floriano Peixoto quem consolidou a República. Ele tinha ao seu lado os grandes fazendeiros paulistas e mineiros e por isso organizou o processo eleitoral do qual saiu vitorioso Prudente de Morais, cafeicultor paulista. Era o fim do período da República da Espada.

República velha: República Oligárquica

Café-com-leite foi uma política de sucessão presidencial que deu sustentáculo a esse período. Nesse acordo, dois Estados ditavam a ocupação da presidência. Enquanto São Paulo e sua agricultura cafeeira ocupava a presidência em um mandato, no próximo seria a vez de Minas Gerais, que representava a economia do gado leiteiro.

Continue lendo após a publicidade

Minas Gerais e São Paulo eram dois importantes polos econômicos do Brasil e por isso criavam as lideranças nacionais. Eles controlavam a economia brasileira. Obviamente que os demais Estados concordavam com essa dinâmica política e econômica.

A base da política café-com-leite tinha o nome de coronelismo. Na época, os coronéis, que eram grandes latifundiários, podiam formar milícias em suas fazendas e combater qualquer levante popular. O voto não era secreto e os que podiam votar não ousavam contrariar a vontade dos coronéis. Essa prática ficou conhecida como “voto de cabresto”.

Os coronéis, obviamente, optavam por candidatos da política café-com-leite, que protegiam os negócios dos latifundiários e lhes davam regalias como cargos públicos e financiamentos.

Continue lendo após a publicidade

Entre os motivos do fim da República Oligárquica, podemos citar o fortalecimento dos centros urbanos, a queda do preço do café brasileiro gerada pela quebra da Bolsa de Nova York em 1929 e a insatisfação de empresários ligados à indústria, que viam o governo não dar a devida atenção para a atividade industrial.

A República Oligárquica se findou com a Revolução de 1930, marcando o início da Era Vargas.

Não é interessante ler sobre esse passado político do Brasil? Então certamente que você gostará de conhecer como foi a Era Vargas.

Continue lendo após a publicidade

Fonte: Info Escola, História do Mundo, Toda Matéria, Brasil Escola, Politize!

Próxima página »

Comentários

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments

[…] mesma forma foi com a República Velha, da Política Café do Leite, dos cartórios distribuídos aos apadrinhados políticos. Um sem-número de repartições, […]

[…] própria Política Café com Leite, que era a alternância entre São Paulo e Minas Gerais no poder, contribuía para isso. Mesmo […]

[…] própria Política Café com Leite, que era a alternância entre São Paulo e Minas Gerais no poder, contribuía para […]

[…] Brasil, durante a República Velha, tornou-se famosa a expressão Política Café com Leite. Tratava-se da […]

[…] Brasil, durante a República Velha, tornou-se famosa a expressão Política Café com Leite. Tratava-se da alternância entre São […]

[…] os mineiros apoiaram o ato de 1930, acabando com a república velha e o toma lá dá cá entre os dois estados mais fortes do país. Decerto, Getúlio Vargas assume o […]

[…] movimento político que ocorreu na transição do século XIX para o século XX, com o início da República Oligárquica no Brasil. Por isso, nesta fase, as revoltas contra a nova instituição política cresceram muito. […]

[…] Você gostou de ler sobre o Convênio de Taubaté? Então leia também sobre a República Velha. […]

[…] Brasil de 1889 ficou conhecido como a Primeira República,  também chamada de República Velha. Assim, foi a primeira fase em que o sistema republicano começou a ser estabelecido. Visto isso, […]

[…] os anos de 1925 a 1927. Foi um movimento tenentista de cunho político-militar, ocorrido durante a República Velha. Assim, na época, o presidente do Brasil era Artur […]

[…] A história do Brasil ficou marcada por um período de revoltas sociopolíticas chamadas de tenentismo. Ou seja, foi um período em que jovens oficiais realizaram rebeliões, a maior parte vinda de oficiais de baixa e média patente do Exército Brasileiro. Assim, os movimentos foram organizados durante a Primeira República. […]

[…] Além disso, os pensamentos Comte foram influentes até mesmo fora da França, inclusive no Brasil. Por aqui, a doutrina positivista inspirou militares da Primeira República. […]

[…] Durante o governo das repúblicas oligárquicas a posição dos governadores foi definida. As ordens vieram do presidente Campo Sales, que governou entre os anos de 1898 à 1902. Dessa forma, a criação da política dos governadores foi uma das características que marcaram o período denominado de Primeira República. […]