Tecido muscular liso, quais são as funções e características?

O tecido muscular liso, é formado por células mononucleadas e alongadas. Esse tipo de músculo está presente nas paredes de órgãos ocos.

tecido muscular liso, é formado por células mononucleadas e alongadas. Esse tipo de músculo está presente nas paredes de órgãos ocos. Como, por exemplo, útero, veias e bexiga.

Formação do tecido muscular liso

O tecido muscular liso é também conhecido como tecido muscular não estriado ou tecido muscular visceral. 

Desse modo, esse tipo de músculo tem células mononucleadas e alongadas. Ou seja, o tecido é formado por meio da associação de células de formato fusiforme.

Em resumo, são células mais espessas no centro e delgadas nas extremidades. Além disso, elas têm o núcleo único e central, sem a presença de estriações no seu citoplasma.

Sendo que o intestino delgado tem uma camada muscular bem desenvolvida. Ela é constituída de duas camadas de músculo liso, uma circular interna e outra longitudinal externa.

Em um corte transversal é possível notar que as células musculares lisas da camada interna estão dispostas longitudinalmente. Já as células da camada externa estão dispostas transversalmente.

O tipo de músculo está presente nas paredes dos órgãos ocos, como por exemplo:

  • Estômago

  • Veias

  • Bexiga

  • Útero

  • Vasos sanguíneos

Enfim, o músculo liso pode ser dividido em dois grandes tipos:

1- Músculo liso multiunitário

Este tipo de músculo liso tem fibras musculares separadas e discretas. Sendo que elas se contraem independentemente das outras. Um exemplo disso é o músculo ciliar do olho. Outro exemplo é o músculo da íris.

2- Músculo liso unitário

Este tipo de músculo está presente nas paredes de grande parte das vísceras do corpo. Por exemplo, ele está no intestino, nos ductos biliares, os ureteres, o útero e muitos vasos sanguíneos.

Esse resumo, este tipo de músculo liso é formado por milhares de fibras musculares lisas que se contraem juntas.

Elas são ligadas por muitas junções comunicantes, das quais os íons fluem livremente de uma célula para outra.

Com isso, os potenciais de ação, ou o simples fluxo de íons, podem passar de uma fibra para a outra e fazer com que se contraiam em conjunto.

Funções

músculo liso, assim como o músculo estriado cardíaco, tem movimentos involuntários. Sendo que esses movimentos têm várias funções, tais como:

  • Regula o fluxo de ar dos pulmões. Isso por meio do controle do diâmetro dos brônquios e bronquíolos;

  • Empurra o alimento ao longo do tubo digestório;

  • Regula o fluxo de sangue para regiões do corpo por meio do controle do diâmetro dos vasos sanguíneos;

  • Controla a intensidade da luz que chega aos olhos, por meio da regulação do diâmetro da pupila;

  • Ajuda no parto com a contração do útero e etc.

Vale destacar que cada célula do tecido muscular liso é envolvida por um revestimento constituído por uma rede de filamentos de proteína, o seu nome é endomísio.

Sendo que esse tipo de musculatura não tem epimísio. Isto é, um envoltório resistente de tecido conjuntivo, rico em fibras colágenas, que recobre todo o músculo.

Além disso, ele não tem o perimísio. Ou seja, o envoltório interno é constituído de tecido conjuntivo rico em fibras colágenas.

Por fim, a contração dos músculos lisos é bem mais lenta que a da fibra esquelética. Mas como compensação, elas se mantêm contraídas por um período de tempo mais longo.

Importância do tecido muscular liso

O mecanismo de contração da fibra muscular lisa se dá por meio de deslizamentos dos miofilamentos.

Portanto, sem túbulos T e com o retículo sarcoplasmático (RS) bem reduzido, essas fibras têm as numerosas vesículas de pinocitose desempenhando um papel importante na entrada e saída do íon cálcio.

Em síntese, a fibra muscular lisa, tem a capacidade de contração. Dessa forma, ela pode sintetizar fibras colágenas, elásticas e proteoglicanas. Sendo que, neste caso, o seu retículo endoplasmático rugoso é bem desenvolvido.

Além disso, o músculo liso recebe terminações nervosas do sistema nervoso autônomo simpático e parassimpático, e não tem placas motoras.

Os axônios costumam formar dilatações no tecido conjuntivo localizado entre as fibras musculares lisas.

Em um adulto, as células musculares lisas têm a capacidade de se dividir. Isso possibilita a regeneração de um músculo lesionado. Por fim, o músculo liso é importante para o sistema digestivo.

Isso porque ele é responsável por movimentos peristálticos. Ou seja, contrações lentas e involuntárias em ondas que deslocam o alimento pelo sistema digestório.

LEIA MAIS

Sistema muscular: tipos e funções dos músculos

Pesquisa revela porque os músculos doem após exercícios

Tecido Nervoso: composição, funções e tipos

Sistemas do corpo humano – Definição e órgãos

Sistema Cardiovascular – Função e órgãos do sistema

Órgãos do corpo humano – Quais são e funções

Fontes: Info escola; Mundo educação; e, por fim; Histologia.

Escolhidas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.